conecte-se conosco


Polícia

Delegacias fortalecem imagem e investigações da Polícia Civil em Várzea Grande

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A mudança de quatro unidades policiais para um prédio moderno na Filinto Muller, no centro comercial de Várzea Grande, fortaleceu a capacidade de investigação, melhorou o acesso e o atendimento dos moradores aos serviços da 1ª Delegacia de Polícia, Central de Registros de Ocorrências, 3ª Delegacia de Polícia e Delegacia Regional (unidade administrativa).

O desejo de ofertar um ambiente de trabalho salubre e digno, bem diferente das antigas instalações dessas unidades, começou no segundo semestre de 2017. Era necessário primeiro resolver o problema de instalação da Central de Flagrantes, que ficava no mesmo prédio da Filinto Muller, próximo ao aeroporto  Marechal Rondon, em Várzea Grande,  junto a 1ª DP, a Central de Ocorrências e aos fundos a Regional.

O espaço com as três unidades já não comportava a demanda do local e vinha funcionando de forma precária, gerando insatisfação dos servidores e da comunidade, que há mais de 8 anos também sofria com a falta de estacionamento e outros problemas apresentado pelo prédio.

A solução foi reformar uma ala da 2ª Delegacia de Polícia, localizada na Avenida  31 de março, s/n°, no Bairro Parque do Lago, e instalar o plantão de Várzea Grande. A inauguração ocorreu na noite de 30 de novembro de 2017 e desde então o atendimento avançou em qualidade, espaço, segurança e ambiente laboral aos servidores, e ainda a Polícia Militar , que também tem uma sala no Plantão, além de respeito à vítimas, testemunhas e acusados, que são todos os dias oitivados nos procedimentos policiais.

Leia mais:  Traficantes são presos com 20 quilos de maconha em Pontes e Lacerda

“Após, passamos a buscar por um prédio que comportasse essas três delegacias: a Regional, a 1ª DP e a 3ª DP, que também tinha problemas. Eram prédios que não davam dignidade para trabalhar neles”, lembrou a delegada regional de Várzea Grande, Daniela Silveira Maidel, que está à frente das transformações de delegacias no município.

A delegada acrescentou que a mudança atendeu os anseios dos servidores que necessitavam de ambiente saudável para o desenvolvimento do trabalho, assim como da direção da PJC, que está modernizando as delegacias de polícia, priorizando a acessibilidade, iluminação adequada, rede lógica, climatização, fachada, pintura padronizada e identidade visual, além de outras benfeitorias para beneficiar o cidadão e proporcionar conforto laboral, mas sem onerar os custos.

“Demos um salto de qualidade, sem representar gastos a mais ao Estado”, afirmou Maidel.

Delegada Regional Daniela Maide

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:  Campanha Policiais Contra o Câncer Infantil é realizado pela PRF e parceiros em Mato Grosso

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana