conecte-se conosco


Cidades

Candidato tem 25 votos rasga título e ofende população; Povo e corrupto; olhe vídeo

Publicado

Candidato rasga título e detona população 

O candidato a vereador e democrata Flávio Barbosa da Cruz de 46 anos, Natural de Umuarama – PR,   também conhecido como Flávio Pakoti, chamou a atenção nas redes sociais nesta segunda feira ao comentar que o povo do município de São Felix do Araguaia é corrupto e se vendeu por dinheiro.  Flávio é casado tem ensino médio incompleto e trabalha como agente administrativo, segundo declarações no site do TRE-MT.

 

O candidato se revoltou ao conferir na abertura das urnas que teve pífio 25 votos.

Contrariado Flávio ainda rasgou seu título de eleitor e comentou que eleitores se venderam por 1500 e dois mil reais, Flávio finalizou dizendo que o Povo de São Felix e corrupto e não tem vergonha na cara. Disse ainda que se alguém estiver com a mãe no hospital que pague o tratamento com o dinheiro que pegou. No vídeo o candidato não comprova nenhuma das suas acusações.

Na cidade muita gente tem comentado o vídeo e desaprovado a postura do candidato que além de não saber perder ainda por cima faz acusações seríssimas contra uma sociedade inteira como São Felix do Araguaia.

Leia mais:  Mato Grosso é o Estado que menos vacinou contra a Covid-19

Nossa reportagem tentou por diversas vezes contato com o candidato, mas até o fechamento dessa reportagem não conseguimos contato.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Sepultamentos em SP crescem; setor vê risco de faltar caixão

Publicado

A média de enterros e cremações nos cemitérios de São Paulo na última semana (221 por dia) cresceu 11% na comparação com os da semana de 11 a 17 de fevereiro (196), segundo o Serviço Funerário. Em relação à semana de 18 a 24 de fevereiro, a alta é de 9,5% (média diária de 200). A Prefeitura diz que os números estão na média: entre 240 no verão e 300 no inverno.

Na capital paulista, representantes do setor não veem explosão de enterros, mas dizem que há redes em outras cidades “perto do colapso”. A demanda maior de sepultamentos e a falta de matéria-prima para caixões, como aço e MDF, preocupam. A Associação dos Fabricantes de Urnas do Brasil vê risco de desabastecimento nacional de caixões.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários Facebook
Leia mais:  Simpósio discute critérios e fornecimento de produtos para alimentação escolar
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana