conecte-se conosco


Carros e Motos

Conheça a outra Kombi dos alemães

Publicado

Motor Show


Van Tempo Matador bege
Reprodução/Twitter

Tempo Matador foi produzido entre 1949 e 1952 com motor 1.1 de apenas 25 cv, sob op banco dianteiro


O hatch Gol foi equipado em seu lançamento, em 1980, com o motor VW a ar na dianteira. Mas não foi o único. No início dos anos 1950, a fabricante alemã Tempo produzia o Matador, que tinha uma proposta semelhante a da Kombi e usava o propulsor do utilitário da VW também posicionado na parte da frente do veículo.

LEIA MAIS: Kombi faz 60 anos: relembre versões icônicas que já foram vendidas no Brasil

O Matador foi produzido entre 1949 e 1952, nas carroceria picape e furgão. O motor 1.1 de 25 cv era posicionado sob o banco dianteiro e ficava atrás do tanque de gasolina (que ficava sob o para-brisa). Apesar da pouca potência, o fabricante destacava que a capacidade de carga do modelo era de 1.000 kg. Mais um ponto que aproximava a Kombi e o modelo da Tempo…

Essa semelhança entre o utilitário feito em Hamburgo e o carro produzido pela VW começou a incomodar a direção da fábrica de Wolfsburg, que não renovou o contrato de fornecimento de motores. Sem os propulsores, a Tempo interrompeu a produção do Matador “VW” após apenas 1.362 unidades.

Leia mais:  Confira os 15 melhores motores disponíveis no Brasil e no mundo

LEIA MAIS: Volkswagen confirma que vai produzir a nova geração da Kombi

Mesmo assim, a VW, que fabricava a Kombi, não conseguiu matar o Matador. Usando motores fornecidos por outras empresas (como a britânica Austin) e sofrendo várias reestilizações, o Matador sobreviveria a duas fusões empresariais (primeiro com a compra da Tempo pela Hanomag, depois com a aquisição da Hanomag pela Mercedes-Benz) e sairia de linha apenas em 1977, já como Mercedes-Benz L 206 D.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Triumph acaba de lançar a Speed Twin 1200, esportiva com estilo clássico

Publicado

por

Triumph
Divulgação

Triumph Speed Twin é a novidade que une esportividade, modernidade e charme vintage

A Triumph acaba de anunciar a chegada da “versão esportiva” da Bonneville 1200: a Speed Twin 1200, com estilo clássico, com preço sugerido que parte de R$ 47.990. Com guidão inteiriço, é pensada para oferecer uma pegada mais esportiva, porém mais confortável que da Thruxton — “irmã” que divide espaço na categoria. O motor é o mesmo das outras motocicletas, mas com melhorias. A fabricante conseguiu reduzir as massas internas e equipou a novidade com três modos de condução (nas outras são apenas dois) e manteve o controle de tração.

LEIA MAIS: Triumph mostra moto produzida em série com maior motor do mundo

Seu motor entrega 97 cv e 11,4 kgfm, aliados ao câmbio de seis marchas. Como na Triumph Thruxton, a Speed Twin tem o virabrequim aliviado, taxa de compressão mais alta no cabeçote e embreagem assistida e deslizante. Isso deixa mais leve o acionamento do manete e também evita o travamento nas reduções.

Leia mais:  Novos Onix,Prisma e Tracker nacional conseguirão manter a GM na liderança?

LEIA MAIS: Kawasaki Versys 1000 ganha atualizações de mecânica e eletrônica

As suspensões dianteira e traseira são da Kayaba. Os traseiros são modernos, mas ao estilo bichoque, para preservar os ares retrô da motocicleta. Os freios são próximos aos da Street Triple : são 305 mm de diâmetro nos discos da frente com pinça Brembo e simples de 220 mm atrás com pinça Nissin.

LEIA MAIS: Honda Africa Twin pode ter motor menor em 2021 para ficar mais acessível

Eletrônica

Triumph
Divulgação

Triumph Speed Twin dispõe de modos de condução, luzes de LED, controle de tração e outros

Os modos de condução mencionados são chuva (rain), normal (road) e esportivo (Sport). Eles não mudam a potência, mas sim a curva de entrega e a resposta de abertura do acelerador. Vem também de série com sistema ABS e controle de tração que podem ser desligados. O farol é halógeno, mas tem assinatura de LED diurno, assim como as setas e a lanterna traseira. O painel tem dois mostradores analógicos e pequenas telas digitais com informações de consumo, odômetro e autonomia.

Leia mais:  CET cancela multas por rodízio aplicadas na manhã desta segunda, após caos em SP

LEIA MAIS: Segredo! Nova Ducati que vai concorrer com a Honda CB 1000R já está em testes

As rodas de liga leve têm desenho inédito e também estão mais leves. Na lateral, a marca escondeu o corpo do acelerador, que ficava à mostra sob o banco, com uma peça de alumínio escovado. Também de alumínio, os para-lamas agora estão mais curtos e sem pintura, o que dá um ar de esportividade. Entre outros destaques da nova Triumph , estão o bocal do tanque de combustível com estilo de competição característicos dos anos 60 e 70. Os dois escapamentos, um de cada lado, têm acabamento preto no silenciador e ponta cromada.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana