conecte-se conosco


Política

Cuiabá recebe mais de 100 obras e projetos no tricentenário

Publicado

Cuiabá completa 300 anos nesta segunda-feira (8) com mais de 100 obras e projetos em andamento. Capital do agronegócio, Cuiabá atravessa a crise econômica do país de forma diferenciada.

Os servidores públicos recebem dentro do mês trabalhado, o Reajuste Geral Anual (RGA) é pago todos os anos aos efetivos e comissionados, e a cidade segue como ‘canteiro de obras’, com diversas obras em andamento e projetos para serem executados na infraestrutura, educação, cultura, esporte, assistência social e principalmente na saúde, onde já foi inaugurado e no próximo mês, começa a funcionar 100% do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), que abrigará o novo Pronto-Socorro da Capital.

No momento em que diversas cidades fecham hospitais públicos, Cuiabá abre um novo hospital, com novos equipamentos e toda estrutura, e ainda amplia o trabalho na atenção básica, com a reforma e inauguração de novas unidades.

Somente nos últimos dois anos, na gestão do prefeito Emanuel Pinheiro, além da entrega do novo hospital na área da saúde, 15 Centros de Saúde e PSFs passaram por reforma e ampliação, construção de 6 Unidades Básicas de Saúde porte 3, investimentos em sistematização e novos equipamentos, abertura de mais 20 leitos no Hospital Municipal São Benedito, além da realização de mutirões de cirurgias, consultas e exames. Nas comunidades rurais e terapêuticas, foram mais de 22 mil atendimentos.

“Sairemos da gestão dos 300 anos com mais foco e preparados para o futuro, e sempre valorizando a nossa história”, afirmou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Na educação, o prefeito Emanuel já entregou cinco CMEIs e mais duas estão em fase de conclusão. Nos últimos anos, as escolas municipais de Cuiabá vêm apresentando um crescimento constante no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Em 2017, nos anos iniciais (1º ao 5º ano), a capital superou a meta projetada pelo Ministério da Educação (MEC). A média das escolas municipais foi de 5,7, enquanto a meta estipulada pelo MEC era de 5,3.  Com esse desempenho, Cuiabá ultrapassou a proposta do Ministério para 2019, que é de 5,6.

As matriculas já são feitas pela internet, evitando filas para os pais, mais de 3.800 vagas nas unidades de creche e CMEI foram criadas. Mais de 52 mil kits escolares completos foram entregues para os alunos da rede municipal de ensino neste ano. O programa Hora Estendida também foi criado para atender principalmente as mães das crianças que trabalham fora. Sete unidades educacionais foram revitalizadas, além do retorno do programa de atividades esportivas no contraturno escolar “Bom de Bola, Bom de Escola”, que atendeu mais de 400 alunos no ano passado e neste ano irá receber mais de 700 crianças e adolescentes.

Leia mais:  CPI vai ter colaboração do Ministério Público do Estado em investigações

Mesmo não sendo uma atribuição do município, a Prefeitura de Cuiabá firmou um Termo de Cooperação com a Secretaria de Segurança Pública, onde nas horas livres, os policiais atuam no programa “Anjos da Guarda”, com a missão de proporcionar segurança e reforçar a relação entre educação e cidadania nas unidades escolares.Com mais de 600 mil habitantes, Cuiabá cresce diariamente em população e na construção civil, novos bairros, casas e condomínios vão surgindo constantemente. E, por isso, a cidade precisa acompanhar nas obras estruturantes. Duas importantes obras que estão em fase de licitação vão ajudar a desafogar o trânsito: o viaduto liga a avenida Beira Rio à Ponte Sérgio Motta, e o elevado permite o acesso da Avenida das Torres à Avenida Itália.

Obras como o contorno leste, considerada como rodovia da integração sai do Distrito Industrial e abrange 29 bairros, vai beneficiar 270 mil pessoas. Somente no programa “Minha Rua Asfaltada”, mais de 40 bairros estão sendo atendidos, e vai asfaltar aproximadamente 200 km da malha viária nos quatro anos de gestão do prefeito Emanuel. Mais de R$ 4 milhões foram investidos na construção de pontes de concreto na zona rural, além da reforma das pontes de madeira.

Já nos pontos históricos da Capital, são várias obras para os cuiabanos e turistas aproveitarem e conhecerem as belezas de Cuiabá, como as obras do Mercado do Porto, Cais e Orla do Porto 2. Mais de 50 praças públicas já foram reformadas em dois anos e a meta para este ano ainda é totalizar a entrega de mais 50. O Museu da Imagem e do Som de Cuiabá (Misc) já foi reformado e na próxima semana, será entregue pelo prefeito o Parque da Família, e outros estão em fase de construção como o Nascentes (Morada do Ouro), dos Trabalhadores (Distrito Industrial).

Leia mais:  Secretaria de Saúde presta contas na AL nesta terça-feira

Na mobilidade urbana, Cuiabá foi destaque em todo o Brasil com as paradas de ônibus sustentáveis. Recentemente, foi entregue a Estação Ipiranga, a cidade já recebeu a Estação Alencastro. Já os pontos de ônibus são feitos em contêineres, que contam com placas solares para iluminação e possuem pontos de USB para recarga de celulares, biblioteca com livros. Mais 82 deste formato serão construídos, e serão trocados primeiramente no centro histórico. Três ônibus articulados com capacidade para transportar 152 pessoas já estão em circulação na Capital, novos ônibus foram colocados em funcionamento para atender a população, e a licitação do transporte coletivo vai prever a renovação da frota de ônibus.

O prefeito Emanuel entregou somente em um ano, 11 mil títulos de regularização fundiária para moradores da Capital. Somente nos dois meses de comemoração dos 300 anos de Cuiabá, mais de 3.700 títulos estão sendo entregues pelo gestor. Em apenas dois anos, a meta é entregar 25 mil títulos definitivos. Na assistência social, são várias ações que contam com a atuação da primeira-dama Marcia Pinheiro, como do Qualifica Cuiabá, lançado recentemente e que vai ofertar cursos para mais de 700 mulheres que desejam se qualificar, e os cursos são realizados nos 14 Cras espalhados pela cidade. “Tivemos grandes ações em todas as áreas. Na gestão, avançamos muito com o Taxi Pref, o Cuiabá Prev é destaque para todo o Brasil. Ampliamos a transparência na nossa gestão com o novo Portal Transparência, na agricultura, habitação, temos resultados fantásticos de atendimento ao cidadão. Quero ser lembrado como um dos prefeitos que mais trabalhou por Cuiabá”, analisou Emanuel.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
publicidade

Política

Disputa no PSL não prejudicará votação da Previdência, diz Mourão

Publicado

por

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse hoje (21) que a disputa interna no PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, não deve prejudicar a votação da proposta de reforma da Previdência. O texto da reforma deve ser votado amanhã (22) no plenário do Senado, em segundo turno. Para que seja aprovado e siga para promulgação, o projeto precisa alcançar o mínimo de 49 votos favoráveis.

De acordo com Mourão, os parlamentares da legenda no Senado estão blindados em relação à disputa na Câmara dos Deputados. “Acho que não [atrapalha]. A votação de maior interesse é amanhã, a da Previdência, e o Senado parece que não foi contaminado ainda pela disputa no PSL. Acho que amanhã nós vencemos isso e espero que, daqui para o final da semana, o PSL se reorganize e chegue a um acordo”, disse Mourão a jornalistas.

Na semana passada, disputas em torno do cargo de líder do partido na Câmara evidenciaram divergências envolvendo apoiadores do presidente da legenda, deputado Luciano Bivar (PE), e do presidente Jair Bolsonaro.

Nesta segunda-feira, em novo capítulo da disputa, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) conseguiu assumir a liderança da legenda na Câmara. A troca de comando no PSL ocorreu após Eduardo apresentar uma nova lista com assinaturas de deputados em seu apoio. A ala bolsonarista conseguiu reunir 28 assinaturas consideradas válidas para tirar do posto o antigo líder, o deputado Delegado Waldir (GO).

Leia mais:  Delegacia da Mulher de VG cria ‘alerta’ em inquéritos e projeto para conscientizar homens sobre feminicídios

Vazamento de óleo

Mourão voltou a falar sobre o vazamento de óleo que atinge praias do litoral do Nordeste desde o fim de agosto. O presidente em exercício detalhou um pouco mais o reforço dos militares do Exército escalados para ajudar na limpeza das praias.

No início da tarde, Mourão informou que um grupo militares, da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército, em Recife, começou a trabalhar hoje na limpeza das praias. Segundo o presidente em exercício, o grupo é formado por cerca de 5 mil militares, não serão todos os militares que atuarão. O quantitativo dependerá das necessidades apontadas.

“Quem define é o comandante da brigada, de acordo com a tarefa que ele receber. Por exemplo: ‘eu vou ter que limpar 10 praias, então vamos colocar uma companhia de fuzileiros, que são 120 homens em cada uma das praias’”, disse Mourão. Para ele, o emprego de militares do Exército ajuda a dar visibilidade às ações do governo. “O que está acontecendo é tipo assim: a gente está fazendo o trabalho e não está tendo visibilidade, então vamos botar mais visibilidade nisso aí”, acrescentou.

Leia mais:  Nove conselheiros tutelares têm candidaturas impugnadas no Rio

Sobre a origem do óleo, o presidente em exercício disse que as pesquisas indicam que o produto pode ter origem venezuelana, mas descartou a participação do país vizinho no vazamento. “Os dados dos especialistas, por enquanto, mostram que o óleo seria venezuelano, mas isso não quer dizer que tem a ver com a Venezuela. O óleo venezuelano é vendido para vários lugares do mundo. A grande coisa é que não é nosso”, afirmou Mourão.

Ele acrescentou que, em algum momento, o óleo vai parar de chegar às praias. “Ele vai se esgotar por si mesmo. A questão que a gente vem investigando, há algum tempo, é determinar quem é o responsável.”

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana