conecte-se conosco


Política

Deputado quer Política Estadual de Atenção Integral as Pessoas com Doença Falciforme

Publicado


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A rede pública de saúde não possui um setor especifico para tratar anemia falciforme e outras hemoglobinopatias. Dados do Ministério da Saúde apontam que no Brasil, a cada 100 mil crianças, 3.500 mil são vitimadas da anemia falciforme, antes mesmo delas completarem cinco anos de idade. Ao constatar essa evidência o deputado estadual Paulo Araújo (Progressistas) propôs políticas públicas que visem garantir a prevenção e a assistência, evitando assim, a alta mortalidade, uma vez que o diagnóstico precoce contribui para redução da doença.

Na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) o parlamentar apresentou Projeto de Lei n° 1090/21 que institui a Política Estadual de Atenção Integral as Pessoas com Doença Falciforme e outras hemoglobinopatias. “Com aprovação da lei será possível que se amplie a conscientização e seja detectada a doença e o traço falciforme seja diagnosticado precocemente podendo assim se evitar graves consequências da doença”, alertou Paulo Araújo.

Algumas ações importantes constam no projeto, uma delas é garantir a implementação da triagem neonatal em conformidade com a portaria GM-MS nº 822/2001, que promoverá à integração da politica estadual de atenção integral as pessoas com doença falciforme com o programa estadual de triagem.  A detecção é feita por meio do exame eletroforese de hemoglobina. O teste do pezinho, realizado gratuitamente antes do bebê receber alta da maternidade, proporciona a detecção precoce de hemoglobinopatias, como a anemia falciforme.

Leia mais:  Deputado João Batista usa a tribuna e chama atenção para o Sistema Prisional

Além disso, outras atuações serão implantadas como a criação de um cadastro estadual de pacientes falciformes e outras hemoglobinopatias assegurados em sigilo e a privacidade, o desenvolvimento de campanhas de esclarecimento público sobre sintomas e o tratamento da doença também estará no programa. Bem como, a importância da realização de exames de rastreamento neonatal, dentre outros.

Anemia falciforme

É uma doença hereditária (passa dos pais para os filhos) caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. Essas células têm sua membrana alterada e rompem-se mais facilmente, causando anemia. A hemoglobina, que transporta o oxigênio e dá a cor aos glóbulos vermelhos, é essencial para a saúde de todos os órgãos do corpo.

A anemia falciforme pode se manifestar de forma diferente em cada indivíduo. Uns têm apenas alguns sintomas leves, outros apresentam um ou mais sinais. Os sintomas geralmente aparecem na segunda metade do primeiro ano de vida da criança.

Quando descoberta a doença, o bebê deve ter acompanhamento médico adequado baseado num programa de atenção integral. Nesse programa, os pacientes devem ser acompanhados por toda a vida por uma equipe com vários profissionais treinados no tratamento da anemia falciforme para orientar a família e o doente a descobrir rapidamente os sinais de gravidade da doença, a tratar adequadamente as crises e a praticar medidas para sua prevenção. 

Leia mais:  Ações nas áreas de saúde e logística são conquistas de Dr. João nos primeiros seis meses de 2021
Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

Política

CST da Juventude é instalada pela Assembleia

Publicado


Foto: Ronaldo Mazza

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso instalou na tarde desta segunda-feira (6) a Câmara Setorial Temática (CST) da Juventude. Participaram da reunião os deputados Lúdio Cabral (PT) e Wilson Santos (PSDB), autores do requerimento de criação da CST, além de membros da nova câmara temática, entre eles representantes de partidos, secretarias de estado, conselhos estaduais e outras organizações.

“O objetivo da CST é discutir, avaliar, acompanhar e fomentar políticas públicas para juventudes do estado de Mato Grosso”, resumiu Lúdio Cabral. A presidência será exercida por Daniel Vitor Pereira de Abreu, que também é presidente do Conselho Estadual da Juventude. “É um momento muito importante para nós. A juventude precisa de espaços institucionais. Queremos ampliar o diálogo e ser um instrumento que chegue a toda a juventude, inclusive a grupos como povos indígenas, ciganos, jovens do interior”, destacou Daniel de Abreu.

“Fazemos parte de um segmento que está sempre lutando por direitos. Historicamente, os jovens fazem a diferença na sociedade brasileira. Para a instalação da Assembleia Constituinte, em 1986 jovens como nós fomos às ruas, mobilizamos caravanas. Em 1992, nós voltamos às ruas pelo impeachment do ex-presidente [Fernando] Collor e ficamos conhecidos mundialmente como caras pintadas”, ressaltou o relator da comissão, Gabriel Guilherme Oliveira Veloso.

Leia mais:  AL nega criação de superferiado em MT, mas MPE acionará TJ por "lockdown"

Membros da CST também se manifestaram e introduziram pautas importantes para a juventude, como assistência estudantil, educação no campo e mortalidade de jovens negros. “O fechamento de escolas do campo é um cerceamento do direito à educação”, protestou Amanda Souza, da União Estadual dos Estudantes. “A juventude negra morre mais e também tem dificuldade de acesso à saúde, saneamento básico, internet”, disse Manoel Francisco da Silva Junior, do Centro Nacional da Cidadania Negra. 

O representante da Secretaria Estadual de Saúde, Aparecido Cavalcante, ainda argumentou que o estado precisa realizar novos concursos para dar emprego e renda para os jovens, que podem contribuir para Mato Grosso dentro dos órgãos públicos. O presidente da CST também defendeu a importância da criação de um plano estadual da juventude. “Vários estados vem revolucionando e aprovando seus planos da juventude”, lembra Daniel de Abreu. Ele disse ter como objetivo a elaboração de um plano que contempla jovens de todos os grupos, que possa ser aprovado pela Assembleia Legislativa após muita discussão com diferentes segmentos.

Leia mais:  Deputado João Batista usa a tribuna e chama atenção para o Sistema Prisional

Já o deputado Wilson Santos falou sobre a necessidade de o estado oferecer educação de qualidade para a juventude de Mato Grosso. O parlamentar lembrou que a educação básica é fundamental para o acesso à universidade. O cronograma de trabalho aprovado durante a reunião de instalação da CST da Juventude prevê a realização de 11 reuniões entre fevereiro e o fim do julho de 2022. A câmara temática tem o prazo de 180 dias para ser concluída e pode ser prorrogada pelo mesmo período.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana