conecte-se conosco


Política

Dr. Xavier quer que PSF do Independência seja reinaugurado logo

Publicado

Os serviços de reforma continuam na unidade clínica do Independência “a passos lentos”, afirma vereador, a exemplo do Centro de Saúde do Novo Terceiro, “fechado há meses e totalmente inoperante. Isso é vergonhoso em qualquer administração”
A retomada do atendimento clínico no PSF do Jardim Independência está sendo aguardada ansiosamente por milhares de comunitários, destacou hoje (10) o vereador Dr. Xavier, que tem cobrado celeridade nos serviços junto à Secretaria de Saúde. O parlamentar entende estar havendo morosidade inexplicável para que essa reforma seja efetivada de acordo com os padrões técnicos e de qualidade do projeto original.
“A população do Jardim Independência está cansada de esperar, pois depende muito do PSF. Em face de sua inoperância, os pacientes são obrigados a se deslocar até o Posto de Saúde da Cidade Alta, o que implica em transtornos de transporte, despesas extras (alimentação, passagens) e sobrecarga no atendimento naquele posto. Portanto, cabe à Prefeitura apressar o passo, sob o risco de ficar evidente o não cumprimento da promessa feita na última reunião com os moradores”.
Dr. Xavier ainda exigiu que o PSF do Jardim Independência seja entregue à população com uma estrutura odontológica finalizada, batalha que empreende desde o início do seu mandato. “O ideal é que todos os PSF(s) do município disponham de suporte clínico semelhante. Não se admite mais que as unidades de Saúde de Cuiabá não tenham o dentista da família. Infelizmente, os que funcionam hoje são os mesmos de antes, nada avançou. Enquanto isso, os comunitários padecem com dores, sem nenhum atendimento”.
No PSF do Independência, detalhou, por meio de reuniões seguidas com o prefeito Emanuel Pinheiro e a diretoria da área de Saúde, ele conseguiu a readequação do projeto original para abrigar o setor odontológico, sem que fosse preciso quebrar nenhuma parede. “Não foi fácil convencê-los. Mas é uma alteração viável, sem nenhum ônus ao município, muito pelo contrário: dimensiona significativos ganhos sociais. Temos cobrado o seu funcionamento efetivo a partir da reabertura do PSF. Não aceitaremos, enfim, nenhuma desculpa para postergar a efetiva operacionalização da odontologia naquele espaço”.
NOVO TERCEIRO – Já no Centro de Saúde do Novo Terceiro, o vereador Dr. Xavier reivindica idêntica atenção do Poder Público Municipal para concluir os serviços de reforma e ampliação da unidade clínica, paralisados há meses. “A empreiteira contratada anteriormente faliu, e a Prefeitura, via carta-convite, providenciou a retomada das obras. E enquanto elas não são concluídas e o Centro volta a funcionar, acontece por lá algo parecido aos transtornos que a comunidade do Jardim Independência tem se defrontado para ter amparo médico: sempre recorre ao Posto de Saúde da Cidade Verde, o mais próximo, hoje sobrecarregado para assumir a demanda original do Novo Terceiro, massa expressiva de pacientes todos os dias”.
Por último, o parlamentar cobrou, na mesma linha enérgica, a reforma urgente dos Centros Comunitários dos bairros Cidade Alta e José Pinto. São espaços largamente utilizados pela comunidade para sediar eventos diversos, a exemplo de festas, reuniões, frisou. “No bairro José Pinto, os técnicos da Prefeitura já efetuaram os serviços de medição, planta e orçamento. Só depende agora de a Prefeitura liberar os recursos para que as obras sejam efetivamente tocadas e o centro deixe de apresentar a caótica imagem decrépita de anos, o que é vergonhoso. Antes, funcionava ali uma creche, mas desde que a creche saiu de lá, o lugar encontra-se completamente abandonado. É casarão de terror do José Pinto”.
João Carlos de Queiroz

Leia mais:  Projetos do governo são aprovados na ALMT

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
publicidade

Política

Presidente do BNDES está com “cabeça a prêmio”, diz Bolsonaro

Publicado

por

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (15) que o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, “está com a cabeça a prêmio há algum tempo”.

Bolsonaro falou com jornalistas quando deixava o Palácio da Alvorada para a Base Aérea de Brasília, de onde embarca para agenda no Rio Grande do Sul: “Estou por aqui com o Levy”, afirmou o presidente.

O presidente Jair Bolsonaro dá posse, em cerimônia no Palácio do Planalto, aos presidentes dos bancos públicos. Assume no Banco do Brasil, Rubem Novaes; no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, e na Caixa

Joaquim Levy (primeiro à esquerda) tomou posse em janeiro, junto com demais presidentes de bancos públicos – Marcelo Camargo/Agência Brasil

O motivo do descontentamento, disse Bolsonaro, foi a nomeação do advogado Marcos Barbosa Pinto para o cargo de diretor de Mercado de Capitais do BNDES. Para Bolsonaro, o nome não é de confiança, e “gente suspeita” não pode ocupar cargo em seu governo.  

“Eu já tô por aqui com o Levy, falei para ele: ‘demita esse cara na segunda-feira ou eu demito você sem passar pelo Paulo Guedes‘”, disse Bolsonaro.

O presidente acrescentou que, em sua visão, Levy não está sendo leal. “[Ele] Já vem há algum tempo não sendo leal àquilo que foi combinado e àquilo que ele conhece a meu respeito. Ele tá com a cabeça a prêmio há algum tempo”.

Levy assumiu a presidência do BNDES em janeiro.

Moro

Questionado sobre sua confiança no ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que é alvo de vazamentos de conversas que teria mantido quando era juiz com o coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, Bolsonaro diz ter “zero” ressalvas.

“Quanto a minha pessoa zero, zero”, disse ele. “Moro foi o responsável não de botar um ponto final, mas de buscar uma inflexão na questão da corrupção, diminuindo drasticamente”, acrescentou o presidente.

Ele ressalvou, contudo, que ninguém pode contar com 100% de confiança. “Eu não sei das particularidades da vida do Moro, eu não frequento a casa dele, ele não frequenta minha casa, mas mesmo assim meu pai dizia pra mim: confie 100% só em mim e na mãe”.

Como exemplo, o presidente citou a demissão do general Santos Cruz da Secretaria de Governo, o que deve ter “surpreendido” muita gente, afirmou. Ao ser questionado, o presidente negou que a causa da dispensa tenha sido verbas de comunicação. “É fake essa informação de que o Santos Cruz teria tocado nisso”, disse.  

Previdência

O presidente comentou também o parecer do relator da reforma da Previdência na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), apresentado na quinta-feira. “[Com] a proposta que tá aí, o meu governo está garantido. A crise virá para 2023, 2024. A gente não quer deixar para o futuro governo que me suceder essa dor de cabeça da Previdência, não podemos continuar vivendo esse fantasma, nessa agonia”, disse.

Bolsonaro afirmou que “a bola está com o parlamento”, antes de concluir dizendo que “nós temos uma chance ímpar de tirar o Brasil do caos econômico que se aproxima”. 

Matéria ampliada às 17h39

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Leia mais:  Jaciara e Juscimeira inauguram quadras poliesportivas com emendas de Max Russi
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana