conecte-se conosco


Política

Deputado Dr. Gimenez participa de mutirão da limpeza no Rio Paraguai

Publicado


Mais de 90% dos resíduos retirados compreendem lixo doméstico e material de construção

Foto: ROSE DOMINGUES

A ação envolveu vários parceiros, com coordenação da Prefeitura de Cáceres

Foto: ROSE DOMINGUES

O deputado estadual Dr. Gimenez (PV) participou no domingo (17) do 33º Mutirão de Limpeza do Rio Paraguai, em Cáceres (200 km a oeste da capital), ação que envolveu a prefeitura municipal, instituições parceiras e voluntários. A área de coleta compreendeu 50 km rio baixo e acima, de onde foram retiradas aproximadamente duas toneladas de lixo.

Para Dr. Gimenez, esse é um importante trabalho de conscientização ambiental que envolve principalmente crianças e jovens. “Cáceres é a nossa princesinha do Pantanal, uma cidade que é referência internacional na pesca, no turismo, berço de inúmeras espécies de plantas e animais, por isso temos o dever de proteger e cuidar”.  

Dentre os materiais retirados, mais de 90% foram lixo doméstico e material de construção, como vaso sanitário, fogões, geladeiras, caixas d’água, tambores, plásticos, pneus velhos e lonas. A ação ocorreu na manhã de domingo, contou com uma embarcação grande, 39 menores e 180 voluntários.  

Leia mais:  Audiência pública debate cobrança da tarifa de esgoto sobre a conta de água

A prefeita de Cáceres, Eliene Liberato Dias, agradeceu o empenho dos voluntários, alertando para o impacto ambiental que a grande quantidade de lixo traz ao Rio Paraguai e seus afluentes. “Por entender que é uma ação importante, fizemos questão de manter a realização, mesmo durante o período de pandemia”.  

O principal objetivo foi a coleta de todo material considerado “lixo” deixado nas praias, barrancos, de modo a reforçar a conscientização dos usuários, o que segundo o capitão da Marinha Renato Lanchas Araes, gera maior sustentabilidade, qualidade da água e da natureza à sua volta.  

O mutirão contou com o envolvimento de vários parceiros, entre eles, a Prefeitura Municipal, Lanchas Araés, Marinha do Brasil, DNIT, Progaia, Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, Cruz Vermelha, Asatec, Autarquia Águas do Pantanal, além de várias entidades educacionais, ambientalistas e clubes de serviços.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

Política

CST da Juventude é instalada pela Assembleia

Publicado


Foto: Ronaldo Mazza

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso instalou na tarde desta segunda-feira (6) a Câmara Setorial Temática (CST) da Juventude. Participaram da reunião os deputados Lúdio Cabral (PT) e Wilson Santos (PSDB), autores do requerimento de criação da CST, além de membros da nova câmara temática, entre eles representantes de partidos, secretarias de estado, conselhos estaduais e outras organizações.

“O objetivo da CST é discutir, avaliar, acompanhar e fomentar políticas públicas para juventudes do estado de Mato Grosso”, resumiu Lúdio Cabral. A presidência será exercida por Daniel Vitor Pereira de Abreu, que também é presidente do Conselho Estadual da Juventude. “É um momento muito importante para nós. A juventude precisa de espaços institucionais. Queremos ampliar o diálogo e ser um instrumento que chegue a toda a juventude, inclusive a grupos como povos indígenas, ciganos, jovens do interior”, destacou Daniel de Abreu.

“Fazemos parte de um segmento que está sempre lutando por direitos. Historicamente, os jovens fazem a diferença na sociedade brasileira. Para a instalação da Assembleia Constituinte, em 1986 jovens como nós fomos às ruas, mobilizamos caravanas. Em 1992, nós voltamos às ruas pelo impeachment do ex-presidente [Fernando] Collor e ficamos conhecidos mundialmente como caras pintadas”, ressaltou o relator da comissão, Gabriel Guilherme Oliveira Veloso.

Leia mais:  Vereadores querem remanejar quase R$ 10 mi para criar Hospital Materno-Infantil

Membros da CST também se manifestaram e introduziram pautas importantes para a juventude, como assistência estudantil, educação no campo e mortalidade de jovens negros. “O fechamento de escolas do campo é um cerceamento do direito à educação”, protestou Amanda Souza, da União Estadual dos Estudantes. “A juventude negra morre mais e também tem dificuldade de acesso à saúde, saneamento básico, internet”, disse Manoel Francisco da Silva Junior, do Centro Nacional da Cidadania Negra. 

O representante da Secretaria Estadual de Saúde, Aparecido Cavalcante, ainda argumentou que o estado precisa realizar novos concursos para dar emprego e renda para os jovens, que podem contribuir para Mato Grosso dentro dos órgãos públicos. O presidente da CST também defendeu a importância da criação de um plano estadual da juventude. “Vários estados vem revolucionando e aprovando seus planos da juventude”, lembra Daniel de Abreu. Ele disse ter como objetivo a elaboração de um plano que contempla jovens de todos os grupos, que possa ser aprovado pela Assembleia Legislativa após muita discussão com diferentes segmentos.

Leia mais:  Projeto prevê cancelamento de serviços sem multas para desempregados

Já o deputado Wilson Santos falou sobre a necessidade de o estado oferecer educação de qualidade para a juventude de Mato Grosso. O parlamentar lembrou que a educação básica é fundamental para o acesso à universidade. O cronograma de trabalho aprovado durante a reunião de instalação da CST da Juventude prevê a realização de 11 reuniões entre fevereiro e o fim do julho de 2022. A câmara temática tem o prazo de 180 dias para ser concluída e pode ser prorrogada pelo mesmo período.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana