conecte-se conosco


Esportes

Coluna – Sobre a ingrata missão de tentar parar o rei do NBB

Publicado

source

Um dos patrocinadores do NBB distribui o prêmio “King of the Month” (em português, “Rei do Mês”) para o atleta que mais se destacou naquele período. Na atual temporada, até o momento, foram só dois prêmios. Ambos foram parar nas mãos do mesmo jogador: Georginho, armador do São Paulo. É difícil afirmar que o jogador de 23 anos seja uma unanimidade como o principal nome do momento, mas o que ele vem produzindo em quadra torna a tarefa de escolher um destaque para esse começo de campeonato bem menos complicada. Georginho traz consigo argumentos que vão além das ideias. Os números são os grandes aliados dele. 

Não são quaisquer números. O que Georginho vem fazendo não tem precedentes. O basquete é um esporte em que fica muito mais fácil quantificar grandeza, justamente pelo leque de estatísticas à disposição. O triplo-duplo (dois dígitos em três fundamentos diferentes) é talvez a representação do que há de mais difícil de fazer: empilhar números em categorias que exigem virtudes variadas, que muitas vezes estão relacionadas a tipos físicos muito distintos. Quem pensa e enxerga bem o jogo nem sempre tem a altura necessária para pegar muitos rebotes e vice-versa. Georginho vem tornando isso comum. Em apenas dez partidas, já registrou quatro triplos-duplos (todos com pontos, rebotes e assistências). Mesmo sendo armador, é o líder em rebotes do NBB, com média de 9,6 por partida. E poderíamos estar falando de uma sequência ainda mais impressionante. Nas últimas duas vezes que entrou em quadra, o jogador do São Paulo ficou a apenas uma assistência de registrar mais triplos-duplos.

Quando se conversa com quem tem a tarefa de frear o impacto de Georginho, fica evidente que esses números exorbitantes são explicados por outros números. Ele tem altura e envergadura incomuns para a posição de armador (1,97m de altura, 2,13m de envergadura). Também é forte (96 kg). O armador Ricardo Fischer, do Corinthians, apresenta o perfil físico de Georginho como um grande trunfo.

“Ele tem altura até de pivô. Isso facilita na hora de achar os passes mais facilmente. Quando ele encontra armadores com 20, 25 centímetros a menos que ele, é naturalmente mais fácil jogar a bola para o pivô. Hoje, o mais difícil para o armador é conseguir rebotes. Ele, com quase 2 metros de altura, não tem essa dificuldade”, opina Fischer.

Leia mais:  Meme da Liberta! Vestido de árbitro, torcedor imita VAR e bomba na internet

Outros dados completam a figura. Quem está acostumado a acompanhar a NBA pode achar que um triplo-duplo não é um feito tão considerável, mas existem diferenças marcadas entre o jogo nos Estados Unidos e o que é praticado aqui. A principal é o ritmo que as equipes imprimem na partida, que produz mais posses de bola e, logicamente, mais oportunidades para registrar pontos, rebotes, assistências, roubos, tocos etc. Nas últimas cinco temporadas da liga norte-americana, esse aumento no ritmo fez o número de triplos-duplos saltar de 46 em 2014-15 para 127 na temporada passada. Na atual temporada, que não chegou ainda nem a um terço do caminho, já são 27. Por outro lado, nas doze edições da liga nacional disputadas até hoje, foram apenas oito – sem contar os de Georginho. 

“Se você olhar, na Europa também não é muito fácil conseguir esses números. Isso é mais comum nos Estados Unidos porque eles jogam muito em transição, com grande volume de jogo. Até os critérios para computar assistências também são diferentes. Aqui, o que ajuda o Georginho é que ele é muito versátil, justamente pela altura e envergadura. Mérito total dele”, afirma o ala Cauê Borges, do Botafogo.

Existe uma outra diferença bem simples de lá para cá. São oito minutos a menos (48 lá, 40 aqui). A duração menor do jogo no NBB é compensada pela presença constante do armador do São Paulo em quadra. Georginho é o jogador com maior média de minutos por partida em toda a liga, com 37:30. Ou seja, geralmente ele permanece no jogo 93% do tempo, um índice elevadíssimo. Para manter o nível alto mesmo com tanto desgaste, é preciso muito vigor. Georginho tem a favor dele a juventude, que inclusive pode permitir voos mais altos. É o que pensa o técnico Helinho Garcia, do Franca, ele próprio um ex-armador. Para Helinho, a razão para a dominância que tem sido vista é o período que o atleta passou fora do Brasil. Georginho começou a se destacar muito cedo e chamou a atenção de olheiros nos Estados Unidos quando tinha apenas 19 anos e jogava pelo Pinheiros. Inscreveu-se no draft de 2017, mas não foi escolhido. Porém, pouco depois o Houston Rockets deu uma oportunidade para o armador no time B da franquia, que disputa a G-League (Liga de Desenvolvimento). Georginho passou uma temporada jogando pelo Rio Grande Valley Vipers, sem muito destaque, e acabou retornando ao Brasil em 2018 para jogar no Paulistano.

Leia mais:  Machucou de novo! Confira todas as lesões de Neymar durante a carreira

“Ele vem amadurecendo. Muita gente falou que esse período na G-League não foi bom para ele, mas ele voltou melhor. Domina os fundamentos do jogo, bate para dentro, cai no pivô, tem um leque de opções muito grande, além, é claro, da parte atlética. O lado mental dele também evoluiu muito. Eu particularmente acredito que em breve ele pode encontrar uma oportunidade na NBA”, destaca Helinho.

Quem também já começa a apostar fichas no jogador é o técnico da seleção brasileira, Aleksandar Petrovic. Recentemente, em um podcast da Confederação Brasileira de Basquete, o croata não só adiantou que Georginho estará nas próximas convocações como disse também que a presença dele não é surpresa, porque percebeu uma mudança de cabeça do jogador. Só o próprio Georginho pode dizer o que vem mais acima na hierarquia de metas dele, uma vaga na NBA ou o espaço na seleção. Para atingir esses objetivos, um bom caminho é manter o que vem fazendo. Pleitear a vaga de rei da principal competição do país fazendo o que ninguém achava que era possível.

Edição: Verônica Dalcanal

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Centro Olímpico de Treinamento da UFMT inaugura nesta terça-feira (28) com intensa programação esportiva

Publicado

por

As atividades ocorrem durante todo o dia e contam com a participação dos principais atletas de Mato Grosso em cada modalidade

O Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT) será entregue oficialmente à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) nesta terça-feira (28.01). Para a programação de lançamento do complexo esportivo, a Federação de Atletismo de Mato Grosso em parceria com a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel-MT) e a UFMT, promove o Primeiro Camping de Atletismo do Estado.

Ministram as atividades esportivas, os principais atletas de Mato Grosso em cada modalidade. Além dos atletas, estudantes e professores da rede pública de ensino participam da programação de caráter didático.

“Com a chegada do COT UFMT a possibilidade de melhora na qualidade técnica do atletismo em Mato Grosso aumenta consideravelmente. Hoje, Mato Grosso revela grandes campeões que treinaram a vida toda em pistas de brita e terra batida, imagine agora com um complexo esportivo de padrão internacional. Quem sabe até um Campeonato Brasileiro de Atletismo realizado em Cuiabá”, adianta Tomires Campos Lopes, presidente da Federação de Atletismo de Mato Grosso (FAMT).

Com arquitetura moderna, o COT UFMT conta com uma área construída de 5,4 mil metros quadrados. Os múltiplos espaços do complexo estão divididos em três pisos e a área externa engloba arquibancada para o público, pista de atletismo seguindo padrões internacionais e campo de futebol.

“Será um evento voltado a exposições de novas técnicas das provas de pista e campo e será desenvolvido por atletas de renome nacional e internacional. São atletas que muito contribuíram e ainda contribuem para o atletismo em Mato Grosso”, ressalta Tomires.

Programação do Camping de Atletismo

Marcada para o fim da tarde, às 18h30, a cerimônia de lançamento do COT UFMT, que contará com a presença do governador Mauro Mendes, do presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, Warlindo Carneiro Filho e de outras autoridades políticas e do esporte, vai homenagear importantes nomes do atletismo, pessoas que mudaram a história do esporte em Mato Grosso. Porém, durante todo o dia, uma extensa programação dedicada ao atletismo está confirmada.

– Logo no início da manhã, às 8h, ocorrem as provas de corridas de meio-fundo e fundo. A atividade será ministrada pelo professor Sivirino Souza dos Santos, de Barra do Garças, o mais consagrados treinador da modalidade no Centro-Oeste brasileiro. Foi treinador-chefe da delegação brasileira para o sul-americano de Cross Country, em Guayaquil, no Equador, em 2019 e campeão da Copa Brasil de Cross Country, em 2020.

Leia mais:  De campeã a dispensável em cinco meses, Cris Cyborg vive limbo no UFC

– Às 8h10 é a vez das provas de campo de arremesso e lançamento, com os professores Nelson Ramos de Andrade e Gilson Cassemiro de Lima. Nelson, ou Nelsinho, é especialista em provas de campo. Treinador da equipe da Associação de Pais e Amigos dos Desportos de Araputanga, é ex-atleta de provas de corridas de rua e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Araputanga, em Mato Grosso.

Gilson, especialista no treinamento em provas de campo, principalmente nos arremessos e lançamentos, é professor da Secretaria de Esportes de Várzea Grande, presidente da Associação Várzea-grandense de Atletismo (AVA), além de professor no projeto “Pé no Futuro”, que há cinco anos proporciona treinamento gratuito em atletismo.

– Também às 8h10, provas de corridas de velocidade com o professor Emerson Rodrigues dos Santos. Emerson é treinador credenciado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT). Atualmente é chefe do Departamento de Esportes do Município de Vera, em Mato Grosso e treinador de Atletismo pelo Clube ASA Sorriso-MT. Especialista em provas de pista de velocidade, é treinador do atleta Arielton, campeão pan-americano nos revezamentos 4x100m.

Marcos Vergueiro

– Na parte da tarde, a partir das 14h, ocorrem as provas de corridas com barreiras, com o professor Marcos Flademir Vieira. Marquinhos é treinador pela Federação Internacional de Atletismo e coordenador do Projeto Social “Semente de Ouro”, na cidade de Sorriso. É especialista em provas de corridas com barreiras pela Consuldatle e treinador da Seleção Brasileira de Atletismo em diversas competições sul-americanas e mundial.

– Também às 14h, prova de salto horizontal com os professores Nelson Carlos Ferreira Junior e Maria Aparecida Souza de Lima. Aparecida é ex-atleta de provas de salto triplo. É a única atleta cuiabana a participar de uma olimpíada. Maria Aparecida competiu na Olimpíada de Atlanta, em 1996 e no Mundial de Atenas, na Grécia, em 1997, na prova do salto triplo. Atualmente é treinadora de atletismo em Cuiabá.

Leia mais:  Zagueiro brasileiro lidera ranking de disputas de bola aérea nas 5 grandes ligas

De São José dos Quatro Marcos, Mato Grosso, Nelson, ou Nelsão, é atleta brasileiro aposentado, especialista em salto em distância. Representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996 e 2000. Além disso, competiu em três campeonatos mundiais consecutivos a partir de 1993. Seu melhor resultado foi o quinto lugar na edição de 1997. Atualmente é treinador de atletismo em Tangará da Serra, Mato Grosso.

– Às 15h, prova de salto em altura com o professor Jose Elias de Souza. Elias é técnico na Rondonópolis Associação de Atletismo e Esporte Inclusivo, promove a integração social de jovens na cidade do Sul do Estado de Mato Grosso e é especialista nas provas de salto em altura, tendo como principal expoente a atleta Arielly, campeã brasileira e sul-americana no salto em altura.

– Entre 16h30 e 18h, as atenções se voltam para o campo de futebol. Com a turma do Cuiabá Arsenal, os participantes experimentarão uma prova do cada vez mais popular Futebol Americano.

Provas de atletismo

Rodolfo Perdigão Secom-MT

Ainda, após a cerimônia de inauguração do Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso, marcada para começar às 16h30, uma série de provas de atletismo serão realizadas por importantes esportistas vindos de várias cidades de Mato Grosso.

A partir das 19h, atletas de diversas categorias farão uma demonstração para, de maneira simbólica, inaugurar o complexo esportivo. Entre as atividades estão o revezamento 4×100, salto triplo, salto em distância e lançamento de dardos.

Serviço

Programação de inauguração do COT MT

Terça-feira (28.01)

No Centro Olímpico de Treinamento da UFMT, Campus Cuiabá

– Camping de Atletismo: entre 8h e 18h

– Cerimônia de lançamento: às 18h30

– Atividades esportivas: a partir das 19h

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana