conecte-se conosco


Cidades

Dia de Combate ao Trabalho Infantil será celebrado com ações em Cuiabá durante o mês de junho

Publicado

Divulgação

Com o objetivo de chamar a atenção da população, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (Smasdh), por meio dos Centros de Referência Especializada (Creas) Centro e Norte, realizam nesta quarta-feira (12), uma blitz educativa, na Praça Ipiranga, em Cuiabá, a partir das 07h30, alertando a população sobre a importância de combater o trabalho infantil.

Serviços de panfletagens com materiais informativos serão distribuídos, além de sacos de lixo para serem colocados nos carros. Dados apontam que os registros de trabalho infantil vêm aumentando nos últimos anos. “Escolhemos a Praça Ipiranga por ser um local de grande concentração popular. Com isso, conseguimos atingir várias pessoas de diferentes faixas etárias e classes sociais”, disse a secretária adjunta de Assistência Social, Hellen Ferreira.

A ação, segundo Hellen Ferreira será realizada em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FEPETI).

Além da Blitz Educativa, durante todo o mês de junho, foram programadas diversas ações alusivas ao tema:

No dia 11 (terça-feira), terá uma palestra no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Getúlio Vargas, com o investigador de Polícia, do 9º Batalhão, Ademar Torres que irá repassar os canais de atendimento e os caminhos para registro de denúncias. A palestra está marcada para as 17 horas.

Na quarta-feira (12), no dia em que se comemora o Dia de Combate ao Trabalho Infantil, a partir das 08h30, na unidade do Cras do bairro Osmar Cabral, será feita uma passeata e realizadas palestras com os alunos da Escola Municipal de Ensino Básico (Emeb) Maria Elazir de Figueiredo.

Leia mais:  Pinheiro visita bairros da região Leste

No mesmo dia, a partir das 9h, na unidade do bairro Nova Esperança, terá uma palestra sobre o mercado de trabalho voltado para o Menor Aprendiz.

No Cras do Pedra 90, as atividades serão realizadas para os alunos da Escola Estadual Profº Rafael Rueda, com palestras voltadas para o tema.  

No período vespertino, a partir das 14 horas, no bairro Drº Fábio, na unidade de Referência da Assistência Social, terá um bate papo com um representante da Polícia Rodoviária Federal.

Para a quinta-feira (13), a partir das 9h, terá uma roda de conversa com um representante do Centro de integração Empresa e Escola (CIEE), sobre as novas perspectivas de mercado.

Já o Centro de Referência Especializada de Assistência Social (Creas) Centro, escolheu como programação alusiva à data de 12 de junho, realizar blitz em bares e restaurantes na lateral da UFMT, Unic, Avenida Getúlio Vargas e Praça Popular, a partir das 19 horas, com entrega de folders e panfletos informativos.

Para a próxima semana, as atividades iniciam na segunda-feira (17), no Cras Tijucal em parceria com o Creas Centro, onde serão oferecidas Oficinas de Trabalho lúdicas. Foram divididas turmas nos dois períodos, sendo a primeira às 8h e a segunda a partir das 13 horas.

Leia mais:  Semob estuda propostas de melhoria em ponto intermunicipal

No dia 19 (quarta-feira), a partir das 13 horas, será a vez dos moradores da região do Osmar Cabral. Na unidade do Cras, serão oferecidas oficinas de trabalho e teatros de fantoche.

No dia 25 de junho (terça-feira), haverá uma blitz preventiva na Feira do Porto. A ação será promovida por técnicos do Creas do bairro Centro, em Cuiabá.

E para encerrar as atividades alusivas a data de 12 de junho, Dia de Combate ao Trabalho Infantil, haverá uma Roda de Conversa, na unidade do Cras, no bairro Pedregal, a partir das 13h30.

Na assistência social, há programas de apoio à família, como de encaminhamento para áreas de habitação, transferências de renda e suporte para famílias que estão abaixo do nível da pobreza. “Essas políticas públicas cuidam da criança, desde o nascimento até a adolescência. Por isso é importante toda a sociedade tenha essa informação, uma vez que há alternativas que podem tirar essas crianças da rua”, comentou a secretária.

“Nossa intenção é não deixar a data passar despercebida, afinal, além da família e órgãos públicos, o combate ao trabalho infantil é uma responsabilidade de todos. A união é que faz toda diferença”, concluiu.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Artesanato na Praça retoma encontros mensais no centro de Cuiabá

Publicado

por

Gustavo Duarte

Variedade em tapetes, crochês, doces típicos e plantas levaram o colorido do artesanato à Praça da República, nesta sexta-feira (13). O encontro marca a retomada do grupo Artesanato na Praça pelos principais pontos da Capital e deve se repetir mensalmente no local.

A proposta conta com apoio da Secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico e traz visibilidade ao trabalho dos profissionais, ampliando a saída de produtos, expostos em um local com alto fluxo de pessoas ao longo do dia.

A titular da Pasta, Débora Marques explica que tem trabalhado para intensificar as ações voltadas ao setor. “É muito importante tanto para os profissionais, quanto para os consumidores, que possamos fortalecer um trabalho da nossa terra, que represente nossa cultura.”

Ela reforça que a garantia do espaço contribui para a geração de emprego e renda, especialmente em períodos de crise econômica, quando os números do trabalho formal despencam e essa se torna a única fonte de recursos para muitos cidadãos.

Leia mais:  Marinha deve presentar Cuiabá com passagem de navio hospitalar

Em uma passagem rápida pelos corredores da feira, vê-se intercalarem dezenas de barracas com chinelos, bolos, colares, tapioca, roupas, doces, tapetes, reproduções sacras, compotas e muitos outros. A mistura é proposital e foi pensada para evitar a repetição, estimulando os visitantes a consumir diferentes opções.

Exemplo disso são os arcos de cabelo e laços produzidos pela artesã Sônia Vieira, que há cerca de três anos a ela aprendeu a trabalhar com fitas de cetim na internet. No início os produtos eram oferecidos apenas a colegas de trabalho e a venda servia apenas como complemento de renda.

Com a aposentadoria, contudo, a atividade se tornou sua principal fonte de recursos. “Para não ficar sem fazer nada, comecei a fazer umas coisinhas mais simples. Fui pegando gosto e hoje eu faço de tudo. Para mim o artesanato também é uma forma de combater o estresse”, explica.

O trabalho já rendeu outras oportunidades. Além de expor em diferentes eventos e localidades, Sônia também já aplica um curso para quem pretende lidar com a arte. “Também criei um Empreendedor Individual (MEI), levei parte do trabalho para um box no Shopping Orla e ampliei a produção, que é exposta em várias feiras e eventos.”

Leia mais:  Semob estuda propostas de melhoria em ponto intermunicipal

Fabiana Galeano de Araújo faz parte da diretoria do Artesanato na Praça, que hoje conta com cerca de 80 membros. Ela conta que o grupo, fundado pela professora Jacy Proença, tem mais de 10 anos e que voltar a realizar o evento na Praça é fundamental para a categoria.  

“O artesão não tem lugar fixo, então essa visibilidade, esse movimento do público são muito importantes para nós”, finaliza.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana