conecte-se conosco


Política

Deputado recebe comenda Dom Pedro II e garante apoio à construção de sede do Corpo de Bombeiros

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM) recebeu nesta segunda-feira (02), a comenda Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso. A honraria aconteceu hoje (02), no dia do patrono dos Corpos de Bombeiros do Brasil, aniversário de Dom Pedro II, nascido em 02 de dezembro de 1825, que assinou o Decreto Imperial 1.775 criando o Corpo Provisório de Bombeiros da Corte, sendo o primeiro do Brasil.

“É uma satisfação receber essa comenda. E, sem dúvida nenhuma, é uma instituição que temos que dar todo apoio possível. São homens que estão ali para salvar vidas. Garantimos a eles que vamos ajudar a construir a sede na região do Centro Político Administrativo (CPA). Vamos garantir recursos para isso”, disse o presidente Botelho.

Com tropa composta por 1.351 integrantes, dispostos em sete comandos regionais, atuando em 22 municípios, a corporação comemora avanços com a conquista de um terreno doado pelo governo do Estado, no Centro Político Administrativo, para a construção da sede própria, que terá apoio dos poderes, inclusive da ALMT.

Leia mais:  Comissão de Educação aprova 27 matérias em reunião ordinária

Na oportunidade, o governador Mauro Mendes (DEM) ressaltou a importância da instituição que completa 55 anos de relevantes serviços prestados em Mato Grosso. “Hoje entregamos às mãos do coronel Alessandro Borges a escritura do terreno onde iremos, nos próximos anos, edificar a sede própria do Corpo de Bombeiros. Por mais que tenha 55 anos, ao longo de todos esses anos sempre esteve em sedes alugadas, mudando de um lugar pra outro. Então, como forma de reconhecer o importante trabalho que presta para Mato Grosso iremos envidar todos os esforços possíveis para que possamos construir essa sede própria para melhorar sua capacidade de melhorar os serviços para o estado”, afirmou o governador, ao acrescentar que a Assembleia Legislativa, assim como os demais poderes, poderá se parceira na construção desse empreendimento. 

De acordo com o coronel, comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, Alessandro Borges, o evento representa muito à corporação. 

“Nesse ano completamos 55 anos de criação e 25 anos de emancipação da Polícia Militar. Aqui, hoje, comemoramos a formatura, promoções e término de cursos, no dia do Patrono Dom Pedro II. Recebemos um grande presente que é a escritura do terreno do estado para o Corpo de Bombeiros e também o apoio da Assembleia Legislativa, para começar a construção a partir do ano que vem. O presidente Eduardo Botelho já disse que vai apoiar a construção com recursos da Assembleia Legislativa, o doutor Mauro Zaque também disse que vai disponibilizar recursos do Ministério Público, assim como o governador do estado. Acredito que ano que vem teremos um posto atendendo 24 horas por dia aqui nessa região”, afirmou o coronel, ao destacar as promoções como dia muito importante aos militares e seus familiares.

Leia mais:  Senado aprova fim do sigilo bancário em operações com dinheiro público

A nova sede será no Centro Político Administrativo, terreno ao lado do Departamento Estadual de Trânsito – Detran. 

 

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Sindal vota contra os servidores

Publicado

por

Jovanildo Antonio da Silva (foto), presidente do Sindal que já tem uma atuação pífia, agora está levando porrete de todo lado dos servidores da Assembleia. É que, ao invés de sair em defesa da categoria e se manifestar contra o projeto do governo de elevar a alíquota previdenciária de 11% para 14%, o sindicato votou favorável à proposta no Conselho de Previdência. O projeto aumenta a incidência da base de cálculo da alíquota até dos aposentados de todos os Poderes e órgãos vinculados, como os do MPE. Hoje se desconta 11% sobre alíquota que excede o teto do INSS, que é de R$ 5,8 mil. A partir da aprovação do projeto na AL, o desconto subirá para 14%. Aposentado que ganha até R$ 5 mil e hoje não tem desconto, passará a ter corte de 14% do que exceder o salário mínimo (R$ 998 reais), o que significa contribuição de R$ 574 reais. Em mensagem de áudio encaminhada aos servidores da AL, Antonio Vagner se mostrou indignado com o fato do Sindal votar com o governo e classificou isso de vergonha e de traição.

Leia mais:  Senado aprova fim do sigilo bancário em operações com dinheiro público

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana