conecte-se conosco


Cidades

Em ano atípico, comércio antecipa produtos há 2 meses do Natal

Publicado

O consumidor atento já deve ter percebido um movimento inusitado nas lojas. Estabelecimentos comerciais já começaram a se preparar para o Natal, ainda no meio de outubro, faltando dois meses para a data comemorativa. Neste ano atípico, o comércio se movimentou mais cedo para evitar aglomerações e queda nas vendas.

A pandemia da covid-19 não foi gentil com os comerciantes. No entanto, de acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), mesmo com a pandemia a expectativa é boa para a época mais aguardada entre os comerciantes.

A estimativa da CDL, é que, mesmo diante da pandemia, seja registrado um aumento de 10% nas vendas em relação ao ano passado. Mesmo com a pandemia, os consumidores vão continuar presenteando.

Passado o Halloween ou Dia das Bruxas, celebrado no dia 31, as prateleiras se voltam para os gorros de Papel Noel e árvores natalinas.

A fachada da Fábrica de Festas, no centro de Cuiabá, já está decorada com artigos de Natal. De acordo com a gerente, Gilvana Magalhães, apesar das vendas difíceis, a expectativa é que artigos de decoração seja o “carro chefe” deste ano.

Isso porque as pessoas buscarão este ano realizar a festa em casa, por conta da covid-19. Por conta dessa mudança, a casa deverá estar mais decorada para receber os entes queridos e os clientes vão procurar por mais enfeites e afins.

Leia mais:  Revisão do Plano de Saneamento Básico é discutido em 1ª audiência pública

“A gente espera que o pessoal faça sua festinha em casa, só entre família. Vai ter um clima de família. Antigamente o pessoal ia pra festa, comemoravam fora. Mas acho que esse ano vai ser bom sim, porque vão reunir em família”, relata.

Ela conta que o CDL também vai ajudar a dar um empurrãozinho nas vendas dos lojistas. “Vamos fazer uma promoção final do ano agora, com parceria com o CDL, que inclusive vai ter ate sorteio de carro. vai ser uma coisa que acho que vai agregar muito nas vendas, pros clientes procurarem”, comenta.

No entanto, os comerciantes relatam dificuldade dos fornecedores, que não estão encontrando matéria prima. O gerente da Mundo Festas, Adelson Prado, explica que os produtos nas prateleiras podem vir em menor escala.

Segundo ele conta, o comércio geralmente começa a vender produtos natalinos no meio de novembro. “Esse negócio de festa está diferente. Até os fornecedores nossos já estão receosos. Na verdade, nem sei se vamos ter produto de Natal.

Muitas das empresas não estão conseguindo matéria prima, mas vamos aguardar pra ver o que acontece”, avalia.

A Realmat, no Porto, também já se preparou antecipadamente para o Natal. A gerente comercial Márcia Aparecida também estima que as pessoas vão comemorar em casa.

Leia mais:  Rua do Rasqueado comemora aniversário de Guapo com banda Loop e convidados

“Acredito que estão se antecipando pra enfeitar realmente a casa, as empresas querem dar um arzinho de natal, colocar um pouquinho mais de felicidade nesse 2020”, ri.

A loja começou a fazer o estoque já em setembro. Márcia comenta que é muito difícil avaliar se as vendas cairão, porque o momento é de confusão. Apesar de estar otimista, ela também procura precaução.

“Espero que surpreenda, mas ainda estamos retraídos, o mercado está retraído. Existe a preocupação de as vendas vão ser iguais ao do ano passado, ou que a expectativa é que aumente, porque como todo mundo vai estar em casa as pessoas querem um espaço mais bonito”, pondera.

Porém, ela deixa um recado aos clientes: não deixe as compras de última hora, especialmente para evitar aglomerações e também não encontrar o produto que deseja.

“Antecipe as compras de natal, para que não tenha tumulto, para que a gente consiga manter o distanciamento, o bom atendimento, para que todos atinjam suas necessidades e que não haja tumulto, que sabemos que todo ano tem. Que nesse ‘novo normal’ seja mais tranquilo para todos nós”, alerta.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Prefeitura publica calendário de pagamento do IPTU; veja datas

Publicado

A Prefeitura de Cuiabá estabeleceu a programação para pagamento do IPTU em 2021, que deve começar a partir de 1º de março. O Decreto nº 8.285, que determina o cronograma, foi publicado na Gazeta Municipal.

 

Assim como em outras edições, o pagamento poderá ser feito em cota única ou em até oito parcelas. O valor mínimo de cada parcela será de R$ 57,26.

 

Aqueles que não tiverem débitos de anos anteriores e optarem por quitar o IPTU em cota única até o dia 14 de abril, terão desconto de 10%. Os carnês serão enviados para todos os contribuintes que contam no Cadastro Imobiliário do Município.

 

Já as guias do IPTU de imóveis territoriais deverão ser retiradas nos postos de atendimentos do Município ou por meio do site.

 

A retirada presencial poderá ser feita no Centro Integrado de Atendimento ao Contribuinte (CIAC), nas Lojas de Atendimento ao Contribuinte (LAC-Norte e LAC-SUL), e em outros postos de atendimento que serão indicados pela Prefeitura de Cuiabá.

Leia mais:  Com 43% dos votos, Pátio é o 1º prefeito reeleito da história de RondonópolisPatrícia Sanches

 

Outra informação que o munícipe deverá ficar atento é em relação ao pedido de isenção do pagamento, que neste ano poderá ser feito no período de 1º de junho a 30 de julho, com validade até 2024.

 

Caso a solicitação seja indeferida, será concedido um prazo de 30 dias, a partir da ciência do contribuinte quanto à decisão, para que o valor seja pago sem desconto e sem a incidência de juros e multa.

 

“De acordo com os termos do art. 5º da Lei nº 5.355/2010, alterado pela Lei nº 5.797/2014, estão isentos do Imposto Predial e Territorial Urbano os imóveis residenciais com valor venal atualizado igual ou inferior a R$ 33.921, excluindo-se os imóveis territoriais, comerciais, unidades autônomas desdobradas com cadastro individualizado para fins tributários, chácaras de recreio e garagens de edifícios”, explica o decreto municipal.

 

Veja calendário de pagamento: 

 

Primeira parcela e cota única: 14 de abril

 

Segunda parcela: 14 de maio

 

Terceira parcela: 14 de junho

Leia mais:  Festival “Meio Ambiente e Eu” chega a final com corte de cabelo, massagem e maquiagem grátis

 

Quarta parcela: 14 de julho

 

Quinta parcela: 13 de agosto

 

Sexta parcela: 14 de setembro

 

Sétima parcela: 14 de outubro

 

Última parcela: 12 de novembro

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana