conecte-se conosco


Política

Deputado e senadora visitam Exército e debatem segurança na fronteira

Publicado

Foto: Marcos Lopes

O deputado estadual Silvio Fávero e a senadora Selma Arruda, ambos do PSL, estiveram na 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, sob o comando do general Fernando Dias Herzer, para tratar de assuntos pertinentes à segurança na faixa de fronteira de Mato Grosso. O objetivo da reunião, realizada nessa segunda-feira (11), é encontrar mecanismos que colaborem com a redução de crimes fronteiriços, transnacionais, além de aumentar a presença do Estado Brasileiro nas regiões que apresentam alto índice de criminalidade. São 980 quilômetros de faixa de fronteira entre Mato Grosso e Bolívia, monitorados constantemente.

Segundo o general Dias, a atuação conjunta com as polícias civil e militar é primordial para que a ação de combate na fronteira obtenha êxito. “Dê-nos uma missão e com certeza iremos cumprí-la. Para isso, contamos com todo um aparato tecnológico, aparelhos de ponta e inclusive aguardamos a chegada de mais equipamentos até o final do segundo semestre de 2019, para que as operações tenham retorno positivo. Além disso, a parceria com as polícias Civil e Militar é fundamental para que nosso objetivo seja alcançado”, enfatizou.

Leia mais:  Misael Galvão defende vereadores e rechaça a pecha de invasores

Enquanto representante da Assembleia Legislativa, o deputado Silvio colocou-se à disposição para contribuir no que compete a esfera estadual, considerando que o combate ao crime na fronteira depende, também, da atuação das polícias civil e militar. Segundo Fávero, a aplicação de políticas públicas voltadas à educação e o social, o que inclui a geração de emprego e renda, é primordial para que o índice de desemprego em Mato Grosso diminua e automaticamente diminua também os crimes.

Ainda de acordo com deputado, o não atendimento de direitos sociais por parte do Estado, a sensação de impunidade, as dificuldades de acesso à Justiça e a falta de equipamentos públicos necessários para tirar os jovens das ruas, são alguns pontos que contribuem para que o crime se seja cada vez mais frequente.

“Infelizmente, o desemprego gera um desequilíbrio social muito grande. O desemprego tem levado muita gente a cometer atos ilícitos e isso é extremamente preocupante. E o papel da Assembleia é justamente esse: criar mecanismos que promovam a qualidade de vida da população. A criminalidade no País se combate em conjunto de políticas públicas”, destacou Silvio Fávero.

Leia mais:  AL faz sessão especial nesta segunda para homenagear Ordem Demolay

A senadora Selma também se colocou a disposição. “São 980 quilômetros de fronteira. Precisamos reforçar a segurança, porque o tráfico está passando solto e isso faz mal a nossa soberania. Mato Grosso era um corredor do tráfico e hoje se tornou consumidor. Isso é preocupante e vamos combater”, enfatizou a senadora.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Abono do PIS/Pasep começa a ser pago na próxima quinta-feira

Publicado

por

O pagamento do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), exercício 2019/2020, começa na quinta-feira (25) da próxima semana. A liberação do dinheiro para os cadastrados no PIS vai considerar a data de nascimento e os do Pasep, o dígito final do número de inscrição.

Os trabalhadores que nasceram entre julho e dezembro receberão o abono do PIS ainda este ano. Já os nascidos entre janeiro e junho terão o recurso disponível para saque em 2020. Recebem também este ano os servidores públicos cadastrados no Pasep com dígito final do número de inscrição entre 0 e 4. Os com final entre 5 e 9 receberão no próximo ano.

A data para o fechamento do calendário de pagamento do exercício 2019/2020 está prevista para o dia 30 de julho de 2020. A estimativa é de que sejam destinados R$ 19,3 bilhões a 23,6 milhões de trabalhadores. O pagamento do abono salarial referente ao PIS será feito pela Caixa em suas agências em todo o país; e o abono do Pasep será pago no Banco do Brasil.

Leia mais:  CCJR realiza reunião hoje (24), às 16 horas

Quem tem direito Para ter direito ao abono salarial do PIS/Pasep é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, o trabalhador tem de estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Para os trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2018 fora do prazo e entregues até 25 de setembro de 2019, o pagamento estará disponível a partir de 4 de novembro de 2019, conforme calendário de pagamento aprovado, e, após este prazo, somente no calendário seguinte.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana