conecte-se conosco


Entretenimento

Dez clipes musicais que marcaram 2018 com muita polêmica

Publicado

Com um cenário musical fervoroso, este ano contou com clipes que geraram polêmica
e reverberaram por toda a internet. Pensando nisso, resolvemos fazer uma retrospectiva 2018
com os videoclipes mais polêmicos do ano.


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

Leia também: Já reparou? Dez músicas que apoiam e estimulam o assédio sexual

Só Surubinha de Leve  – MC Diguinho


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

A retrospectiva 2018 de clipes
polêmicos já começa com um que deu o que falar. Lançado em 18 de janeiro sob a premissa de ser a música do carnaval deste ano, Só Surubinha de Leve
se tornou polêmico assim que veio à tona, acusado de fazer apologia ao estupro, principalmente por causa de trechos como “Taca bebida, depois taca a pica e abandona na rua”, acompanhados de imagens do MC rodeado por várias mulheres de lingerie e se embebedando. 

Coisa mais Bonita – Flaira Ferro


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

O clipe de Coisa mais bonita
, de Flaira Ferro, gerou opiniões divergentes ao ser lançado em 13 de março. Focado no orgasmo feminino, o vídeo conta com a cena de várias mulheres praticando masturbação e atingindo o orgasmo. Apesar do conteúdo não ser explícito, o YouTube chegou a remover o vídeo do ar, e foi uma batalha para que Flaira pudesse recolocar o clipe na internet.

Passinho do Japonês – MC Loma


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

O clipe referente à música Passinho do Japonês
, de MC Loma e as Gêmeas Lacração, publicado no YouTube em 16 de março, foi alvo de polêmica relacionada à apropriação cultural e racismo contra os japoneses, o que acabou agitando as redes sociais e trazendo uma chuva de críticas contra a cantora.

Leia mais:  Cronograma indica que Museu da Língua Portuguesa será reaberto em 2020

This is America – Childish Gambino


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

Construído em torno de uma gama de simbolismos cheios de críticas sociais, This is America
, clipe de Childish Gambino, foi lançado nas plataformas digitais em 5 de maio e fez polêmica ao abordar assuntos delicados como racismo, violência e assassinato. A construção narrativa levou a ser um dos clipes mais comentados no mundo todo, chegando a quase 500 milhões de visualizações.

Fall In Line – Christina Aguilera


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

O clipe de Fall in Line
, de Christina Aguilera – com participação de Demi Lovato – foi muito comentado depois do seu lançamento, em 23 de maio. O clipe mostra as duas cantoras sendo presas ainda crianças. Nessa prisão, são vigiadas o tempo todo, obrigadas a realizar performances diante de várias câmeras, fazendo uma polêmica crítica à perda da infância e à sensação de prisão proporcionadas pela carreira na mídia – algo que Christina e Demi entendem bem, já que conquistaram espaço no estrelato ainda crianças.

Me Solta – Nego do Borel


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

Em 9 de julho, foi ao ar um dos clipes mais polêmicos, protagonizado por Nego do Borel. Com uma personagem feminina, intitulada Nega da Borelli, o músico chegou a beijar outro homem no clipe e recebeu uma saraivada de comentários negativos da comunidade LGBT, acusando-o de Pink Money (economia movimentada pela comunidade LGBT) e representatividade distorcida por meio de um personagem caricato que não faz jus à comunidade.

Arrasou, Viado – Jojo Todynho


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

Ainda sobre a questão do Pink Money, outra acusada foi a cantora Jojo Toddynho, conhecida também por Jojo Maronttinni, com seu clipe de Arrasou Viado, lançado em 12 de julho. Com vários membros da comunidade LGBT, como Thammy Miranda, David Brasil e várias drag queens participando de seu clipe, Jojo levantou várias críticas negativas, sendo acusada de se apropriar de uma comunidade à qual não pertence para obter benefícios. 

Leia mais:  Ariana Grande fala sobre doença: “Sinto muita dor e é muito difícil respirar”


Leia também: Que tiro foi esse? A viralização do funk e as polêmicas em torno das músicas 

God is a Woman – Ariana Grande


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

A cantora Ariana Grande gerou controvérsias ao lançar o clipe de God is a Woman
, em 13 de julho. Ao relacionar a figura de Deus ao sexo feminino, Ariana foi severamente criticada por religiosos, que consideraram um desrespeito ao cristianismo, algo que consagrou como um dos clipes mais polêmicos nessa retrospectiva 2018.

 A Música da Mãe – Djonga


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

A Música da Mãe
, do rapper mineiro Djonga, teve um clipe construído em torno de críticas sociais contra vários tipos de violência. Aclamado por uns e contestado por outros, o videoclipe conta com 11 milhões de visualizações desde seu lançamento, em 20 de agosto. A construção narrativa do clipe segue a linha do This is America, com cenas de abuso e violência acontecendo ao fundo, enquanto o rapper é aclamado pelos fãs. Nas redes sociais, Djonga foi acusado de incitar o racismo inverso, por uma cena em que um branco é chutado por um negro.

Não perco meu tempo – Anitta


Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018
Reprodução/Youtube

Os dez clipes musicais mais polêmicos de 2018

Anitta protagonizou o caso mais recente de clipe musical controverso do ano. O vídeo que acompanha a melodia de Não Perco o Meu Tempo
incomodou muita gente por causa da ousadia da cantora em beijar mais de 30 pessoas no decorrer do clipe, entre homens e mulheres, de várias idades diferentes.

Leia também: Músicas que viraram meme e encheram as redes sociais de humor

As redes sociais encheram de mensagens apontando a cantora como pervertida, um mau exemplo às crianças (tendo em vista a série “Clube da Anittinha”, voltada ao público infantil), levando o Não Perco o Meu Tempo à lista de dez clipes
mais polêmicos dessa retrospectiva 2018.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

“Foram noites sem dormir”, diz Chay Suede sobre cena de Amor de Mãe

Publicado

 

 

Chay Suede foi o nome do capítulo de Amor de Mãe dessa terça (6/4). Desde o início da noite, o ator brilhou nas cenas em que Danilo descobre as mentiras de Thelma (Adriana Esteves) e terminou deixando o telespectador arrepiado com o encontro entre ele e Lurdes (Regina Casé). Não à toa, Chay foi elogiadíssimo nas redes sociais. A emoção, aliás, continua no capítulo desta quarta (7/4). “Podem preparar o lencinho porque ainda tem muita cena emocionante até o final”, avisa o ator, que considera a cena de ontem uma das mais difíceis de fazer. “Essa novela foi marcante para mim do início ao fim, mas o encontro deles tem um lugar especial na minha vida. Foram noites sem dormir para gravar”.

Chay também não tem dúvida sobre a sua personagem preferida em Amor de Mãe: “Dona Lurdes, claro. Não só em Amor de Mãe, mas de todas as novelas que eu já vi na vida”. Sem contar como vai ficar a relação entre Danilo e Thelma, o ator afirma que é impossível entender e perdoar tudo que ela fez. “Ela deu ré e matou a mãe biológica da esposa do filho. Depois, mandou matar a esposa do filho atropelada. Matou a melhor amiga asfixiada numa garagem e atirou e manteve em cárcere privado a outra melhor amiga. Acho que não dá, né”.

Comentários Facebook
Leia mais:  Cronograma indica que Museu da Língua Portuguesa será reaberto em 2020
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana