conecte-se conosco


Sem categoria

Chuva interdita Estrada de Chapada e provoca estragos em Cuiabá e VG

Publicado

A forte chuva que caiu no fim da tarde desta terça-feira (30), acompanhada de fortes rajadas de vento, derrubou pelo menos 15 árvores e provocou vários alagamentos na Grande Cuiabá.

A MT-251, rodovia que liga a Capital ao município de Chapada dos Guimarães, também ficou interditada por causa da queda de uma árvore que bloqueou a pista, na altura do portão do inferno.

De acordo com a Defesa Civil de Cuiabá, o Corpo de Bombeiros foi acionado para retirar a árvore na MT-251, por volta das 17h30. Até a publicação da reportagem o local ainda estava interditado.

Na Capital, as rajadas de vento atingiram até 40 km/h e provocaram quedas de árvores nos bairros Grande Terceiro, Osmar Cabral, Tijucal e Jardim Vitória.

Árvores também caíram na Avenida Beira Rio, próximo à Universidade de Cuiabá (Unic); e na Avenida Ulisses Pompeu de Campos, em Várzea Grande, próximo ao trecho conhecido como “Curva da Morte”.

O Corpo de Bombeiros também informou sobre registro de alagamento nos bairros Osmar Cabral, Jardim Industriário e Vila Nova. Equipes dos Bombeiros estão a caminho para atender as ocorrências.

Leia mais:  Arquidiocese de Cuiabá anuncia cancelamento do 35ª Vinde e Vede

Não há registros de feridos.

Atenção

A orientação da Defesa Civil é de que a população busque abrigo em local seguro, se houver tempestade, evitando locais abertos como campos e árvores, que podem atrair os raios. Além de não estacionar veículos próximos a torres de transmissão, que podem cair com a força dos ventos.

Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.

Comentários Facebook
publicidade

Sem categoria

Vendas de veículos novos caem 26% em 2020 e setor tem pior resultado desde 2016

Publicado

Foram emplacados 2,05 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Pandemia do coronavírus interrompeu sequência de crescimento, mas Fenabrave prevê alta de 16% em 2021.

As vendas de veículos novos caíram 26,16% em 2020, segundo resultados divulgados nesta terça-feira (5) pela Fenabrave, a associação dos concessionários. Foi a primeira queda nas vendas em 4 anos e o maior tombo anual desde 2015, reflexo da pandemia do coronavírus.

Foram emplacados 2.058.315 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Como comparação, em 2019 foram 2.787.618. Em 2016, foram 2.050.240 unidades.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, a queda em 2020 foi menor que a esperada e o resultado só não foi melhor pelos problemas com falta de peças e componentes enfrentado pelas fabricantes.

“Os principais fatores que influenciaram nessa melhora, principalmente a partir do segundo semestre, foram a manutenção da taxa de juros, em um patamar baixo e o Auxílio Emergencial, oferecido pelo Governo Federal, que colaboraram para o aquecimento do comércio e para a baixa inadimplência”, disse Alarico.

Leia mais:  Estado decreta ponto facultativo nesta quinta e cria feriadão de 4 dias
Vendas de veículos novos no Brasil — Foto: Economia G1

Com o retorno pleno do funcionamento das atividades econômicas, dezembro registrou as maiores vendas do ano, com 194.679 veículos vendidos e crescimento de 8,43%. O melhor número anterior havia sido em novembro, com 177.561 unidades.

O presidente da associação também aponta para a falta de disponibilidade de veículos no mercado, como reflexo da pandemia. Para ele, por isso, a recuperação “não foi suficiente para superar os resultados do último trimestre de 2019”.

Previsões para 2021

 

A entidade espera um crescimento gradual das vendas para este ano, projetando uma alta de 16% para automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, sobre os resultados de 2020. As previsões se baseiam na expectativa de crescimento do PIB e na retomada da economia.

“Esperamos poder recuperar, aos poucos, o mercado, mas ainda há incertezas e fatos que podem repercutir nas nossas projeções”, aponta Alarico Assumpção Júnior.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana