conecte-se conosco


Mato Grosso

Delegação de Mato Grosso debate mudanças climáticas em Madri

Publicado

Uma delegação com seis autoridades do Governo de Mato Grosso participa da Conferência de Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU), a COP 25, a partir deste sábado (07.12), até 13 de dezembro, em Madri, na Espanha.

O vice-governador Otaviano Pivetta e a secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, e outros membros do Governo estarão na missão. O objetivo da delegação é divulgar os projetos internacionais relativos ao tema, que são executados em Mato Grosso, além de identificar aliados e parceiros para novas ações. A delegação embarca no final da tarde deste sábado para a capital espanhola.

Um dos principais assuntos dos debates e foco das deliberações será a definição das regras do mercado de carbono, previsto no Acordo de Paris, aprovado em 2015 por 195 países. O compromisso firmado pelas nações é para impedir que a temperatura média no mundo aumente mais do que 2 graus Celsius (2º C).  

A nova diretriz deve substituir o Protocolo de Kyoto (Japão), assinado em 1997, cuja meta era reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa na atmosfera e aquecimento global (dióxido de carbono – CO2, é um deles). Os gases são consequências do modelo de produção industrial contemporânea e formas de consumo.

Leia mais:  Gefron recupera veículo furtado em Porto Esperidião

A secretária de Meio Ambiente afirma que o objetivo da missão do Governo na COP 25 é mostrar os pilares que sustentam todas as políticas públicas de Mato Grosso, voltadas à sustentabilidade.

“Nossas metas estão construídas a partir da estratégia de Produzir, Conservar e Incluir (PCI), com tecnologia para aumentar a  produção com sustentabilidade, reduzir o desmatamento ilegal, construir estratégias com produção da floresta em pé, principalmente, focada no fortalecimento do manejo sustentável”, explica Mauren.

Além de Pivetta e a secretária, participam da COP25 pelo Governo, o secretário executivo da Sema, Alex Sandro Marega; o diretor-executivo do Instituto PCI, Fernando Sampaio; a coordenadora do Programa REM e analista de Meio Ambiente, Ligia Vendramin; e a assessora de relações internacionais, Rita Chiletto. Além de um representante da federação indígena, Crisanto Rudzö Tseremey’wá.

A COP 25 terá a presença dos principais líderes mundiais, ambientalistas e cientistas, cujo principal objetivo é mostrar as ações e iniciativas dos países e Estados subnacionais para combater o aquecimento global.

No total, irão à Europa 15 pessoas de Mato Grosso na comitiva. Entre eles, representantes de outros poderes e órgãos estatais, como da Assembleia Legislativa (deputados Xuxu Dalmolin e Ulysses Moraes), Ministério Público e organizações ligadas à área ambiental. O custo da viagem dos representantes na COP 25 será arcado pelas instituições a que são ligados, de apoio à conferência da ONU ou pelas próprias pessoas.

Leia mais:  Procon-MT informa sobre cursos gratuitos de direitos do consumidor

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Procon de MT flagra postos de gasolina com preço abusivo, mas esconde os nomes

Publicado

por

O Procon de Mato Grosso publicou nesta sexta-feira (24) que tem acompanhado o aumento no preço do combustível desde que a nova legislação que reinstituiu os incentivos fiscais entrou em vigor.

Inclusive, o órgão destacou que foi encontrado em vários postos casos de aumento no preço sem que tenham sido adquiridos combustíveis com a nova tabela de reajustes, ou seja, preço abusivo.

No entanto, o Procon se nega a informar quais são os estabelecimentos que tem abusado da boa-fé dos mato-grossenses, que estão cansados e calejados de serem explorados pelo Poder Público e alguns empresários do setor.

No texto, o Estado alega que a nova regra elevou apenas R$ 0,05 a cobrança do ICMS no preço do litro do etanol, no entanto, desde o início do ano o produto tem sido vendido com aumento de até R$ 0,34.

O órgão afirma que as investigações estão em andamento e que deve divulgar os nomes quando concluir o relatório.

A pergunta é: Se confirmar a fraude nos preços, quem vai restituir o consumidor? É preciso agilidade.

Leia mais:  Procon-MT informa sobre cursos gratuitos de direitos do consumidor

Por: RepórterMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana