conecte-se conosco


Política

Detran-MT suspende atendimento presencial em 43 municípios

Publicado

A suspensão imediata do atendimento ao público, inicialmente, será para os próximos 15 dias, podendo este prazo ser revisto a qualquer momento

O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) informa que o atendimento presencial será suspenso, a partir da próxima segunda-feira (22.03), em 43 municípios do Estado que se encontram com risco muito alto e alto de contágio do novo coronavírus, conforme o Boletim Informativo n° 375 da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgado na quinta-feira (18.03) com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

O documento mostra, na página 10, que 22 municípios estão com classificação de risco muito alta para o coronavírus. São eles: Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Cláudia, Cuiabá, Diamantino, Guarantã do Norte, Juara, Lucas do Rio Verde, Matupá, Nova Mutum, Peixoto de Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Sorriso, Tangará da Serra e Várzea Grande.

Outras 21 cidades estão classificadas com risco alto para a contaminação do coronavírus. São elas: Alto Taquari, Aripuanã, Brasnorte, Canarana, Carlinda, Chapada dos Guimarães, Colniza, Figueirópolis D’Oeste, Itaúba, Marcelândia, Nova Canaã do Norte, Paranatinga, Planalto da Serra, Santa Cruz do Xingu, Santa Rita do Trivelato, São Félix do Araguaia, Sapezal, Tabaporã, Tapurah, Vila Bela da Santíssima Trindade e Vila Rica.

Leia mais:  Claudinei alerta Eduardo Bolsonaro sobre atuação de facções na fronteira com a Bolívia

A suspensão será pelos próximos 15 dias, podendo este prazo ser revisto a qualquer momento. Nessas cidades também serão suspensas, temporariamente, a realização de prova teórica e prova prática de direção para evitar a aglomeração de pessoas.

Os cidadãos que estavam com atendimento presencial agendado para as próximas duas semanas nas unidades do Detran-MT nessas cidades serão contactados pela autarquia e reagendados quando o atendimento voltar.

O Detran-MT ressalta que nas demais cidades que estão com a classificação moderada e baixa de contágio do novo coronavírus o atendimento presencial será mantido, com agendamento prévio, que deve ser feito pelo site do Detran (www.detran.mt.gov.br).

Medidas de prevenção

Para atender ao público com maior segurança, o Detran-MT está seguindo todas as recomendações dos órgãos de saúde no enfrentamento a Covid-19, como assepsia, uso de máscaras e luvas, termômetros digitais para auferir a temperatura corporal, uso de álcool 70% e distanciamento mínimo de 1,5 metro visando reduzir os riscos de propagação do vírus.

O órgão reforça ainda que conta com diversos serviços online, disponíveis no site oficial (www.detran.mt.gov.br) e no aplicativo MT Cidadão, que pode ser baixado em aparelhos celulares com sistema Android e IOS.

Leia mais:  6 de cada 10 contratações de 2021 foram para quem concluiu 2º grau

Os serviços disponíveis são: emissão do Licenciamento do veículo, renovação da CNH, segunda via da CNH, solicitação de troca de CNH provisória para definitiva, consulta a informações de veículo; consulta a informações de condutor; consulta ao resultado recurso de infração; validador de documentos; consulta a valores e taxas de serviços; extrato de multa do Detran; Permissão Internacional para Dirigir (PID) e emissão de débitos de veículos.

Todos os serviços relacionados acima podem ser feitos 24 horas por dia, sem a necessidade de deslocamento do usuário a qualquer unidade da autarquia.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Governo autoriza vacinar professores após forças de segurança

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) autorizou a reserva de 10% das vacinas contra a covid-19 que o Estado receber para a imunização dos profissionais da educação das redes públicas e privadas. A informação é do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Segundo Carvalho, a decisão ocorreu na manhã desta segunda-feira (12) durante reunião com os secretários de Saúde, Gilberto Figueiredo (Saúde), e da Educação, Alan Porto.

“Estamos fazendo um ofício para a Secretaria de Saúde, solicitando que após a vacinação dos profissionais das forças de segurança, que também sejam imunizados os profissionais da educação”, disse durante entrevista ao programa Tribuna da rádio Vila Real FM.

A decisão tem por base a pressão por parte dos deputados estaduais e do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep). Isso porque na semana passada, os deputados aprovaram em 1ª votação a educação como serviço essencial na pandemia. Caso seja aprovada em 2ª votação, as aulas presenciais poderão retornar.

Com isso, muitos deputados cobraram que os professores entrassem na lista de prioridades para a vacinação no Estado, já que o retorno das aulas está em votação.  O projeto de retorno às aulas garante que a rede privada pode voltar com as aulas presenciais. Já  na rede pública poderia ocorrer de maneira virtual, até que se criem as condições para o retorno presencial.

Leia mais:  Mendes diz que razão de veto é clara e não teme greve no TJ

O Sintep chegou ameaça greve em fevereiro, caso o governo determinasse o retorno das aulas presenciais. Atualmente as aulas continuam remotas e o governador Mauro Mendes (DEM) aprovou na Assembleia um projeto para a compra de notebooks e o auxílio internet para mais de 15 mil professores da rede pública estadual.

O valor depositado aos professores é de até R$ 6.020. Os profissionais terão que comprovar a compra dos computadores e a assinatura da internet.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana