conecte-se conosco


Política

Concerto com peças de Mozart, Vivaldi e Bruckner ocorre nesta quarta (28) no Teatro Zulmira

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Os amantes de música erudita podem se programar para ouvir Mozart, Vivaldi e Bruckner – compositores ‘obrigatórios’ do gênero, nesta quarta-feira (28), às 20h, no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros. O concerto da Orquestra Sinfônica CirandaMundo, sob regência do maestro André Régis, compõe a Série Cerrado, e arrecada, como ingresso social, brinquedos novos ou usados (em bom estado), para ações de Natal com entidades filantrópicas, coordenadas pela Sala da Mulher (braço social da Assembleia Legislativa).

A apresentação será aberta com ‘A Flauta Mágica’, de Wolfgang Amadeus Mozart, um dos mais apreciados clássicos da música de todos os tempos. Em seguida, organizado em três movimentos, será executado o ‘Concerto para Fagote RV477’, do compositor italiano Antonio Vivaldi, quanto a primeira solista convidada da noite, a fagotista Rute Gomes, se apresentará.

O repertorio recorre a Mozart novamente com o ‘Concerto para Violino n°3’, com solo da venezuelana radicada em Cuiabá, Yndira Villarruel. Depois, a Orquestra Sinfônica CirandaMundo exibe ‘Três Peças Orquestrais’, de Anton Bruckner, compositor austríaco conhecido primeiramente pelas suas sinfonias e missas.

Leia mais:  MP recomenda Governo a não reajustar salários de servidores

Para fechar a noite, a Orquestra apresentará ‘Rapsódia para uma cidade’, peça composta pelo maestro Murilo Alves, presidente do Instituto Ciranda – Música e Cidadania. 

“Somos muito gratos por sermos palco das produções do Instituto Ciranda: um programa fantástico, de musicalização de jovens e crianças, daqui de Cuiabá e do interior, possibilitando a eles oportunidades saudáveis, de resgate pela arte. Além disso, oferecemos à sociedade uma programação de excelente qualidade, com ingresso social e, ainda, temos condições de desenvolver ações nas periferias com o que arrecadamos. É o completo ciclo de arte e solidariedade”, enaltece a diretora do Teatro Zulmira Canavarros e da Sala da Mulher, Daniella Paula Oliveira.

Mais informações, pelo telefone (65) 3027-1239.

Serviço

Orquestra Sinfônica CirandaMundo exibe peças de Mozart, Vivaldi e Bruckner

Data: Quarta-feira (28/11), às 20h

Local: Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros

Entrada: Um brinquedo novo ou usado em bom estado

Informações: (65) 3027-1239

Comentários Facebook
publicidade

Política

Disputa no PSL não prejudicará votação da Previdência, diz Mourão

Publicado

por

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse hoje (21) que a disputa interna no PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, não deve prejudicar a votação da proposta de reforma da Previdência. O texto da reforma deve ser votado amanhã (22) no plenário do Senado, em segundo turno. Para que seja aprovado e siga para promulgação, o projeto precisa alcançar o mínimo de 49 votos favoráveis.

De acordo com Mourão, os parlamentares da legenda no Senado estão blindados em relação à disputa na Câmara dos Deputados. “Acho que não [atrapalha]. A votação de maior interesse é amanhã, a da Previdência, e o Senado parece que não foi contaminado ainda pela disputa no PSL. Acho que amanhã nós vencemos isso e espero que, daqui para o final da semana, o PSL se reorganize e chegue a um acordo”, disse Mourão a jornalistas.

Na semana passada, disputas em torno do cargo de líder do partido na Câmara evidenciaram divergências envolvendo apoiadores do presidente da legenda, deputado Luciano Bivar (PE), e do presidente Jair Bolsonaro.

Nesta segunda-feira, em novo capítulo da disputa, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) conseguiu assumir a liderança da legenda na Câmara. A troca de comando no PSL ocorreu após Eduardo apresentar uma nova lista com assinaturas de deputados em seu apoio. A ala bolsonarista conseguiu reunir 28 assinaturas consideradas válidas para tirar do posto o antigo líder, o deputado Delegado Waldir (GO).

Leia mais:  Instituto Memória do Poder Legislativo preserva a história de Mato Grosso

Vazamento de óleo

Mourão voltou a falar sobre o vazamento de óleo que atinge praias do litoral do Nordeste desde o fim de agosto. O presidente em exercício detalhou um pouco mais o reforço dos militares do Exército escalados para ajudar na limpeza das praias.

No início da tarde, Mourão informou que um grupo militares, da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército, em Recife, começou a trabalhar hoje na limpeza das praias. Segundo o presidente em exercício, o grupo é formado por cerca de 5 mil militares, não serão todos os militares que atuarão. O quantitativo dependerá das necessidades apontadas.

“Quem define é o comandante da brigada, de acordo com a tarefa que ele receber. Por exemplo: ‘eu vou ter que limpar 10 praias, então vamos colocar uma companhia de fuzileiros, que são 120 homens em cada uma das praias’”, disse Mourão. Para ele, o emprego de militares do Exército ajuda a dar visibilidade às ações do governo. “O que está acontecendo é tipo assim: a gente está fazendo o trabalho e não está tendo visibilidade, então vamos botar mais visibilidade nisso aí”, acrescentou.

Leia mais:  Bombeiros do 1º Batalhão recebem moção de aplauso pelos trabalhos prestado à sociedade mato-grossense

Sobre a origem do óleo, o presidente em exercício disse que as pesquisas indicam que o produto pode ter origem venezuelana, mas descartou a participação do país vizinho no vazamento. “Os dados dos especialistas, por enquanto, mostram que o óleo seria venezuelano, mas isso não quer dizer que tem a ver com a Venezuela. O óleo venezuelano é vendido para vários lugares do mundo. A grande coisa é que não é nosso”, afirmou Mourão.

Ele acrescentou que, em algum momento, o óleo vai parar de chegar às praias. “Ele vai se esgotar por si mesmo. A questão que a gente vem investigando, há algum tempo, é determinar quem é o responsável.”

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana