conecte-se conosco


Política

Câmara realiza sessão em homenagem ao Centenário do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso

Publicado

class=”olho”>RÁDIO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
16/05/2019
Câmara realiza sessão em homenagem ao Centenário do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso
Entidade fundada por Dom Aquino Correa é reconhecida por um século de trabalho em prol da preservação da memória, história e geografia de Cuiabá e Mato Grosso.
Uma sessão solene proposta pelos vereadoresLuiz Claudio (Progressista) e por Toninhode Souza (PSD), hoje deputado estadual, comemorou os 100 do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso (IHGMT). A sessão foi realizada na manhã desta quarta-feira (15), no plenário da Câmara de Vereadores de Cuiabá.
Para o vereador Luis Cláudio, que presidiu a sessão, o momento foi uma homenagem de reconhecimento a centenária e pioneiraentidade que vem preservando, de maneira exemplar, o patrimônio histórico, geográfico,
cultural e de ciências sociais no estado. Disponibilizando, ainda, seu acervo à população e a pesquisa.
“Não poderíamos deixar passar em branco o centenário desta importante entidade criada em 1919 por Dom Aquino Correia. E desta sessão especial nasce um projeto de parceria entre a Câmara de Vereadores e o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso para fazermos a nomenclaturade ruas e escolas com nomes de personalidades importantes da nossa história que ainda não foramhomenageados, personagens que merecem o nosso reconhecimento. Também queremos estimular a inclusão no currículo escolar da Geografia e História de Mato Grosso criando, ao mesmo tempo, um programa de visitação dos nossos estudantes municipais, não só ao Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, mas aos museus e outros espaços culturais da cidade. Pois conhecer nossa história, nossa cultura, nossa literatura é um passo importante para conquista da cidadania”, enfatizou o vereador Luis Cláudio.
A sessão solene contou com a participação de artistas e autoridades acadêmicas e políticas, como o Secretário de Estado de Cultura Allan Kardec e a presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, professora e escritora Elizabeth Madureira Siqueira, que na ocasião foi agraciada com Título Honorífico Ordem do Mérito Cuiabá 300 anos. Em seu discurso a professora afirmou que homenagem recebida pela Câmara de Vereadores é o reconhecimento à uma entidade que luta há um século para preservar e destacar a importância de Cuiabá e de Mato Grosso como marco Histórico e Geográfico de desenvolvimento e expansão da Brasil, desde os tempos coloniais. “Uma história repleta de heróis, personalidades e acontecimentos, um acervo inestimável queprecisa ser preservado, conhecidas e pesquisado pelas novas gerações”, destacou Elizabeth Madureira.
Representando o Governador Mauro Mende, o Secretário de Estado de Cultura,Allan Kardec, enalteceu a iniciativa dos vereadores Luis Claudio e Toninho de Souza em homenagem ao centenário do IHGMT. E disse que o Governo Estadual está aberto as iniciativas que visam promover a história, a geografia e a literatura de Mato Grosso e que trabalhará, também, para incluir o ensino destas disciplinas na grade curricular das escolas.
Paulo Wagner | Assessoria Vereador Luís Cláudio

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
Leia mais:  Deputado apresenta indicação para estimular implantação de ciclovia em área urbana
publicidade

Política

Eleições 2020: Brasil tem 147,9 milhões de eleitores aptos a votar

Publicado

Mulher, com ensino médio e de 35 a 59 anos é o perfil majoritário do eleitor que votará nas eleições de 2020, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Neste ano, 147.918.483 pessoas estão aptas a votar, um crescimento de 2,66% em relação às eleições municipais de 2016.

O contingente elegerá novos prefeitos e vereadores em 5.569 municípios em 15 de novembro. Não participam da votação neste ano os eleitores do Distrito Federal e de Fernando de Noronha, que não têm prefeito, e os brasileiros registrados no exterior, que só podem votar em trânsito nas eleições gerais a cada quatro anos.

Biometria

Por causa da pandemia de covid-19, a Justiça Eleitoral excluiu a biometria como meio de identificação nas eleições deste ano. Mesmo assim, a coleta dos dados biométricos continuou a aumentar em 2020. Em dezembro do ano passado, pouco mais de 113,5 milhões de pessoas tinham feito o procedimento, o equivalente a 76% do eleitorado. Em agosto deste ano, quando foi encerrado o registro para as eleições municipais, 117.594.975 pessoas estavam identificadas pela biometria, 79.5% do eleitorado.

Perfil

Na divisão por gêneros, as mulheres somam 77.649.569 eleitores (52,49%) do total. Os homens totalizam 70.228.457 eleitores (47,48%). Outras 40.457 pessoas não declararam o gênero, representando 0,03% do eleitorado. Um total de 9.985 pessoas usarão o nome social no título de eleitor, prática autorizada pela Justiça Eleitoral desde 2018.

Leia mais:  CGE orienta servidores quanto ao acúmulo irregular de cargos

Em relação ao grau de instrução, a maior parte dos eleitores informou ter o ensino médio completo, com 37.681.635 (25,47%) pessoas nessa condição. A faixa de menor escolaridade, com ensino fundamental incompleto, vem em segundo lugar, com 35.771.791 eleitores (24,18%), seguida pelo contingente com ensino médio incompleto, com 22.900.434 (15,48%). Somente 10,68% do eleitorado, que somam 15.800.520 pessoas, têm nível superior completo.

Um total de 1.158.234 eleitores se declararam com alguma deficiência em 2020. O número representa aumento de 93,58% na comparação com as 598.314 pessoas que haviam afirmado ter alguma limitação física em 2016. Segundo o TSE, o aumento não significa necessariamente alta na participação de pessoas com deficiência, porque as estatísticas se baseiam em autodeclarações do cidadão no momento do registro eleitoral.

Estados e municípios

Na comparação com 2016, o estado com maior incremento no eleitorado foi o Amazonas, cujo número de eleitores ativos subiu 7,88%, para 2.503.269. O único estado com redução no total de eleitores foi o Tocantins, com queda de 0,17% nos últimos quatro anos, de 1.037.063 para 1.035.289.

Maior colégio eleitoral do país, o estado de São Paulo tem 33.565.294 eleitores aptos a votar em 2020, alta de 2,69% em relação a 2016. Na comparação por municípios, a capital paulista concentra o maior número de eleitores, com 8.986.687 no total.

Leia mais:  Lei destina dinheiro de multas para programas de educação no trânsito

O menor colégio eleitoral do país é Araguainha (MT), com 1.001 eleitores. A cidade, que estava nas mesmas condições na votação de 2016, havia perdido o posto para Serra da Saudade (MG) nas eleições gerais de 2018. Em 2020, o município recuperou o título. Também em Mato Grosso, o município de Boa Esperança do Norte escolherá prefeitos e vereadores pela primeira vez.

Voto facultativo

Nestas eleições, 14.538.651 pessoas têm a opção do voto facultativo, permitido a eleitores com 16 e 17 anos e a idosos a partir de 70 anos. Desse total, 1.030.563 são jovens, 8.784.004 têm entre 70 e 79 anos, e 4.658.495 têm entre 80 e 99 anos. Existem 65.589 idosos com mais de 100 anos aptos a votar em 2020.

Mais informações podem ser obtidas no censo do TSE com o perfil do eleitorado brasileiro em 2020. O tribunal compilou os principais dados neste documento. Também é possível acessar o Repositório de Dados Eleitorais (RDE), que permite baixar tabelas com todos os dados do eleitorado e fazer cruzamentos estatísticos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana