conecte-se conosco


Polícia

Curso em parceria com a França fortalecerá repressão ao tráfico e lavagem de dinheiro

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Policiais franceses e diretores da PJC

Os dois policiais franceses que ministraram aulas durante o curso de repressão a “Lavagem de Dinheiro no Combate ao Tráfico de Drogas”, finalizaram na tarde de quinta-feira (14), as instruções, com entrega de certificados a 39 profissionais de segurança de Mato Grosso, que contou com a presença do delegado geral da Polícia Judiciária Civil, Mário de Resende, e do diretor de Inteligência, Juliano Carvalho.  

Na sexta-feira (15), o  delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Cristiano de Castro Reschke, que trabalha no Departamento de Polícia Metropolitano, finalizou a programação do curso, falando da experiência do Estado do Rio Grande do Sul nas investigações contra o crime organizado e lavagem de dinheiro.

“Falamos da experiência da Divisão de Inteligência Financeira do Gabinete de Inteligência, aspectos do Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro e o sistema que foi implementado no Rio Grande do Sul, dentro da Polícia Civil, para enfrentar e buscar uma repressão qualificada ao crime de lavagem de dinheiro e como se estrutura isso, considerando as questões que envolvem a recuperação dos ativos”, pontuou.

Leia mais:  Delegacias recebem espingardas modernas compradas com dinheiro de emenda parlamentar

Antes de deixar o Brasil, ontem o diretor do Centro Interminesterial de Formação de Anti-Drogas da França (CIFAD), Tenente-Coronel, Pierre Fernandez, e a capitã Polícia Nacional Francesa, Sylvie Flamand, foram para região Cáceres, conhecer a fronteira de Mato Grosso com a Bolívia, localidade em que foram recepcionados pela delegada Cinthia Gomes da Rocha Cupido, titular da Delegacia de Fronteira.

Ainda durante o encerramento, os policiais franceses disseram que o Brasil era único país da América do Sul que não havia recebido o curso. “Vamos aos países encontrar policiais, magistrados, políticos para trabalhar juntos e assim colocar em prática convenções e protocolos dessa cooperação internacional para tentar barrar esse narcotráfico e hoje também a lavagem de dinheiro”, disse o tenente-coronel Pierre.

Tanto a capitã Sylvie quanto o diretor do CIFAD,  tenente-coronel Pierre enalteceram a acolhida, interação e também o bom humor dos alunos nos quatro dia aulas e a organização do curso, realizado no auditório do Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT), em Cuiabá.

 Sylvie contou que a formação no Brasil foi à última ministrada por ela. “Estou particularmente feliz e orgulhosa de fazer parte dessa formação no Brasil”, disse.

No centro, delegado Cristiano Reschke, da PC do RS, recebendo certificado
Leia mais:  Operação integrada Agenda Nacional cumpre 70 mandados em Barra do Garças e região

O diretor de Inteligência declarou que a capacitação foi extremamente importante para a Polícia Civil assim como aos participantes de outras instituições convidadas. “Ensinamentos e experiências que vamos colocar em prática em nossas investigações, que certamente vão em muito ser fortalecida”, afirmou.

Juliano foi agraciado com uma medalha de honra do Centro Interminesterial de Formação de Anti-Drogas da França (CIFAD), que foi entregue pelos dois policiais franceses.

O curso de repressão a lavagem de dinheiro no tráfico de drogas teve duração de cinco dias (com 40 horas/aulas) e foi destinado a profissionais de Segurança Pública de Mato Grosso. São  22 policiais civis, lotados nos núcleos de inteligência, do interior e região metropolitana, e também a oito servidores de instituições convidadas ( Ministério Público Estadual, Procuradoria Geral do Estado, Polícia Federal, Secretaria Adjunta de Inteligência da Sesp, CIRA e Tribunal de Justiça).

Veja mais

Profissionais da Segurança de MT participam de curso promovido pela Embaixada Francesa em CuiabáParceria com a França proporciona capacitação e troca de experiência no combate ao tráfico de drogas

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Marido de avó é preso após menina de 7 anos passar mal e contar a médicos sobre abusos em MT

Publicado

Por Bruno Henrique, TV Centro América

Um homem de 40 anos foi preso, nessa quinta-feira (24), suspeito de estuprar a neta da mulher dele, de 7 anos, na casa onde moram em Vera, a 486 km de Cuiabá. A própria criança foi quem contou aos médicos os abusos sofridos.

De acordo com a Polícia Militar, a menina foi levada em uma unidade de saúde pela mãe após passar mal na casa da avó.

Devido ao estado de saúde, ela foi encaminhada de Vera para um hospital de Sorriso, no norte do estado. No local, a criança foi examinada pelos médicos, que descobriram infecções e ferimentos graves nas partes íntimas da menina.

Ao questioná-la, a menina contou aos profissionais que era abusada pelo marido da avó. O hospital acionou a polícia, em seguida, que fez a prisão do suspeito.

Ainda conforme a PM, os médicos acreditam que, pela gravidade das infecções, a criança estava sendo abusada há algum tempo pelo suspeito.

Leia mais:  DNA confirma identidade de vítima desaparecida que teve ossada encontrada pela DHPP

A mãe e a avó da menina disseram aos policiais que não desconfiavam da situação.

O caso é investigado pela Polícia Civil.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana