conecte-se conosco


Tecnologia

Cinco recursos de segurança para iPhones no iOS 13

Publicado

source

Olhar Digital

Atualização no sistema deve chegar após o dia 10 de setembro arrow-options
Reprodução

iOS 11


A Apple teve um agosto difícil, com problemas de segurança em iPhones e revelações de que gravações da Siri  estavam sendo ouvidos por humanos de empresas terceirizadas. Isso acontece no momento em que a empresa estava tentando se diferenciar do Facebook e do Google como a empresa de tecnologia que se preocupa com a privacidade do usuário . A Apple já está respondendo para reparar os danos: na semana passada, confirmou que as gravações da Siri seriam apenas por adesão voluntária do usuário. 

Leia também: Novo iPhone com mais uma câmera? Fotos do novo molde indicam que sim

E setembro pode ser um bom mês para a Apple . Juntamente com os novos iPhones , o iOS 13 provavelmente chegará nos dias seguintes a 10 de setembro, com várias melhorias de segurança maciças. Até agora já é possível saber algumas informações, e dentre elas as 5 principais melhorias de segurança que estão chegando.

O iOS 13 não permite que aplicativos executem VoIP em segundo plano

Leia mais:  Facebook lança ferramenta de paquera no Brasil; saiba como achar seus crushes

O iOS 13 com segurança aprimorada não permitirá que aplicativos VoIP (tecnologia que possibilita fazer e receber ligações usando uma conexão com a internet) sejam executados enquanto os programas não estiverem em uso ativo. Aplicativos como WhatsApp e Facebook afirmam que precisam ser executados em segundo plano, ou seja, mesmo quando não estão em uso, para que possam conectar chamadas rapidamente. No entanto, eles também coletam informações sobre o que você está fazendo no seu dispositivo.

O iOS 13 enviará alertas sobre aplicativos que rastreiam sua localização

O rastreamento de local é outra violação de segurança e privacidade, e o iOS 13 informará quais aplicativos estão fazendo isso em segundo plano. A Apple está fazendo isso de maneira proativa: aparecerá um lembrete sobre quais aplicativos estão rastreando você e informará quantas vezes isso aconteceu. Ele até mostra um mapa de onde você foi rastreado, juntamente com a opção de permitir ou limitar.

Leia também: Novo iPhone com mais uma câmera? Fotos do novo molde indicam que sim

Leia mais:  Netflix divulga lista com séries e filmes mais vistos no mundo em 2018; confira

O iOS 13 permite acesso a sua a localização apenas uma vez

No tema do rastreamento de localização, o Apple iOS 13 também incluirá um recurso que permite um aplicativo acessar sua localização apenas uma vez . Ele impede que os aplicativos rastreiem você em segundo plano sem o seu conhecimento.

O iOS 13 permite impedir ou limitar o rastreamento por Bluetooth e WiFi

Além de adicionar recursos que impedem os aplicativos de rastrear você por GPS, a Apple também impede o rastreamento Bluetooth e Wi-Fi usado por alguns fabricantes de aplicativos no iOS 13. Alguns, como os de relógios inteligentes, precisarão de acesso ao Bluetooth para se conectar com o telefone, e agora eles precisarão pedir seu consentimento.

“Entrar com a Apple”

“Entrar com a Apple” é um aprimoramento de segurança que possibilita que qualquer aplicativo que exija o login deva oferecer esta nova opção. Ela permite usar um e-mail privado gerado pela Apple para proteger sua privacidade.

Via: Forbes

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Segurança para mulheres em um clique: conheça a tecnologia Malalai

Publicado

por

source
Malalai arrow-options
Unsplash/Clayton Fidelis

Malalai visa dar mais segurança a pessoas que andam sozinhas


No final de novembro, o prêmio GOL Novos Tempos teve como principal homenageada a arquiteta e urbanista Priscila Gama , por sua contribuição para a segurança na mobilidade urbana com o aplicativo Malalai ( Android e iOS ).

Essa não é a primeira vez que Priscila é premiada por seu app , e provavelmente não será a última. “A coisa tomou uma proporção que nem se eu quisesse eu conseguiria largar tudo hoje”, brinca a mineira, se lembrando de quando teve a primeira ideia sobre a Malalai, no final de 2015. 

Malalai , que significa “atingida pela dor” e homenageia Malalai de Maiwand e Malala Yousafzai, é um aplicativo de mobilidade urbana que permite que os usuários – sobretudo mulheres – compartilhem suas rotas e enviem sinais de emergência para contatos próximos, a fim de gerar mais segurança. “Minha ideia era só oferecer companhia virtual para as mulheres”, conta Priscila. 

Leia também: Black Mirror? Aplicativo de namoro é desenvolvido com base no DNA dos usuários

A ideia surgiu depois que Priscila presenciou uma mulher sendo seguida de madrugada em uma rua próxima à sua casa, em Belo Horizonte, MG.

Na mesmo época, o coletivo Think Olga lançou a hashtag #PrimeiroAssédio , na qual mulheres eram convidadas a compartilharem situações de assédio nas redes sociais. Lendo muito relatos relacionados à mobilidade, a arquiteta teve certeza de que era hora de criar algo que mudasse a situação. 

Com apenas uma ideia em mente, Priscila se inscreveu em um concurso de startups , sem sequer sonhar que chegaria onde está hoje. “Nesse evento, normalmente, a galera ou é de business, ou é de tecnologia, ou é de design, eu não era de nenhum dos três”, brinca. 

Leia mais:  Facebook lança ferramenta de paquera no Brasil; saiba como achar seus crushes

Foi nesse concurso que ela conheceu seu atual sócio, Henrique Mendes, e a ideia foi, aos poucos, entre altos e baixos, saindo do papel.

“O Henrique levou um ano para aprender a fazer aplicativo para fazer o nosso”, lembra a arquiteta, rindo. “Então, tirar o negócio do papel incluiu aprender a desenvolver aplicativo”. 

Henrique e Priscila, sócios da Malalai arrow-options
Mario Ladeira/Divulgação

Henrique e Priscila, sócios da Malalai


Como funciona a Malalai

O objetivo da tecnologia Malalai é oferecer mais segurança para pessoas que querem ser livres para se deslocarem sozinhas . Através do aplicativo, os usuários podem adicionar até três pessoas de confiança, que são chamados de keepers .

Uma delas (que também precisa ter o app instalado) pode acompanhar as rotas que o usuário quiser compartilhar, enquanto as outras duas recebem apenas avisos de emergência. 

Leia também: Mariéme Jamme: vencedora, agora ela quer ensinar 1 milhão de meninas a programar

Toda vez que for iniciar um trajeto, o usuário pode pedir para que o keeper principal o acompanhe, e ele receberá o mapa com a rota em tempo real em seu celular.

Também dá para configurar um tempo após o fim da rota para enviar uma mensagem de emergência ao keeper principal. Caso se passe o tempo esperado para a conclusão do caminho e você ainda não tiver concluído, quem está acompanhando sua rota receberá um aviso de emergência. 

Além disso, o aplicativo possui um botão vermelho (que pode ser adicionado como atalho na tela principal do smartphone). Com apenas um clique nele, é possível avisar os três keepers que você se encontra em uma situação de emergência. 

Leia mais:  Já pensou em ter um robô que seja seu clone? Isso já é possível

Leia também: Uber lança serviço de patinete elétrico no litoral paulista

Mapa da segurança

Outro aspecto bastante interessante do aplicativo é que ele funciona como um mapeamento coletivo . Todos os usuários do aplicativo podem visualizar e adicionar aos mapas das cidades avisos como “rua movimentada”, “assédio recorrente” e “má iluminação”. 

Malalai arrow-options
Captura de tela

Telas do aplicativo Malalai da esquerda para a direita: mapa colaborativo, configurações de emergência e configurações dos keepers


Priscila conta que um dos maiores objetivos da empresa hoje é conseguir melhorar esse mapeamento, incluindo informações que não dependam dos usuários e adicionando a possibilidade de pessoas incluírem dados diretamente na web , sem precisarem baixar o aplicativo.

Para encontrar boas soluções a esse desafio, eles planejam um hackathon no início de 2020. “O grande desafio é conseguir mostrar onde há movimento nas ruas e onde não há em tempo real”, conta. 

Leia também: Cidade italiana bane Google Maps depois de muita gente se perder

Mais do que um aplicativo

Outra novidade bastante interessante que Malalai traz é que a empresa não se trata apenas de um aplicativo .

Priscila, Henrique e sua equipe já desenvolvem jóias inteligentes , capazes de enviarem alertas discretos para celulares cadastrados. 

A principal delas é o anel, que está em produção e já tem cerca de 50 pessoas na fila de espera – é possível encomendá-lo pelo site da Malalai .

Conectado ao celular via Bluetooth , o anel consegue enviar mensagens de emergência para contatos cadastrados com apenas uma pressão sobre ele. 

Malalai arrow-options
Divulgação/Malalai

Quando pressionado, o anel envia uma mensagem de emergência aos contatos cadastrados


A expectativa é que a peça esteja disponível para venda no meio do ano que vem. Priscila conta que a equipe já pensa em outras opções também, como colares e chaveiros, que devem ter custos menores.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana