conecte-se conosco


Política

“Cata treco”: Xavier agradece gestão municipal por atender pedido de limpeza na Região Oeste

Publicado

Os trabalhos de “cata-treco” se concentraram ontem (30) no São Benedito, e hoje acontecem no José Pinto, comunidade vizinha ao bairro Cidade Alta. Equipes da Secretaria de Serviços Urbanos iniciaram a coleta de entulhos logo pela manhã, contabilizando o acondicionamento de várias toneladas nos caminhões
O vereador Dr. Xavier afirmou hoje (31) que houve resposta ágil da Prefeitura de Cuiabá em atender pedido seu para promover limpeza geral em duas comunidades integrantes da Região Oeste da capital, e fez questão de agradecer o empenho dos gestores nesse sentido. Ontem, 30, o parlamentar acompanhou o desenrolar dos trabalhos de cata-treco no bairro São Benedito, lateral à Avenida Miguel Sutil. Já hoje, desde as primeiras horas da manhã, os trabalhadores municipais estão atuando no José Pinto, bairro vizinho à Cidade Alta.
O objetivo do vereador Dr. Xavier é estender esse serviço de limpeza geral aos demais núcleos comunitários da Região Oeste, e para tanto ele está verificando a agenda da Pasta para oficializar pedido de atendimento.&nbsp Segundo asseverou, muita coisa coletada {e já levada para locais de descarte específico} servia de abrigo confortável para animais peçonhentos (escorpiões, aranhas, cobras e o mosquito transmissor da dengue e outras endemias).&nbsp
“Então, dentro daquele espírito de “que é melhor prevenir do que remediar”, solicitamos ao Executivo para desencadear esse cata-treco generalizado no São Benedito e José Pinto, o que contou, devo ressaltar com a colaboração dos seus moradores, além de apoio empenhado do coordenador da Região Oeste, Adelson Rosa”.
Dr. Xavier também rememorou os tempos difíceis em que a capital mato-grossense confrontou epidemias sucessivas de dengue. “Nós não podemos jamais nos esquecer do suplício que a dengue impôs à população cuiabana e a vários municípios interioranos e Brasil afora durante anos. Temos que barrar, portanto, o avanço dessa doença e isso somente é possível por meio da neutralização de “berçários” do vetor da dengue, o mosquito ‘aedes aegypti’. Ao destruir os ambientes favoráveis à sua procriação – qualquer lugar passível de armazenar água -, automaticamente bloqueamos o retorno de surtos endêmicos”.
RUAS REPLETAS DE ENTULHOS NO SÃO BENEDITO
Ontem, no São Benedito, os transeuntes de passagem eventual pela comunidade ficaram surpresos ao ver que as ruas estavam entulhadas de tudo quanto é objeto de descarte. Material que, anteriormente, estava acumulado em quintais e mesmo na área frontal das residências. Já pouco depois do meio-dia, tudo foi acondicionado nos caminhões, e o resultado disso foi um bairro mais limpo, observou o vereador Dr. Xavier.
“Já não temos, agora, toda essa imensidão de trecos perigosos no São Benedito, a exemplo de vasilhames (garrafas plásticas e de vidro), eletrodomésticos danificados (principalmente geladeiras), pneus, sofás, fogões, caixas e um sem número de quinquilharias diversas, entre brinquedos avariados, vassouras, panelas, roupas, peças de carro, bicicleta, etc. Mas devo ressaltar o seguinte: a educação ambiental é importante para que esse problema não se repita tão cedo. Hoje, felizmente, existe bom grau de conscientização acerca dos reflexos negativos decorrentes do acúmulo de lixo nas residências, e isso inclui trecos sem qualquer utilidade. Gradualmente, as pessoas começam a assimilar que tal comportamento pode facultar a ocorrência de fatos nocivos à sua saúde e dos seus familiares, inclusive com perigo de óbito. Quem contrai dengue hemorrágica, é sabido, ou é picado por determinado tipo de escorpião, cobras, corre riscos semelhantes”.
João Carlos de Queiroz / Secretaria de Comunicação Social – CMC

 

Leia mais:  Parlamentares comemoram promulgação da reforma da Previdência

 

Imprimir Voltar Compartilhar:

Comentários Facebook
publicidade

Política

Projeto que valoriza profissionais da educação é aprovado em 2ª votação

Publicado

A proposta aprovada nesta quarta-feira (5) pretende implementar campanhas publicitárias de valorização dos professores

O deputado estadual Paulo Araújo (Progressistas) manifestou no plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) nesta quarta-feira (5), contentamento pela aprovação em segunda votação do Projeto de Lei  n°563/19, que pretende criar campanhas publicitárias permanentes nas escolas públicas do ensino fundamental e médio no Estado de Mato Grosso de valorização e respeito ao trabalho do professor.

O autor da proposta justifica que existem inúmeros casos de educadores se tornam reféns de alunos, devido ao fato de alguns estudantes não ter interesse em acompanhar nas aulas, e acabam por fim fazendo desordem na sala, com casos até de estarem estão armados nas escolas.

“Muitos professores ficam reféns desses alunos que fazem ameaças aos professores de diversas formas, ficando estes impossibilitados de se defender ou de tomar qualquer providência diante da situação, por isso nossa intenção de criar mecanismo para deter essa pratica, se faz necessário que alguma atitude seja efetivamente tomada para que o docente seja respeitado, seu trabalho seja valorizado e possa desenvolver suas aulas em paz”, argumentou o parlamentar.

Leia mais:  Max Russi cobra auxílio a produtores rurais de Denise

Consta na propositura que órgãos públicos competentes criarão campanha publicitária permanente nas escolas públicas do ensino fundamental e médio do Estado de Mato Grosso de valorização e respeito ao trabalho do professor. Será realizada ainda campanha, através de cartazes impressos a serem fixados sobre o assunto em todas as escolas públicas do ensino fundamental e médio no Estado de Mato Grosso.

Além disso, a proposta requerida pelo parlamentar defende a colocação de cartazes, que, deverão conter mensagens, entre outras, que induzam o respeito dos alunos ao professor e às suas decisões, bem como de valorização do seu trabalho.  Em destaque também no projeto em relação às despesas decorrentes da aplicação desta lei, que cita que correrão a conta de dotações orçamentárias consignadas no orçamento vigente e suplementadas se necessário.

“É necessário que alguma atitude seja efetivamente tomada para que o docente seja valorizado, a nossa proposta é simples e de baixo custo. Tem que existir uma ampla campanha publicitária permanente nas escolas públicas de ensino fundamental e médio, com cartazes impressos fixados nas paredes dos estabelecimentos, que tragam mensagens de respeito aos professores.

Leia mais:  Prefeito e secretários mato-grossenses comprovam transparência da Nota MT

Entendemos que se trata de uma medida simples, mas que pode ajudar a reverter esse estado de violência que muitos professores sofrem na sua labuta diária”, finalizou Araújo.

Dados – A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) realizou uma pesquisa com mais de 100 mil professores e diretores de escola do segundo ciclo do ensino fundamental e do ensino médio (alunos de 11 a 16 anos), que apontou que o Brasil lidera um ranking de violência nas escolas. O levantamento considera dados de 2013, quando 12,5% dos professores brasileiros ouvidos relataram serem vítimas de agressões verbais ou de intimidação de alunos ao menos uma vez por semana. A média entre os 34 países pesquisados é de 3,4%. O Brasil é seguido por Estônia (11%) e Austrália (9,7%).

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana