conecte-se conosco


Cidades

Delivery se torna opção mais atrativa de vendas durante pandemia

Publicado

O serviço de entrega Delivery foi o escolhido por 53% dos brasileiros e solicitado entre duas a três vezes por semana, conforme pesquisa

Assessoria

Os setores de comércio e serviço tiveram grande impacto financeiro com a pandemia da Covid-19. Muitos estabelecimentos se viram obrigados a fechar às portas por determinação das autoridades competentes, a fim de evitar aglomerações e, dessa forma, diminuir a propagação do vírus.

Diante de tal situação, um formato de entrega e atendimento aos clientes que ganhou espaço foi o delivery. A quarta edição da Kantar Thermometer, pesquisa realizada em abril deste ano sobre os principais impactos socioeconômicos da pandemia no mundo, aponta que o delivery foi o serviço escolhido por 53% dos brasileiros e solicitado entre duas a três vezes por semana.

Em Mato Grosso, a tendência por entrega delivery também é destaque na pandemia e segmentos como de restaurantes, pizzarias, lanchonetes, supermercados, farmácias tiveram um aumento considerável de pedidos com essa plataforma de entrega.

Enquanto outros negócios tiveram que se adequar para oferecerem o serviço delivery durante a pandemia, o jovem Márcio Alt, de apenas 26 anos, há um ano abriu sua própria pizzaria, e o grande diferencial foi o formato de atendimento aos clientes: apenas delivery. Na época, a decisão de criar o Florais da Pizza Delivery levava em conta a diminuição de gastos na estrutura física do empreendimento e um foco total na qualidade das pizzas.

Leia mais:  Reeducandos trilham um novo caminho a partir de estágio na Serviços Urbanos

“Investimos na qualidade da produção, com recheios saborosos e bordas especiais. No início do projeto, até chegamos oferecer atendimento presencial, mas vimos no delivery uma forma de chegar aos nossos clientes com agilidade e rapidez. E, com a pandemia, o nosso atendimento dobrou durante a semana e triplicou aos finais de semana”, afirma o empresário, que já trabalhava como pizzaiolo há sete anos.

Antes da pandemia, a pizzaria contava com apenas três funcionários, com o aumento das vendas delivery, foi necessário aumentar para sete, sendo dois entregadores. O projeto deu tão certo que Márcio foi convidado para oferecer um treinamento em Tangará da Serra. O também empresário Murilo de Araújo, 37 anos, que há dois anos possui uma esfiharia no município, viu o movimento cair em aproximadamente 70% com a pandemia do coronavírus.

“Convidei o Márcio para oferecer um treinamento a nossa equipe durante três dias, ele nos apresentou todas as etapas de como fabrica as pizzas, o processo de entrega e tudo mais. Hoje, além de esfihas que continuamos vendendo no atendimento presencial, agora temos pizzas, apenas no delivery, com toda qualidade e diferencial no sabor e nas bordas especiais, como a de vulcão, trançadas, entre outros. E já estamos sentindo diferença nas vendas”, concluiu Murilo.

Leia mais:  Prefeito lamenta falecimento da profª Maria Patatas

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos é tema de conferência online da Sema e UFMT

Publicado

O evento, aberto a população, será no dia 12 de agosto (quarta-feira), às 9 horas, e poderá ser acompanhado pelo canal SETEC/UFMT no YouTube

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) realizarão uma webinar de lançamento do Projeto de “Elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS)”.

O evento, aberto a população, será nesta quarta-feira (12.08), às 9h, e poderá ser acompanhado pelo canal PERS no YouTube.

A secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, abre a webinar falando sobre o Plano de Resíduos Sólidos como instrumento de desenvolvimento sustentável para o Estado, seguida por representantes do Ministério do Meio Ambiente, Assembleia Legislativa de Mato Grosso e Associação Mato-grossense dos Municípios.

Em suas apresentações, a engenheira Heliana Kátia Tavares, coordenadora-geral da Câmara Temática de Resíduos Sólidos da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) fala sobre a importância do PERS e o professor Paulo Modesto Filho, coordenador do PERS/UFMT, fala sobre a elaboração do Plano.

PERS

O Plano Estadual de Resíduos Sólidos está sendo elaborado pela Fundação de Apoio e Desenvolvimento da Universidade Federal de Mato Grosso (Uniselva), firmado em contrato entre Sema e UFMT. A verba para execução é oriunda de convênio com Ministério do Meio Ambiente, no valor de R$ 1,88 milhão.

Leia mais:  Peixes do Rio Paraguai morrem contaminados em área com histórico de poluição por agrotóxicos

O primeiro repasse, de R$ 185 mil, foi feito pela Caixa Econômica Federal, que é o agente financeiro, no mês de julho. Em junho a Sema recebeu da UFMT os primeiros produtos que irão nortear a elaboração do PERS: o Plano de Mobilização Social e a proposição de metodologia.

O PERS prevê a participação contínua da comunidade em geral e de grupos específicos, como setor industrial e Associação de Catadores, e neste momento de pandemia da Covid-19 utiliza de meios eletrônicos para garantir o acesso popular. As enquetes são realizadas via celular obedecendo à ordem de isolamento social e acatando medidas de segurança estipuladas pelo Governo de Mato Grosso.

O documento requer um modelo de planejamento de fácil acesso à população, estimulando os segmentos sociais a participarem de forma individual ou coletiva. Ele vai nortear as Políticas de Desenvolvimento Sustentável do Estado de Mato Grosso de acordo com as diretrizes constantes da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, instituída pela Lei federal nº 12.305/2010 e seu Decreto Regulamentador.

Leia mais:  Inscrições para processo seletivo da Agricultura terminam amanhã

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana