conecte-se conosco


Agricultura

Congresso integra setor produtivo e gestores federais e municipais

Publicado

O 1º Congresso Brasileiro de Gestores da Agropecuária encerrou suas atividades nesta quinta-feira (7). O evento reuniu mais de 1.100 gestores, especialistas e autoridades, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB) em Brasília, dos dias 5 a 7 deste mês.

Nesses dias, os participantes debateram iniciativas para aprimorar a gestão agropecuária nos municípios e apoiar o pequeno produtor, além da troca de experiências e orientações técnicas. O encerramento foi marcado com a leitura da carta do congresso pelo primeiro tesoureiro da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Jair Souto.

“O Mapa, a CNA e a CNM concluem que o Congresso Brasileiro de Gestores da Agropecuária alcançou seus objetivos de promover a integração do setor produtivo com as gestões federal e municipais da agropecuária, a divulgação das políticas públicas relevantes para o setor e a troca de experiência para o aperfeiçoamento delas, comprometendo-se em planejar outras iniciativas conjuntas para o fortalecimento do agronegócio, pois ‘É nos municípios que se produz o desenvolvimento’”, diz trecho da carta.

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou da abertura, no dia 5, e destacou que a oferta de assistência técnica para o pequeno produtor será prioridade do Ministério em 2020. “Não podemos ter uma agricultura comercial que está no mundo, é 4G, daqui a pouco 5G. E temos ainda a pobreza do pequeno produtor, aquele que produz pouco, um produtor que ainda precisa de ajuda. Vocês são importantíssimos nos municípios para que nos ajudem, nos orientem na política pública para essa agricultura”, disse a ministra. 

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke – que integrou a organização do evento -, destacou que o congresso foi importante por reunir as bases produtivas do país para discutir políticas mais eficientes. “Foi um primeiro grande passo para se tornar um evento rotineiro para os municípios que discutem as políticas para a agropecuária”, afirmou, agradecendo o apoio das demais organizações participantes.

Leia mais:  Na FAO, ministra defende fim do protecionismo dos países desenvolvidos na agricultura

Durante o congresso, foram debatidos os mais diversos temas relacionados à agropecuária, como políticas públicas, financiamento, selos de certificação, agricultura familiar, uso racional da água, acesso a mercados, agregação de valor aos produtos e regularização fundiária, com a participação de secretários, assessores, diretores e coordenadores do Mapa.

O congresso foi promovido pelo Ministério, pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e da Organização das Cidades Brasileiras do Patrimônio Mundial (OCBPM).

Informações à imprensa[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
publicidade

Agricultura

Nos EUA, ministra destaca papel do Brasil na agropecuária sustentável

Publicado

por

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou nesta terça-feira (19) de palestra sobre boas práticas de agricultura sustentável no Instituto Brasil do Wilson Center (centro internacional de estudos e pesquisas).

No evento, a ministra destacou que vem crescendo no mundo a demanda por alimentos que sejam produzidos com impacto ambiental mínimo e baixo custo. E o Brasil, como uma potência agrícola e ambiental, vem adotando medidas cada vez mais sustentáveis e ainda há espaço para continuar crescendo. 

“É o que buscamos fazer: crescer, preservando os recursos ambientais. Temos que, efetivamente, assumir nossa vocação de potência agroambiental global. Os resultados alcançados até aqui são prova de que estamos no caminho certo”.

Tereza Cristina citou que, nos últimos 40 anos, a área ocupada pela agricultura no Brasil aumentou 33%, enquanto a produção cresceu em torno de 386%. Segundo a ministra, este incremento de produtividade é resultado de décadas de investimento em pesquisa e desenvolvimento e de boas políticas públicas.

“O Brasil conta com uma das legislações ambientais mais exigentes do mundo. Nosso Código Florestal exige que os produtores rurais destinem uma parte da sua propriedade para preservação. Dito de outra forma, eles não podem produzir nesta área. Na Amazônia, por exemplo, 80% da área de uma propriedade é destinada à preservação. Logo, percebam que o Brasil é o único país do mundo, onde o produtor rural contribui com seu patrimônio para preservar o meio ambiente, sem ser remunerado por isso”, disse Tereza Cristina.

Leia mais:  SUÍNOS/RETRO 2018: Custo alto, embargo e quedas nos preços internos marcam 2018

Outro exemplo, citado pela ministra, foi o programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono), em vigor desde 2010, e considerado uma das maiores políticas de agricultura de baixa emissão de carbono do mundo. De 2010 a 2019, o programa resultou em 59 milhões de hectares com sistemas produtivos mais sustentáveis e a redução de emissões de gases de efeito estufa em mais de 200 milhões de toneladas de carbono equivalente.

“Vamos continuar promovendo políticas e tecnologias para um agricultura de baixo carbono que vêm aumentando a renda do produtor, sua produtividade e a conservação dos recursos naturais”.

A ministra ressaltou os principais desafios da agenda do Ministério da Agricultura, fundamentais para atuar como um tripé para a produção sustentável: governança fundiária, inovação tecnológica e qualidade sanitária.

“A produção sustentável é a única saída para a humanidade, não temos opções. Precisamos compreender e ajustar nossos sistemas produtivos. O Brasil continuará sua caminhada em prol de uma agropecuária inovadora, dinâmica, lucrativa e sustentável”, afirmou. 

No Wilson Center, a ministra foi recebida pelo diretor do Instituto Brasil, Paulo Sotero. 

Leia mais:  Na FAO, ministra defende fim do protecionismo dos países desenvolvidos na agricultura

Tereza Cristina cumpre agenda nos Estados Unidos nesta semana. Ela também terá reuniões no Banco Interamericano de Desenvolvimento e com o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue. Entre os temas do encontro está a suspensão das importações de carne bovina brasileira in natura pelos Estados Unidos.

Informações à imprensa
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana