conecte-se conosco


Política

Câmara inicia ciclo de palestras voltado ao combate à violência contra a mulher nesta quinta (16)

Publicado

O Bairro Jardim Colorado será o primeiro a receber a palestra.
Acontece nesta quinta-feira (16), no bairro Jardim Colorado em Cuiabá, a palestra “Rompendo Ciclos de Dor”. Esta será a primeira rodada do circuito de palestras voltada para combate à violência contra a mulher.
Este projeto está sendo desenvolvido pela Câmara Municipal de Cuiabá por meio da Secretaria Geral. A palestra será realizada na Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida, localizada na Rua Frei Quirino nº 22 Jardim Colorado, das 18h30min às 20h30min.
Os palestrantes serão a Drª Jozirlethe Magalhães Crivelatto, delegada titular da defesa da mulher, e pela Tenente Coronel Graziela Bugalho, idealizadora do projeto “Patrulha Maria da Penha”.
“Nosso principal foco é diminuir esse índice de feminicídio em Mato Grosso. E como se faz ara combater, para não chegar a este último grau de violência? É combatendo essa violência ainda quando ela esta iniciando, o ciclo quando ele esta se iniciando. São nas injurias, ameaças, no início de um relacionamento abusivo, e aí entra a conscientização. Precisamos conversar com essas mulheres, explicar o que é relacionamento abusivo, como pode se fazer para sair de um relacionamento abusivo”, explicou a delegada Jozirlethe.
Ela ainda ressalta a importância da participação dos homens nessas palestras educativas. “Não queremos conversar apenas com as mulheres, queremos que os homens também possam nos ouvir e entender a importância disso”, frisou.
Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado, 82 mulheres foram mortas em Mato Grosso somente no ano passado. Destas, 38 foram vítimas de feminicídio.
Cuiabá é a cidade que possui o maior número de feminicídios registrados. Em 2018, foram constatados sete homicídios cometidos contra mulheres, que é motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero.
O levantamento ainda mostra que, mais de 10.500 foram vítimas de violência na Capital no ano passado. Os dados são considerados alarmantes pela chefe do Núcleo de Apoio a Mulher, Criança e Idosos do Parlamento Municipal, Jerusa Camargo.
“Quanto mais for falado e trabalhado em cima desse assunto, maiores são as chances de diminuirmos estes números”, explicou.
De acordo com Jerusa, a intenção é orientar e conscientizar a sociedade quanto a este tema. “Dentro da nossa Capital, a Câmara de Cuiabá está tentando levar para mais perto da sociedade, dentro dos bairros, esse esclarecimentos através de palestras educadoras, para orientar a comunidade da importância de se combater a violência contra a mulher”, completou.
A presidente do bairro Novo Colorado, Hugolina da Cruz ressalta a importância do projeto a região, tendo em vista os casos registrados recentemente.
“Essa é uma palestra muito importante diante dos casos que estão acontecendo em nossa região. Por isso, é muito importante a participação tanto de homens quanto de mulheres”, finalizou.

Kamila Arruda | Câmara Municipal de Cuiabá

Leia mais:  Sessão solene na ALMT homenageia integrantes do Exército e profissionais de odontologia

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

UFMT aponta bairros que apresentam casos de Covid-19 em Cuiabá

Publicado

por

O levantamento mostra que a região do Condomínio Florais é que apresenta maior incidência, com três casos, seguido pelos bairros Jardim Vitória e Jardim Itália, com dois casos cada um.

Um estudo realizado pelo departamento de geografia da Universidade Federal de Mato Grosso traz o levantamento dos casos confirmados de coronavírus na capital e aponta os bairros de incidência. O levantamento mostra que a região do Condomínio Florais é que apresenta maior incidência, com três casos, seguido pelos bairros Jardim Vitória e Jardim Itália, com dois casos cada um.

Os outros bairros que estão no mapa e apresentam casos são: Paiaguás, Morada da Serra, Morada do Ouro, Bela Vista, Santa Cruz, Jardim Imperial, Boa Esperança, Santa Cruz, Jardim Leblon, Bandeirantes, Quilombo, Duque de Caxias, Santa Rosa e Centro-sul.

De acordo com o levantamento, a distribuição espacial da Covid-19 em Cuiabá repete o padrão de difusão vistos em outras grandes cidades do país: o vírus chega pelas pessoas que estiveram em viagem a outros países ou a outros estados brasileiros, e é transmitido aos familiares e amigos que convivem com os infectados.

Leia mais:  Bruno Covas será internado para terceira sessão de quimioterapia

Segundo o estudo, que é em parceria com Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, no município, como em outras localidades, a doença ainda tem atingido populações de áreas com renda média ou alta.

Há a preocupação de que o vírus passe a circular entre as pessoas de áreas socialmente desfavorecidas, onde muitas vezes o convívio, mesmo em período de isolamento social, é muito mais próximo devido a alta densidade demográfica destas localidades.

Segundo o estudo, em bairros de classe média, normalmente as casas são mais afastadas, com cômodos que permitem o isolamento da pessoa doente. Em muitas residências de áreas pobres não há cômodos que permitam o isolamento completo, o que facilita o contágio por parte daquelas pessoas residentes no mesmo local.

O levantamento mostra que na capital do estado há um crescimento médio diário de 25% do número de casos. O número passou de 5 para 25 casos em apenas 10 dias.No dia 31 de março eram 16 bairros com casos na cidade, e a maior parte das pessoas doentes não sabiam informar o contato de origem, ou seja, onde foi infectado. Esses casos são caracterizados como transmissão comunitária.

Leia mais:  Sancionada lei que autoriza o pagamento de hora-extra para policiais em ações de trânsito

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana