conecte-se conosco


Entretenimento

“Choque de Cultura” encerra temporada na Globo com saldo positivo

Publicado

Chegou ao fim neste domingo (2) a temporada do “Choque de Cultura” na TV. O programa com os maiores nomes do transporte alternativo, um fenômeno do Youtube, estreou na Globo
em 30 de setembro e pegou todo mundo de surpresa. Foram 10 programas exibidos depois da “Temperatura Máxima” até este domingo (2), que encerrou a temporada com a análise do filme “Círculo de Fogo” (2013), de Guillermo del Toro.

Leia também: Dez clipes musicais que marcaram 2018 com muita polêmica


Os maiores nomes do transporte alternativo encerram a temporada do Choque de Cultura na Globo
Reprodução/Globo

Os maiores nomes do transporte alternativo encerram a temporada do Choque de Cultura na Globo

Não há informações oficiais se Rogerinho do Ingá (Caito Mainier), Maurílio dos Anjos (Raul Chequer), Julinho da Van (Leandro Ramos) e Renan (Daniel Furlan) divulgarão novos vídeos na internet no futuro próximo, nem mesmo se o “Choque de Cultura”
continuará na TV. 

De todo modo, a experiência na Globo deixa um saldo para lá de positivo. O grupo de humor
precisou fazer concessões, mas se adaptou muitíssimo bem à TV e a uma pauta mais específica, os filmes exibidos na “Temperatura Máxima”, os quais não tinham nenhuma ascendência. “Vamos torcer para o pessoal da ‘Temperatura Máxima’ separar uns filmes melhores pra gente”, reclamou o apresentador Rogerinho do Ingá no quadro sobre o filme “Tomorrowland”, com George Clooney.

Leia mais:  Mobilidade urbana: Precisamos falar sobre transporte alternativo

Leia também: “Choque de Cultura” é o novo “Porta dos Fundos”?


Último Choque de Cultura da temporada analisou
Reprodução/Globo

Último Choque de Cultura da temporada analisou “Círculo de Fogo”

A ideia de disponibilizar uma versão estendida na internet logo depois da exibição na TV também foi acertada. Dessa forma, o público raiz da trupe se viu prestigiado e o quadro teve sua fluidez preservada. 

No entanto, houve reveses. A necessidade de brincar de forma mais assertiva com a programação e as personalidades da TV nem sempre rendeu boas piadas e o grupo pareceu mais disposto a fazer comentários de matiz política, o que também nem sempre foi muito funcional para a TV e o tipo de humor praticado pela trupe. De toda forma, a experiência de inserir um anedotário mais politizado nas esquetes é bem-vinda e não deve ser descartada em futuras temporadas, mas sim aprimorada.

Leia também: Rainha do deboche! O que significa a mudança no núcleo de humor da Globo

A chegada do “Choque de Cultura”
à Globo faz parte do esforço da emissora de valorizar o conteúdo multitela e aprimorar sua experiência com a chamada segunda tela – expressão que dá conta do consumidor de TV que interage nas redes sociais com e sobre o conteúdo que assiste ou assistiu – e, ainda, de oxigenar sua produção de humor. Sob esse prisma, a experiência foi produtiva e vitoriosa para todos os envolvidos.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

“Foram noites sem dormir”, diz Chay Suede sobre cena de Amor de Mãe

Publicado

 

 

Chay Suede foi o nome do capítulo de Amor de Mãe dessa terça (6/4). Desde o início da noite, o ator brilhou nas cenas em que Danilo descobre as mentiras de Thelma (Adriana Esteves) e terminou deixando o telespectador arrepiado com o encontro entre ele e Lurdes (Regina Casé). Não à toa, Chay foi elogiadíssimo nas redes sociais. A emoção, aliás, continua no capítulo desta quarta (7/4). “Podem preparar o lencinho porque ainda tem muita cena emocionante até o final”, avisa o ator, que considera a cena de ontem uma das mais difíceis de fazer. “Essa novela foi marcante para mim do início ao fim, mas o encontro deles tem um lugar especial na minha vida. Foram noites sem dormir para gravar”.

Chay também não tem dúvida sobre a sua personagem preferida em Amor de Mãe: “Dona Lurdes, claro. Não só em Amor de Mãe, mas de todas as novelas que eu já vi na vida”. Sem contar como vai ficar a relação entre Danilo e Thelma, o ator afirma que é impossível entender e perdoar tudo que ela fez. “Ela deu ré e matou a mãe biológica da esposa do filho. Depois, mandou matar a esposa do filho atropelada. Matou a melhor amiga asfixiada numa garagem e atirou e manteve em cárcere privado a outra melhor amiga. Acho que não dá, né”.

Comentários Facebook
Leia mais:  Mobilidade urbana: Precisamos falar sobre transporte alternativo
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana