conecte-se conosco


Esportes

Edilson Capetinha diz que roubo de pulseira o tirou do tetra da Copa do Mundo

Publicado

Edilson Capetinha arrow-options
Divulgação

Edilson Capetinha ficou fora da Copa do Mundo de 1994

Figura irreverente do futebol brasileiro, o ex-jogador Edilson Capetinha também fala sério. Em entrevista ao programa “Fala Muito” do SporTV, o ex-atacante de grandes clubes cdo futebol brasileiro revelou que não foi convocado para a Copa do Mundo de 1994 por ter sido acusado de um crime que não cometeu.

Leia também: Edílson Capetinha é preso pela polícia antes de jogo festivo em Santa Catarina

“Houve um episódio de roubo de uma pulseira de ouro na concentração. A culpa caiu em mim, mas todo mundo sabia quem tinha sido. O Parreira pagou do bolso dele e abafou o caso. Mas aquilo me tirou da Copa. Com todo respeito ao Paulo Sérgio, eu estava melhor”, afirmou Edilson Capetinha .

Apesar de não revelar o verdadeiro culpado do caso que o tirou do tetra , o ex-jogador afirmou que um dia, o encontrou em São Paulo, com o braço para fora do carro e a pulseira de ouro à mostra.

Leia mais:  Felipão revela propostas da Colômbia e torcida pela permanência de Dudu

Leia também: Equipe da Band é furtada e perde entrevista exclusiva com Neymar

“Não pensei duas vezes, joguei o carro em cima do dele e falei: Acho que a gente sabe onde estava a pulseira, né?”, revelou Edilson Capetinha .

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Goiás, com um a menos e de virada, bate o Internacional no Serra Dourada

Publicado

por

Lance

Goiás x Internacional - Campeonato Brasileiro arrow-options
reprodução / Twitter

Goiás x Internacional – Campeonato Brasileiro

Se o panorama do primeiro tempo com expulsão no time adversário e a abertura do marcador davam a entender que vinha pela frente uma tranquila vitória do Internacional sobre o Goiás no Serra Dourada, a etapa complementar transformou o panorama da partida e quem parecia condenado no jogo virou o placar para um heroico 2 a 1.

Com o resultado, o  Goiás foi para a 11ª posição com 21 pontos ganhos enquanto o Internacional segue com 24 unidades e em sétimo lugar do Campeonato Brasileiro.

GOL COLORADO E PREJUÍZO DOBRADO

Em partida que estava bastante corrida e com busca de alternativas para os dois lados, aos 11 minutos Wellington Silva achou uma bola muito bem enfiada visando a infiltração de Guilherme Parede que, de frente com Tadeu, chutou de perna esquerda no meio das pernas do arqueiro goiano. 

Depois do gol, a arbitragem analisou o lance desde sua origem com o uso do Árbitro de Vídeo e, além de confirmar o tento, ainda viu lance de falta onde Léo Sena acabou pisando com a ponta do pé na mão de Rithely e decidiu dar cartão vermelho para o atleta do Goiás.

MUDANÇAS FORÇADAS

Com o panorama modificado tanto pelo gol como pela expulsão de Léo Sena, Ney Franco decidiu fazer a transição de estilo de jogo com a saída do centroavante Rafael Moura para a entrada de Leandro Barcia, prevendo maior dificuldade em conseguir prender a bola no sistema ofensivo e apostar mais nos lances de velocidade.

Leia mais:  É oficial! Flamengo anuncia contratação de lateral Filipe Luís

Por sua vez, o Inter teve Natanael caindo no gramado acusando dores musculares aos 23 minutos e Odair colocou o nome que tinha à disposição para o lado esquerdo, o jovem Erik. 

LOMBA, NO REFLEXO

A vantagem no marcador e o domínio da posse de bola faziam com que o time visitante tivesse mais interesse em administrar a partida tirando a velocidade do confronto e evitando momentos de reação do Esmeraldino. 

Mesmo assim, aos 36, os anfitriões acharam espaço para Michael, na pura habilidade, driblasse três marcadores e só parasse em uma defesa precisa de Marcelo Lomba em chute rasteiro.

QUASE O SEGUNDO!

Logo aos dois minutos do tempo complementar, em grande jogada pelo lado direito de ataque do Inter, Guilherme Parede quase conseguiu retribuir a assistência de Wellington Silva e cruzou na medida para o camisa 11, mas o atacante não conseguiu concluir de maneira equilibrada e ela subiu por sobre o travessão da meta defendida por Tadeu.

MELHOROU E MERECEU

Com pouco mais de 30% de posse de bola na etapa inicial e após tomar o um susto logo na volta da partida, o time da casa começou a se soltar mais para o campo de ataque, elevando sua atuação na partida e as chances de chegar a igualdade.

O Inter até conseguiu uma oportunidade interessante nesse período em cobrança de falta que deu trabalho a Tadeu. Todavia, aos 25, a extrema habilidade de Michael, que já havia aparecido bem na etapa inicial, surgiu bem novamente com o camisa 11. Dessa vez, de maneira letal. Partindo pra cima da marcação, o atacante saiu muito bem da marcação após dois dribles desconcertantes já na grande área do Internacional e bateu no extremo canto esquerdo de Lomba para deixar tudo igual.

Leia mais:  Assessoria nega que Neymar tenha perdido contratos publicitários

SALVA, TADEU!

Tomar o gol acabou fazendo com que o time gaúcho se sentisse praticamente na obrigação de ser mais ofensivo e passasse, nesse momento, a ser bem mais intenso do que havia conseguido em praticamente todo o confronto mesmo tendo um homem a mais em campo. Foi aí que o goleiro Tadeu apareceu com destaque fundamental para garantir o precioso ponto.

Em cruzamento rasteiro, Parede recebeu com liberdade na marca do pênalti e tocou de letra para defesa providencial de Tadeu. Dois minutos depois, Nico López fez incrível lance individual ao chapelar Yago Felipe e bater para uma intervenção magistral do arqueiro Esmeraldino.

O GOLAÇO DA VIRADA

Já no último minuto do confronto, após falta do zagueiro Klaus em Leandro Barcia, ficou sob o encargo de Rafael Vaz a responsabilidade de fazer o tento da virada. E o zagueiro bateu com uma cobrança excelente, no ângulo direito de Marcelo Lomba, e concretizou o resultado positivo do Goiás .

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana