conecte-se conosco


Esportes

Em áudio vazado, ex-presidente do Botafogo detona elenco do time

Publicado

Lance

Carlos Augusto Montenegro arrow-options
Maíra Coelho/Ag. O Dia

Carlos Augusto Montenegro

A vitória por 3 a 1 sobre o Goiás, na última quarta-feira, pela 24ª rodada do Brasileirão deveria trazer tranquilidade ao Botafogo, mas áudios vazados do ex-presidente Carlos Augusto Montenegro voltaram a tumultuar o ambiente no clube. Nas conversas, o ex-dirigente faz duras críticas ao elenco do Alvinegro e ao provável treinador Alberto Valentim, além de projetar o ano de 2020. 

Leia também: Duelo de musas aquece Flamengo x Atlético-MG pelo Brasileirão

Um dos responsáveis por “salvar” o Botafogo em diversos momentos de aperto financeiro, Montenegro não integra formalmente a diretoria, mas tem trânsito livre no clube e se mantém com figura influente. Para ele, o ideal seria que o clube reformulasse todo o plantel, “começando do zero”, no próximo ano. Nem mesmo o goleiro e ídolo Gatito Fernández foi poupado. 

– Eu em 2020 não gostaria de ninguém desse plantel. Ninguém. Como titular, ninguém, nem técnico e nem nada. Inclusive o Gatito, que tem falhado um jogo atrás do outro. O ideal seria começar do zero. Do técnico ao ponta-esquerda.

Sobre o técnico Alberto Valentim , praticamente acertado com o Alvinegro para ocupar o cargo deixado por Eduardo Barroca, Montenegro revelou querer trazer outro nome para estar a frente do futebol na próxima temporada. O dirigente estaria, inclusive, disposta a pagar a multa rescisória para se livrar do treinador. 

– Não se preocupem com o ano de 2020. O Valentim está vindo para a gente tentar terminar esse ano, para existir 2020. Se tiver 2020 e o projeto der resultado, eu não gostaria que ele continuasse. Mas é muito fácil. Quem está aportando vai aportar uma grana para investir no futebol. Um dos investimentos vai ser chamar o Valentim e dizer: “Toma aqui R$ 200 mil, R$ 300 mil, muito obrigado e tchau”. E contratar um técnico de ponta. Se bobear, até de fora do Brasil – disse. 

Críticas a Pimpão

O atacante Rodrigo Pimpão foi outro alvo da sinceridade do ex-presidente. Montenegro criticou a qualidade do futebol do atacante, titular contra o Goiás na última quarta-feira. 

– A gente vai acabar bem nesse campeonato. O time está com garra, com vontade, jogou muito bem. Partidaça do João Paulo, partidaça do Bochecha. Todo mundo se convenceu de que o Pimpão é ruim mesmo, mas deixa ele ali ruim. Se Deus quiser, com o Alex voltando, ele não vai jogar mais – disse, referindo-se às atuações dos jogadores contra o Esmeraldino.

Leia mais:  Federação Internacional quer homens e mulheres competindo juntos na Fórmula 1

Leia também: Comentarista demitido da ESPN aparece no SporTV e causa reações na web

Confira outros trechos dos áudios vazados

Sobre o time escalado por Bruno Lazaroni contra o Goiás

– Ele [Lazaroni] deixou bem claro que o time é esse que vai entrar, obviamente, com Carli voltando, Marcinho voltando. O lugar do Pimpão, na verdade, é do Alex Santana, que talvez comece a jogar no fim de semana. Mas ele falou, “dentro do que a gente tem, eu acho que é o melhor. Gatito, Marcinho, Carli, Gabriel, Gilson ou Lucas Barros, Cícero, Bochecha, João Paulo e Alex Santana; Luiz Fernando e Diego Souza. Ele acha que é o melhor. Não sei se o Valentim vai achar que é o melhor. Não sei se o Enderson Moreira acharia que é o melhor. Mas o que vale para mim mesmo, o que me motiva e são meus ídolos, meus heróis, é o que pensam o André e o Borges. Esses é que tem que escalar, esses é que entendem de esquema. Esses são o futuro do Botafogo. Aguardo a manifestação dos dois. 

Valentim em 2020:

– Vocês ficam muito preocupados com contrato até 2020. Até parece que a gente honrou algum contrato. Todos os técnicos foram embora na hora que se quis ou que se achasse necessário que fossem embora. Acho até maldade ficar falando que estava pensando num 2020 melhor e ter que ficar com esse cara o ano todo. 

Vitória sobre o Goiás:

– Time jogou muito bem, o Goiás é perigoso, esse Michael é o capeta, mas sempre tinham dois ou três em cima. Tudo que eu pedi aos jogadores, que era final de campeonato e que pensassem na família. Mas teve um pulo do gato nisso. Pedi por eles e pelo Botafogo, mas principalmente que fizessem uma homenagem ao Barroca. Hoje não tem negócio de falar de pouca finalização, não teve jogada pela ponta, isso ou aquilo. Hoje o pessoal, dentro das limitações, jogou com a cara do Botafogo. Com muita garra.

Homenagem a Barroca como motivação:

– Ele fez uma campanha que nos deixou com 27 pontos, mas que, pelos resultados ruins, tinha que sair. Mas ele merecia essa vitória e que eles homenageassem o Barroca. Esse foi meu pulo do gato de hoje. Não se falou em grana, não se falou em nada. Falou-se em Botafogo. O Botafogo não pode perder para o Goiás. Nem que seja por meio a zero. Acabou. Temos que ganhar, e eles ouviram. Acho que tive uma participaçãozinha pequena. Na hora que falei que era uma homenagem ao Barroca, todo mundo deu uma arrepiada. E valeu. Todos gostaram do que o Barroca fez, todos gostaram do Bruno Lazaroni hoje e todos gostaram da vinda do Valentim. Vamos em frente, o que eu quero é Libertadores.

Leia mais:  Brasil leva virada da Austrália e perde por 3 a 2 na Copa do Mundo feminina

Leia também: Sósia de Salah aparece com camisa do Flu em jogo do Brasil e faz sucesso na web

Conversa com Lazaroni sobre Pimpão e Valencia: 

– Ô Bruno [Lazaroni], me explica uma coisa, o que você acha do Pimpão? Ele falou: “Fraquíssimo, é um jogador que não deveria estar no Botafogo. Por exemplo, vem mal nos últimos 70 jogos, entrou no último jogo e não fez nada”. Eu falei, “Por que que ele é escalado?” Por que que joga ele e não joga o Valencia?”.Ele falou: “Porque os jogadores não gostam do Valencia, Pimpão é ruim, mas vai para um lado e para o outro, corre, perde a bola, tenta ajudar, mas é ruim. O Léo Valencia não joga e ainda coloca a culpa nos outros. Quando as coisas não dão certo, bota a culpa nos outros. É uma pessoa não confiável para os jogadores. Está no banco, vai entrar, mas, da mesma forma que o Pimpão é fraco, o Léo Valencia não é bem aceito pelos outros. 

Marcos Vinícius:

– Perguntei: “E o Marcos Vinícius?”. Ele disse: “O Marcos Vinícius é bem aceito pelos outros, mas tem problema físico grande”. Eu falei “Tudo bem, mas a gente acaba jogando com menos um”. Pelo menos hoje nesse campo de lama, água, de sei lá o quê… Dentro do que você conversou com os jogadores pedindo uma raça acima do normal, acho que o Pimpão está mais encaixado nisso do que Léo Valencia e Marcos Vinicius. Ele disse: “Tudo bem, vamos ao jogo.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Apresentado, Rogério Ceni cita Zico e promete Flamengo ofensivo

Publicado

Apresentado à torcida e à imprensa como técnico do Flamengo, Rogério Ceni prometeu um time agressivo, “com o máximo de atacantes possível”. Na entrevista coletiva que concedeu nesta terça-feira (10) à tarde, pouco antes de comandar a primeira atividade no Ninho do Urubu, o treinador enalteceu o elenco que terá à disposição para trabalhar.

“O que importa é que os atletas se sintam à vontade. A longo prazo, temos que seguir o estilo do Flamengo, que é de um time ofensivo, que marca à frente e gosta da posse de bola. Se tenho bons jogadores em uma mesma posição, tenho de encontrar um jeito de colocá-los para jogar. O problema é que aqui tem muitos bons em várias posições, então alguém acaba ficando fora. Você pode usar o [Giorgian De] Arrascaeta e o Everton [Ribeiro] pelos lados. Pode usar Bruno [Henrique], Gabriel [Barbosa, o Gabigol] na frente. Ainda tem Vitinho, Pedro, Pedro Rocha, Michael. Essa [ataque] é a área que mais gosto de mexer, pois libera a criatividade. Além de um meio-campo que tem Gerson, [Thiago] Maia, [William] Arão e outros tantos jovens da base”, descreveu Ceni.

O técnico Rogério Ceni visita as instalações do Ninho do Urubu, Centro de Treinamento do Flamengo.

Se no ataque sobram opções, a defesa tem sido uma dor de cabeça no Flamengo. O time carioca sofreu 29 gols em 20 partidas pela Série A do Campeonato Brasileiro – oito apenas nas duas últimas partidas do torneio, nas derrotas por 4 a 1 para o São Paulo e 4 a 0 para o Atlético-MG. Somente o Goiás, que é o último colocado, foi mais vazado que o Rubro-Negro, que ocupa o terceiro lugar.

Leia mais:  Federação Internacional quer homens e mulheres competindo juntos na Fórmula 1

“Só amanhã [quarta-feira, dia 11] é que vamos poder responder, mas acho que erro defensivo é fruto de [erros de] sistema de jogo. A crítica existe a um determinado jogador ou outro, principalmente zagueiros, goleiros, enfim. Quando se tem um número elevado de gols sofridos, temos que tentar ajustar, com a colaboração de todos. Aqui a gente vem para gerar ideias e colocar situações para os atletas. São eles que vão resolver dentro de campo”, avaliou o técnico, já projetando a possível estreia no comando do Rubro-Negro, diante do São Paulo, às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Ceni é o substituto do catalão Domènec Torrent, demitido após a goleada sofrida para o Atlético-MG no último domingo (8). O ex-goleiro deixou o comando do Fortaleza após cerca de três temporadas no clube – com uma rápida passagem pelo Cruzeiro no período. Pelo Leão do Pici, foi bicampeão cearense e conquistou os títulos da Copa do Nordeste e da Série B do Brasileirão, com 60% de aproveitamento em 153 jogos.

Leia mais:  Rodada da NBA tem vitórias dos líderes do Oeste e Hawks surpreendendo o Jazz

“Primeiro, sou muito agradecido ao Fortaleza. Eu sei que o torcedor fica triste e eu, logicamente, deixo parte do meu coração em Fortaleza. Mas acho que ele compreende o tamanho do desafio. Um convite do Flamengo, no momento que o Flamengo vive, é difícil de recusar”, disse o treinador, que revelou ter contatado o ex-jogador Zico, maior ídolo rubro-negro, antes de assumir o cargo.

“Esse é meu 30º ano trabalhando com futebol. Já enfrentei muitas vezes o Flamengo. Vi Maracanã com casa cheia, vi Zico, Júnior, e tantos craques da história do Flamengo. Até mandei uma mensagem ao Zico antes de chegar aqui, se ele me permitia a entrada. É um cara por quem tenho um fanatismo grande, talvez pela relação com as faltas. É um ícone do futebol brasileiro, um cara único. Ele me respondeu do Japão. Então, eu me sinto com permissão de sentar nessa cadeira”, declarou Ceni, que assinou contrato até dezembro do ano que vem.

Confira a classificação da Série A do Campeonato Brasileiro aqui.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana