conecte-se conosco


Polícia

Delegacias recebem espingardas modernas compradas com dinheiro de emenda parlamentar

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Arma portátil, leve, de fácil manuseio, que vem com vários acessórios. Estas são algumas características da espingarda Boito modelo Pump BSA 5T 84, calibre 12, adquiridas pela Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, com recurso de emenda parlamentar do deputado estadual Wancley Carvalho.

Foram compradas 70 espingardas calibre 12, destinadas ao reforço das atividades policiais de delegacias de polícia, especialmente, na região de fronteira, para unidades das Regionais de Cáceres (225 km a Oeste) e Pontes e Lacerda (448 km a Oeste), além de outras unidades do interior, e também as delegacias de Cuiabá e Várzea Grande. 

Dois fuzis doados pela Secretaria Nacional de Segurança Público (Senasp) também foram entregues pela Diretoria da Polícia Civil, sendo um para a Delegacia de Sorriso e outro para Lucas do Rio Verde, juntamente com uma espingarda calibre 12 para cada.
 

O delegado regional de Pontes e Lacerda, Rafael Scatolon, disse que além de 8 espingardas a Regional recebeu também um drone que vai auxiliar nos trabalhos investigativos do núcleo de inteligência. “É uma arma de grande poderio bélico, leve e prática para o trabalho policial no dia a dia”, disse. 

Leia mais:  Polícia Civil prende suspeito de roubar e agredir vítimas na Passagem da Conceição

As 70 espingardas calibre 12 foram testada quanto à eficiência técnica e nenhuma apresentou problemas ou qualquer dificuldade no uso. “É uma arma diferenciada por seu design moderno e versátil, que será utilizada pelas unidades no trabalho operacional”, disse o delegado geral, Fernando Vasco, que coordenou a entrega do armamento em conjunto com o diretor de Execução Estratégica, Mario Dermeval Aravechia de Resende.

O diretor Mário Resende explicou que a compra das 70 espingardas, no valor de R$ 191.100,00, foi custeada com parte do valor de R$ 500 mil da emenda parlamentar nº. 271, de iniciativa do deputado estadual Wancley Carvalho, após aprovação da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

Conforme Resende, o aporte financeiro foi usado para estruturação de áreas prioritárias da Polícia Civil. “São armas de absorção de impacto, com quebra-chama na ponta e outros acessórios que farão a diferença no emprego operacional”, disse.

Além das armas (calibre 12), a emenda possibilitou a compra de 15 etilômetros, 90 coletes balísticos femininos e mobílias (cadeiras), que já foram entregues para as delegacias da capital e do interior de Mato Grosso.

Leia mais:  Servidor da Prefeitura de Colíder é preso pela Polícia Civil após descumprir medidas protetivas

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:  Polícia Civil prende dupla de assaltantes e recupera objetos roubados em Rondonópolis

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana