conecte-se conosco


Entretenimento

Dez famosos contra Bolsonaro que são contundentes nas redes sociais

Publicado

Vive-se, no período atual, opiniões ardentes acerca das Eleições
2018, assunto que tem tomado conta nas redes sociais
. Alguns famosos aproveitaram este espaço para levantar uma discussão embasada e movida por fatos e argumentos para manifestar seus posicionamentos políticos. Tendo isso em consideração, listamos dez famosos contra Bolsonaro, o candidato do PSL, que contaram com argumentação e não apenas discursos prontos em suas redes.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Divulgação

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Leia também: Famosos comparecem em protesto contra Jair Bolsonaro, candidato à Presidência

Luciano Huck


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes
Reprodução/Facebook

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes

Um dos famosos contra Bolsonaro
que levantaram argumentos em busca de uma perspectiva concreta sobre a candidatura do filiado ao PSL foi o apresentador Luciano Huck, que compartilhou em seu perfil o artigo escrito por ele na Folha de S. Paulo
.

Não é frequente que Luciano utilize as redes para manifestar um ponto de vista diante do cenário político. Quando o fez, foi com argumentos e dados.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

“Bolsonaro se tornou conhecido propagando ideias retrógradas, sectárias, preconceituosas e belicistas. Tudo aquilo de que não precisamos na atual conjuntura. Um postulante ao cargo máximo da república definitivamente não pode pensar, e muito menos dizer o que ele já disse ao longo dos seus 27 anos de vida pública”, escreveu em seu artigo.

O apresentador ainda defendeu que não vota e nunca votou no PT, mas que é preciso analisar diferentes perspectivas nesta situação atual das eleições.

Alice Wegmann


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

As redes sociais de Alice Wegmann deixam claro seu posicionamento político como um dos famosos contra Bolsonaro, mas as publicações que fazem menção ao candidato filiado ao PSL trazem à tona uma dissertação sobre o porquê de tal posicionamento.

Ao compartilhar uma foto que faz referência ao movimento LGBT no início de outubro em seu Instagram, a atriz Alice Wegmann declarou:  “Qualquer que seja o outro partido que dispute com ele, ainda que não seja o meu ideal de governo, será a minha escolha”. Para chegar a essa conclusão, no entanto, Alice escreveu um texto com o que a leva a isso.

Na publicação, Alice chegou a dizer: “Nunca desejei mal a ele, achei a facada uma lástima, justamente porque vivemos na democracia. mas é justamente essa democracia que ele parece querer ferir a tiros”.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Em outra publicação na mesma rede social, a atriz escreveu outro texto que acompanha uma foto do candidato: “Se você, hoje, é a favor de poder emitir opiniões sobre suas preferências políticas e sociais, lembre-se: na ditadura (que seu candidato apoia veemente), isso não seria possível”.

Mariana Xavier


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

O texto escrito por Alice Wegmann foi compartilhado pela atriz Mariana Xavier em seu Facebook. Além disso, a atriz também utilizou seu perfil do Instagram para manifestar suas opiniões, algo que já tinha feito sutilmente nos vídeos postados em seu canal do YouTube, Mundo Gordelícia com Mariana Xavier
.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes

A oposição ao candidato do PSL é apresentada pela atriz sem reproduções de um conteúdo agressivo. Em um deles, Mariana chegou a dizer que seu posicionamento não se limita à esquerda ou direita, e que se um candidato de direita como o Alckmin estivesse confrontando Bolsonaro no segundo turno, seria de Alckmin o seu voto nestas eleições.

Leia mais:  Claudia Campolina fala sobre primeira protagonista de sua carreira no cinema

Quando o conteúdo de seu canal é voltado à política, a atriz conta com ponderação. Um de seus vídeos, por exemplo, em que não expõe suas opiniões, é construído apenas para mostrar às pessoas o porquê de não votar nulo durante as eleições.

Michel Melamed


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

O ator e apresentador Michel Melamed, que está em um relacionamento com Letícia Colin atualmente, tem o costume de compartilhar conteúdo político em suas redes, que apresentam argumentos embasando sua perspectiva, o que o encaixa nos famosos contra Bolsonaro que apresentam argumentação.

Ele chegou a compartilhar uma foto de Bolsonaro ao lado de seu vice General Mourão, sob um texto que descreve uma mulher torturada por Ustra. “Veja bem, não se trata de esquerda, direita, o que for, mas simplesmente não existir situação no mundo em que seja concebível uma mulher torturada na frente dos filhos de quatro e cinco anos”, defendeu na legenda.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Em outra ocasião, Michel  postou em seu Instagram várias manchetes de veículos internacionais que falam sobre o candidato do PSL, como é o caso de “Brasil flerta com um retorno aos dias sombrios”, manchete do The New York Times.

Maria Ribeiro


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Maria Ribeiro é um dos famosos contra Bolsonaro que expõe perspectivas nas redes. Em chamada às manifestações em Portugal contra o candidato, a atriz declarou o porquê de seu posicionamento: “Bolsonaro representa um retrocesso, onde, entre outras questões, a mulher é vista como nos tempos dos nossos avós”.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Maria também aproveitou o Instagram para manifestar sua opinião em outra ocasião, em que não só aderiu à tag “EleNão” como explicou aos seus seguidores o porquê de tomar a decisão: “Apesar de respeitar as eleitoras do Bolsonaro, e depois de ouvir que muitas votam nele por uma certa “defesa” da “família”, queria dizer que considerar ter uma filha mulher uma coisa “menor” do que ter um filho homem não é família”.

Leia mais:  Rafael Cardoso e famosos que foram vítimas de violência no Brasil

Os motivos apresentados em seu texto foram influentes, tendo em mente que a dissertação chegou a ser compartilhada por diversos artistas, como Bruna Marquezine.

Leia também: Famosas aderem campanha anti-Bolsonaro na web e se manifestam contra o candidato

Arnaldo Antunes


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Youtube

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Outro dos famosos contra Bolsonaro que foi influente em seu posicionamento foi o cantor e compositor Arnaldo Antunes, que expôs seus ideais de uma maneira diferente dos demais.

Por meio de uma narrativa em um vídeo postado no YouTube, Arnaldo levantou argumentos contra o candidato do PSL. O vídeo intitulado “Isto não é um poema” foi compartilhado por outros famosos, como Nando Reis.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

“Para que expor na cara desses caras a palavra explícita (gravada em vídeo e repetida, repetida, repetida) do seu “mito” dizendo ‘eu apoio a tortura’, ‘eu defendo a ditadura” e tudo mais se é justamente por isso que o idolatram?”, o músico desabafou em meio ao vídeo de 11 minutos.

Caetano Veloso


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Um dos famosos contra Bolsonaro que apresentaram contundência, Caetano Veloso escreveu um artigo que foi publicado pela Folha de S. Paulo
, no qual parafraseou Olavo de Carvalho sobre as consequências da possibilidade de eleição de Bolsonaro. “Respeitarei como presidente quem quer que se eleja. Mas exijo dele que exiba compromisso com os direitos da pessoa humana”, Veloso escreveu no artigo.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

O artigo foi compartilhado em suas redes sociais  – lugar onde posta, entre inúmeras coisas, sobre política também. Em seu Instagram, por exemplo, Caetano compartilhou um trecho de uma entrevista que Bolsonaro concedeu a Stephen Fry, um ator e ativista gay que procurou entender as opiniões do presidenciável em relação ao público LGBT.

Luis Lobianco


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

As poucas publicações de Luis Lobianco que envolvem política são fundamentadas. Luis trouxe um embasamento relacionando o que o candidato do PSL representa para o público LGBT, movimento do qual faz parte: “O Brasil que se desenha ameaça a minha integridade e os direitos civis que, a custas de muitas vidas de LGBTs foram conquistados”, declarou.


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes
Reprodução/Facebook

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes

O ator também escreveu e fez um vídeo no Facebook trazendo motivos pelos quais aderiu ao movimento contra o candidato: “eu quero um plano radical na educação e ele não tem sequer plano de governo coerente, a não ser a proposta de mais armas no país que mais morrem policiais e moradores de comunidades pobres”, defendeu em seu vídeo.

Bruna Linzmeyer


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

Outra participante do time de famosos contra Bolsonaro, Bruna Linzmeyer costuma publicar sobre política em seus perfis nas redes sociais. A atriz fez parte das manifestações contra o candidato e, antes que ela acontecesse, compartilhou no Instagram inúmeros motivos pelos quais não vota no filiado ao PSL. 


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

A desconstrução de alguns discursos pró Bolsonaro com argumentos que fundamentam a decisão da atriz de não votar no candidato nestas eleições, como o voto a favor da intervenção federal no Rio de Janeiro e a reforma trabalhista.

Fernanda Lima


Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Famosos contra Bolsonaro que utilizaram de argumentação nas redes sociais

As redes sociais da apresentadora Fernanda Lima são dominadas por momentos vividos em seu programa, “Amor e Sexo”. Não é frequente o conteúdo de política em seus perfis. Entretanto, quando Fernanda aderiu ao movimento “EleNão” em suas redes sociais, a decisão foi acompanhada de declarações sobre o raciocínio que a conduziu a isso.

 “Mais de 20 anos como deputado do Rio de Janeiro não fez absolutamente nada em relação a segurança do Estado”, a apresentadora argumentou sobre o porquê seu voto nestas eleições não pertence ao candidato em questão.

Leia também: Celebridades internacionais aderem à campanha contra Jair Bolsonaro

Fernanda Lima passou a fazer parte do time de famosos contra Bolsonaro
que mostraram uma perspectiva baseada em argumentos, ao invés de especulação.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

A Voz do Brasil faz 85 anos

Publicado

O programa de rádio A Voz do Brasil completa 85 anos nesta quarta-feira (22). Idade avançada para pessoas e para instituições no Brasil. Uma frase atribuída a Leonardo da Vinci, que morreu idoso para o seu tempo (aos 67 anos), sentencia que “a vida bem preenchida torna-se longa”.

Em oito décadas e meia, A Voz do Brasil preencheu a vida dos ouvintes com notícias sobre 23 presidentes, em mandatos longínquos ou breves. Cobriu 12 eleições presidenciais, e manteve-se no ar durante a vigência de cinco constituições (1934, 1937, 1946, 1967 e 1988).

programa cobriu a deposição dos presidentes Getúlio Vargas (1945) e João Goulart (1964), o suicídio de Vargas (1954), a redemocratização do país em dois momentos (1946 e 1985), o impeachment e renúncia de Fernando Collor (1992) e o impeachment de Dilma Rousseff (2016).

Além de notícias dos palácios do governo federal, A Voz do Brasil levou aos ouvintes informações sobre a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O programa narrou as conquistas do país em cinco Copas do Mundo e a derrota em duas – a mais traumática em 1950. A Voz registrou a inauguração de Brasília (1960) e cobriu a morte de ídolos como Carmen Miranda (1955) e Ayrton Senna (1994).

Pelo rádio, e pela A Voz do Brasil, muitos brasileiros souberam da invenção da pílula anticoncepcional (1960), da descida do homem na Lua (1969), dos primeiros passos da telefonia móvel (1973), da queda do Muro de Berlim (1989) e da clonagem da ovelha Dolly (1998).

Leia mais:  Rafael Cardoso e famosos que foram vítimas de violência no Brasil

Vida longa

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF.
Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF. – Arquivo Nacional

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Leia mais:  Altiva e sensual, Paolla Oliveira garante vaga entre as musas de 2018

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana