conecte-se conosco


Política

Deputados de Mato Grosso vão compor a nova diretoria executiva da Unale

Publicado


Deputados João Batista do Sindspen e Wilson Santos durante a 24ª Conferência da Unale.

Foto: Marcos Lopes

Deputado João Batista ao lado da atual presidente da Unale, Ivana Bastos, e do presidente eleito, Lídio Lopes.

Foto: Marcos Lopes

Dois parlamentares da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) integram a chapa eleita para a diretoria executiva da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) no biênio 2022-2024. João Batista do Sindspen (PROS) assumirá o cargo de vice-presidente da região Centro-Oeste e Wilson Santos (PSDB) será secretário de Mato Grosso. A eleição ocorreu nesta quinta-feira (25), dentro da programação da 24ª Conferência Nacional da Unale, realizada em Campo Grande (MS).

Para João Batista, compor a próxima diretoria é uma oportunidade para dar sequência aos trabalhos que ele tem acompanhado enquanto secretário da gestão atual, presidida pela deputada Ivana Bastos (PSD-BA). “Agora vamos responder não somente por Mato Grosso, mas por todos os estados do Centro-Oeste. Fazer a integração com os outros estados é um dos nossos desafios e, junto com eles, auxiliar nossa região a ser mais efetiva nas atividades da Unale”, disse o parlamentar.

Leia mais:  Um em cada 4 desempregados procura emprego há pelo menos 2 anos

A eleição da nova diretoria teve apenas uma chapa inscrita, encabeçada pelo deputado Lídio Lopes (Patriota-MS). Ele integra a diretoria atual na função que será assumida por João Batista a partir do próximo ano. O deputado Wilson Santos, que também participou da conferência, destacou o trabalho desenvolvido pela Unale, que permite a troca de informações entre os parlamentares das diferentes unidades da Federação.

“Os deputados estão na base, conhecem a realidade e as demandas das mais modestas comunidades, eles falam com propriedade. É a primeira vez que sou convocado para essa função e, junto com o colega João Batista, espero corresponder às expectativas. Temos sugestões, temos ideias, entre elas fortalecer o Parlamento Amazônico e o Parlamento do Mercosul”, afirma o deputado.

A Unale foi fundada em 1996 e é uma sociedade civil de direito privado, sem fins lucrativos, que congrega os deputados estaduais da República Federativa Brasileira. A entidade tem a missão de defender os interesses estaduais coletivos, divulgar as ações legislativas, buscar parcerias para seu aperfeiçoamento e qualificação junto a órgãos e entidades representativas nacionais e internacionais, além de difundir a importância do legislativo estadual no sistema democrático e promover o debate permanente de grandes temas de interesse do país.

Leia mais:  Câmara aprova projeto de Bussiki que regulamenta a hospedagem de crianças e adolescentes

A 24ª Conferência Nacional da Unale se encerra nesta sexta-feira (26), com a entrega do prêmio Assembleia Cidadã, que tem como objetivo incentivar ações voltadas à humanização do serviço público e dos parlamentos estaduais.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

Política

CST da Juventude é instalada pela Assembleia

Publicado


Foto: Ronaldo Mazza

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso instalou na tarde desta segunda-feira (6) a Câmara Setorial Temática (CST) da Juventude. Participaram da reunião os deputados Lúdio Cabral (PT) e Wilson Santos (PSDB), autores do requerimento de criação da CST, além de membros da nova câmara temática, entre eles representantes de partidos, secretarias de estado, conselhos estaduais e outras organizações.

“O objetivo da CST é discutir, avaliar, acompanhar e fomentar políticas públicas para juventudes do estado de Mato Grosso”, resumiu Lúdio Cabral. A presidência será exercida por Daniel Vitor Pereira de Abreu, que também é presidente do Conselho Estadual da Juventude. “É um momento muito importante para nós. A juventude precisa de espaços institucionais. Queremos ampliar o diálogo e ser um instrumento que chegue a toda a juventude, inclusive a grupos como povos indígenas, ciganos, jovens do interior”, destacou Daniel de Abreu.

“Fazemos parte de um segmento que está sempre lutando por direitos. Historicamente, os jovens fazem a diferença na sociedade brasileira. Para a instalação da Assembleia Constituinte, em 1986 jovens como nós fomos às ruas, mobilizamos caravanas. Em 1992, nós voltamos às ruas pelo impeachment do ex-presidente [Fernando] Collor e ficamos conhecidos mundialmente como caras pintadas”, ressaltou o relator da comissão, Gabriel Guilherme Oliveira Veloso.

Leia mais:  Policiais civis estariam sem refeição durante plantão no interior de MT

Membros da CST também se manifestaram e introduziram pautas importantes para a juventude, como assistência estudantil, educação no campo e mortalidade de jovens negros. “O fechamento de escolas do campo é um cerceamento do direito à educação”, protestou Amanda Souza, da União Estadual dos Estudantes. “A juventude negra morre mais e também tem dificuldade de acesso à saúde, saneamento básico, internet”, disse Manoel Francisco da Silva Junior, do Centro Nacional da Cidadania Negra. 

O representante da Secretaria Estadual de Saúde, Aparecido Cavalcante, ainda argumentou que o estado precisa realizar novos concursos para dar emprego e renda para os jovens, que podem contribuir para Mato Grosso dentro dos órgãos públicos. O presidente da CST também defendeu a importância da criação de um plano estadual da juventude. “Vários estados vem revolucionando e aprovando seus planos da juventude”, lembra Daniel de Abreu. Ele disse ter como objetivo a elaboração de um plano que contempla jovens de todos os grupos, que possa ser aprovado pela Assembleia Legislativa após muita discussão com diferentes segmentos.

Leia mais:  Botelho avalia produção legislativa e expectativas para o próximo ano

Já o deputado Wilson Santos falou sobre a necessidade de o estado oferecer educação de qualidade para a juventude de Mato Grosso. O parlamentar lembrou que a educação básica é fundamental para o acesso à universidade. O cronograma de trabalho aprovado durante a reunião de instalação da CST da Juventude prevê a realização de 11 reuniões entre fevereiro e o fim do julho de 2022. A câmara temática tem o prazo de 180 dias para ser concluída e pode ser prorrogada pelo mesmo período.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana