conecte-se conosco


Polícia

Conjunto de Sistemas GEIA da PJC é apresentado a secretário

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A evolução do conjunto de sistemas da Polícia Civil, denominado GEIA, foi apresentada na manhã desta sexta-feira (13.09), ao secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, e seus adjuntos, o secretário-adjunto de Inteligência, Wylton Massao Ohara, secretário-adjunto de Segurança Pública, Carlos George de Carvalho Davim, secretário-adjunto de Integração Operacional, Coronel PM Victor Paulo Fortes Pereira.

Os sistemas da PJC são  utilizados em quase 100% das delegacias de polícia, nas demandas administrativas, cartorárias e investigativas, além de ser a  maior base de geração de dados estatísticos internos da Polícia Civil, no gerenciamento de controle e rotinas administrativas e operacionais, ajudando no fornecimento de informações rápidas sobre efetivo, lotações, viaturas, móveis e relatórios para os titulares, além de outras ferramentas que ajudam as unidades em pesquisas e análise de vínculos de pessoas investigadas.

A apresentação foi feita pelo analista de sistemas, escrivão Ricardo Rodrigues Barcelar, que é o coordenador da Fábrica de Software, e responsável pelo desenvolvimento do sistema Geia da Polícia Civil. O analista explanou as funcionalidades da ferramenta, destacando que o acesso dos usuários obedece a  níveis, respeitando as investigações desenvolvidas pelas unidades, sem comprometer seu resultado.

Leia mais:  Menor infrator é apreendido por roubo com restrição de liberdade em Sorriso

“Nesse conjunto de Sistema, a Polícia Civil tem todas as informações e tramitações que necessita para uma administração eficiente”, disse.

O secretário de Segurança, Alexandre Bustamante, ficou satisfeito com os avanços dos sistemas da Polícia Civil e falou da necessidade de um sistema macro para gerenciar todas as informações da segurança pública, em que as instituições possam utilizar, integrando banco de dados diversos (incluindo outros estados), para que haja fortalecimento em todas as áreas. “Não tem como hoje trabalhar sem tecnologia da informação, onde o mais importante é a comunicação”, disse.

O delegado geral, Mário Dermeval, destacou a integração de bancos com outras instituições para cada vez mais aprimorar os sistemas, que será a base tecnológica para o inquérito policial eletrônico.

Será por um dos sistemas do GEIA, o Cartórium, que o inquérito eletrônico policial entrará em funcionamento até o final de 2019, em 10% das delegacias de polícia.

O Sistema Geia foi implantado em 2012, na gestão do então delegado geral, Anderson Aparecido dos Anjos Garcia, como necessidade de melhorar as informações da gestão administrativa. O Geia é composto dos módulos Argus, Vinculum, Precatória, Petardo, Cartorium e GView e Simbia, e é totalmente desenvolvido  e gerenciado pela Polícia Civil. Nos próximos dias entrará em funcionamento o Sistema Abitus, para informações de pessoas desaparecidas.

Leia mais:  Polícia Civil prende três suspeitos de triplo homicídio em Pontes e Lacerda

O inquérito eletrônico

O Inquérito Eletrônico será uma plataforma importante para a Polícia Civil, pois além de produzir todo o Inquérito dentro do sistema, com transmissão eletrônica ao Judiciário, vai possibilitar a integração da base de dados com outras instituições, implantação de ferramentas de investigação e inteligência, melhoria no cadastramento de indivíduos, e aplicativos que darão mais celeridade às investigações, eficácia e confiabilidade no trabalho executado pela Polícia Civil.

A economia anual será de mais de R$ 2 milhões somente com impressão de papel, com estimativa geral de economia de até 20 milhões/ano, com armazenamento, entrega de processos, entrega de intimações, entre outros.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Acusado de matar menor é preso em Confresa pela PC

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Com mandado de prisão preventiva, expedido pela comarca de Porto Alegre do Norte/MT, Diogo Pereira da Silva, 22, foi preso pela Policia Civil, em Confresa, na sexta-feira (20.09).Ele é acusado de crime de homicídio  ocorrido no mês de novembro de 2017.

A vítima do crime foi um adolescente (Carlos Cardoso Figueiredo, conhecido por Carlinhos), que teve o corpo encontrado com várias perfurações de faca, e já em avançado estado de decomposição, na pista de motocross, no município de Confresa.

Durante as investigações, a Polícia Civil comprovou a participação do suspeito no crime, que à época possuía um veículo Gol vermelho,  que foi utilizado durante a ação criminosa. Além de Diogo, outros três menores também participaram da morte de “Carlinhos”, sendo que estes já haviam confessado o crime e também delatado Diogo como um dos autores do crime.

O delegado de Confresa André Rigonato representou pela prisão preventiva de Diogo Pereira da Silva. O mandado de prisão foi deferido e ele preso.

Leia mais:  Derf de Rondonópolis conclui 700 inquéritos policiais de crimes patrimoniais

O suspeito será encaminhado para a Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana