conecte-se conosco


Mato Grosso

Com parcerias, unidade prisional leva qualificação profissional a reeducandos

Publicado

Uma parceria entre a cadeia pública de Jaciara, Secretaria de Assistência Social do município, Sine e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-MT) possibilitou a qualificação profissional em pintura de obras a 18 reeducandos. Os certificados foram entregues nesta semana na unidade prisional.

Lizeu Dutra é um dos beneficiados com a qualificação e agradece a oportunidade recebida. “Todos estão sempre aqui dando oportunidade para nós. Foi muito bom aprender uma profissão a mais. A gente só tem a agradecer por tudo que vocês têm feito, estão acreditando na mudança do reeducando”.

O diretor da unidade prisional, Ricardo Simplício, afirma que sempre busca parcerias para ofertar qualificação e capacitação, proporcionando ensino e trabalho aliados à disciplina, e a Prefeitura Municipal apoia as ações na cadeia, com demais parceiros como o Senai, que oferta gratuitamente os cursos de qualificação. “Cobramos bom comportamento e respeito às regras e em contrapartida vamos atrás de cursos, de oportunidades de aprendizagem para que ao sair daqui eles possam seguir um novo rumo em suas vidas, buscar uma segunda chance. Para alguns deles acaba sendo a primeira chance, alguns nunca tiveram a oportunidade, nem uma chance de emprego”, explica o agente penitenciário, acrescentando que um dos reeducandos que fez os cursos de pintura e de marcenaria e saiu da unidade, hoje está empregado.

Leia mais:  Secretaria começa formar novos servidores que atuarão no Sistema Penitenciário

O reeducando Hermes Ferreira destaca a importância da qualificação diante da perspectiva de sair da unidade prisional após cumprir a pena. “Durante o curso de pintura nós aprendemos muitas coisas. E é um meio de vida para quem está aqui dentro saber que vai sair com uma profissão. Uma nova vida para quem quer renovar a vida para o lado de fora”.

A secretária de Assistência Social de Jaciara, Luciana Cristina dos Santos, falou da necessidade do município em trabalhar pela inclusão social dos reeducandos. “”É uma junção da Assistência Social, Sine e Senai, para fazer a inclusão social. Agradeço ao Simplício que nos atende muito bem, sempre que possível estaremos viabilizando esses cursos na Cadeia Pública de Jaciara”, ressaltou.

Como parte das aulas do curso profissionalizante, os reeducandos fizeram a pintura do prédio da unidade prisional. 

Oficinas laborais

A cadeia pública de Jaciara abriga aproximadamente 74 presos da região. No local, a direção e servidores penitenciários coordenam atividades educativas e laborais com os reeducandos, como oficina de marcenaria e horta. A venda dos móveis fabricados no local é revertida na compra de insumos para a marcenaria e também em melhorias na unidade.

Leia mais:  Governo conclui pagamento dos servidores estaduais

Neste ano, os reeducandos já receberam três cursos profissionalizantes de marcenaria, pintor de obras e aproveitamento de resíduos de madeira.

Com informações da Prefeitura de Jaciara

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Estudantes da Escola Tiradentes de Rondonópolis fazem troca para uniforme oficial

Publicado

por

Em formatura no pátio de eventos do 4º Comando Regional da Polícia Militar, na noite desta sexta-feira (20.09), 270 estudantes da Escola Estadual Militar Tiradentes Major Ernestino Veríssimo da Silva fizeram a troca do uniforme de adaptação para o oficial.

Após dois meses frequentando a nova escola usando calça jeans e camiseta branca, os estudantes, já com a farda orgânica (calça cinza com faixa vermelha nas laterais, camiseta branca sob uma camisa de manga curta também branca e na cabeça cobertura similar a dos policiais militares) os estudantes receberam dos pais e padrinhos o ‘cordão fiel’ e o distintivo do ciclo em que estão matriculados. No ato o ‘fiel’, uma peça em corda, foi presa ao uniforme no ombro direito dos alunos simbolizando lealdade, respeito, entre outros valores cultivados pelo ensino militar.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, assistiu ao desfile e não só recebeu como saudou os alunos em continência. Assis destacou o ensino das escolas Tiradentes citando como exemplo o desempenho dos alunos em exames oficiais como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Ao final os estudantes desfilaram em continência ao comandante-geral, coronel Assis (Foto: Sd Rodrigues)

No Ideb 2017, o último divulgado pelo Governo Federal, as unidades militares de Juara, Nova Mutum e Sorriso alcançaram 6.5 pontos e, a de Cuiabá 5.9, a melhor nota alcançada entre todas as unidades da rede pública.  

Leia mais:  Governador e prefeito vistoriam finalização nas obras da Trincheira na MT-521

Assis disse que as ações da PM vão além de trabalhar no controle dos índices criminais, da prevenção e repressão da violência. “Com nossas escolas militares e diversos projetos sociais contribuímos para a formação de cidadãos de bem, homens e mulheres que respeitam o próximo e exercem o patriotismo”, completou.

Pai de duas alunos do Tiradentes de Rondonópolis, o caminhoneiro Antônio Marcos Vasconcelos estava orgulhoso. Primeiro pela aprovação das duas filhas, Débora Vitória e Sara Vitória (15 e 13 anos), no concorrido processo seletivo de ingresso. Depois, pela adaptação e empenho das filhas na nova escola. Por viajar muito, passar semanas longe de casa, Vasconcelos acredita que em ausência a disciplina e qualidade do ensino da escola militar vão ajudar a esposa na formação das filhas.

Apesar da pouca idade, os estudantes e amigos Gustavo Leônidas Esplendo de Moraes (13) e Vinícius Patrick Brites Carvalho (14) se dizem convictos sobre a profissão que vão seguir. “Policial militar, oficial”, responderam juntos. Eles disseram que não queriam estudar em escola militar, mas aceitaram o pedido dos pais para que fizerem o processo seletivo.

Os alunos Esplendo e Carvalho, juntos com o tenente-coronel Cândido, comandante da Força Tática, querem ser oficiais(foto: Sd Rodrigues)

“Meu pai me inscreveu, eu aceitei e gostei tanto que agora decidi ser militar”, completa Esplendo. Ele e o amigo Carvalho já pesquisaram sobre a carreira e já sabem que, no caso de Mato Grosso, para concorrer a vaga em concurso é necessário fazer faculdade de Direito.

Leia mais:  Apreensão de drogas em Mato Grosso ultrapassa cinco toneladas no semestre

O evento, prestigiado por autoridades e centenas de moradores, também homenageou autoridades e pessoas que contribuíram com a escola e a Educação em Rondonópolis. Entre os homenageados estava a senhora Amália Pereira de Oliveira, viúva do oficial que deu nome à escola, o major Ernestino Veríssimo da Silva, conhecido na região pela sua atuação operacional, os projetos sociais que criou e manteve e pelos livros que escreveu.

Escola Nova

A Tiradentes Major Ernestino Veríssimo da Silva é uma unidade da rede estadual de ensino que funciona sob a gestão da Polícia Militar e está vinculada à Diretoria de Ensino, Instrução e Pesquisa(Deip) da PMMT e à Secretaria Estadual de Educação. Tem em seus quadros professores civis cedidos pela Seduc e militares do quadro da Polícia Militar.

Foi criada em março de 2018 (decreto 1403) e começou a funcionar em julho deste ano. Tem 270 alunos com idade entre 11 e 14 anos divididos em 9 turmas do 7º ao 9º ano do ensino fundamental. A escola tem como diretor o tenente-coronel da PMMT Marcos Antônio da Silva.  

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana