conecte-se conosco


Mato Grosso

Comitiva irá propor roteiro turístico ligando deserto do Atacama ao Pantanal

Publicado

Uma comitiva de Mato Grosso seguiu nesta quarta-feira (02) para o Chile a fim de participar de uma série de reuniões da Zona de Integração do Centro Oeste Sul-Americano (Zicosur). O grupo, formado por representantes do Governo do Estado, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) e do Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), vai discutir com o setor empresarial e público dos seis países (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Peru) que integram a Zicosur, quais as ações que o bloco pode adotar conjuntamente nas áreas de turismo e infraestrutura. Entre as sugestões que serão apresentadas pela comitiva do Estado durante a reunião na Zona de Integração, está a criação de um roteiro turístico interligando o deserto de Atacama, no Chile, ao Pantanal.

De acordo com a assessora de Assuntos Internacionais do Gabinete de Governo, Ariana Guedes de Oliveira, a ideia de elaborar um trajeto que una o deserto mais seco e mais alto do planeta com a maior planície inundável do mundo surgiu por parte do governo chileno, que está ajudando a divulgar essa possibilidade de turismo. “Tanto nós quanto o Governo de Mato Grosso do Sul abraçamos essa causa e vamos encabeçar esse tema já no primeiro dia de reunião, que começa nessa quinta-feira”, explica a assessora.

Leia mais:  Cerca de 760 alunos participam de processo seletivo da Escola Militar Tiradentes neste domingo

Outra ação que será defendida pelo grupo mato-grossense ao Zicosur está o de pavimentar 300 quilômetros de estrada de terra, no trecho que liga Cáceres à cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra. Para essa pavimentação em solo da Bolívia é estimado o custo de R$ 400 milhões. “Com o asfaltamento desse trecho Mato Grosso passa a contar com uma importante rota de escoamento da sua produção pelo oceano pacífico, utilizando os portos do Chile e do Peru”, acrescenta Ariana.

No dia 4 de dezembro, o grupo de Mato Grosso participará de um encontro de negócios com empresários da Ásia, em sua maioria da China e Vietnã. Na oportunidade, as potencialidades econômicas de Mato Grosso serão apresentadas com o propósito de atrair investidores do mercado asiático e dos países que fazem parte do Zicosur.

A Feira Internacional de Turismo do Pantanal-FIP/2016, marcada para abril do ano que vem em Cuiabá, também será divulgada durante a reunião do Zona de Integração do Centro Oeste Sul-Americano. “Mato Grosso até ano passado não tinha uma política de governo de realizar anualmente eventos internacionais. Nós estamos tratando de mudar isso, porque entendemos que em tempos de crise como a que o País está vivendo, a saída é atrair o olhar do mundo ao que nós temos para oferecer”, comenta a assessora de Assuntos Internacionais do Gabinete de Governo.

Leia mais:  Capitão da PMMT palestra em curso operacional da Rotam no Tocantins

Além do Chile, Mato Grosso participou de eventos internacionais nos países como China, Estados Unidos, Espanha, Bolívia, e nesta semana na França, onde o governador Pedro Taques participa da Conferência do Clima (COP 21), aberta na última segunda-feira, em Paris.

A comitiva de Mato Grosso ao Chile é formada também pelo secretário de Articulação e Desenvolvimento Regional, Eduardo Moura, o professor da UFMT, Luiz Miguel de Miranda, os representante André Schelini, do Sebrae, e Serafim Melo, da Fiemt.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MT tem 17.401 casos confirmados de Covid-19 e 665 mortes

Publicado

por

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana