conecte-se conosco


Cidades

Calçada danificada no Centro Político Administrativo é reconstruída

Publicado

A Prefeitura de Cuiabá finalizou nesta terça-feira (19) o reparo em um ponto da calçada da Avenida Des. Milton Figueiredo Ferreira Mendes, no Centro Político Administrativo. No local, próximo à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), o Município executou a reconstrução de todo calçamento, após o surgimento de uma grande cratera.

O trabalho foi iniciado no último sábado (16) e executado com mão de obra própria da Prefeitura. Durante o período de quatro dias, uma equipe de operários da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos atuou nas etapas de recomposição e estabilização do solo, concretagem e acabamento em toda extensão danificada.

“Ao tomar ciência dessa situação, que estava colocando em risco pedestres que trafegam por essa região, o prefeito Emanuel Pinheiro imediatamente determinou que tomássemos as devidas providências para solucioná-la. Agora, as pessoas que passam por essa avenida podem fazer isso de forma segura, sem precisar dividir espaço com veículos”, comenta o secretário José Roberto Stopa.

Leia mais:  Estado tem 8 óbitos por Covid em 12 horas; VG chega a 14 e lidera mortes

Por conta do volume acima da média de chuvas que tem caído sobre a Capital nos últimos meses, dezenas de pontos da cidade têm apresentados problemas dessa natureza. Para sanar a demanda, o Executivo colocou em plano de contenção de erosões, que é coordenado pela Secretaria Municipal de Obras Públicas.

Em pouco mais de três meses, o trabalho de reconstrução já foi executado no entroncamento entre as Ruas Três e D, do próprio Centro Político Administrativo, no bairro Coophamil, na via de ligação do bairro Rodoviária Parque com a Miguel Sutil, na Avenida Tancredo Neves, na Avenida Jurumirim e também na Rua Brilhante do bairro Alvorada.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Hoje é o último dia para pedir o auxílio emergencial

Publicado

por

Prazo para novos cadastros termina nesta quinta às 23h59

Para quem ainda não se cadastrou a fim de receber o auxílio emergencial de R$ 600, o prazo termina nesta quinta-feira (2), às 23h59, informou a Caixa Econômica Federal. O auxílio emergencial é um benefício financeiro destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Lançamento do aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial

Inicialmente proposto para vigorar por três meses, com o pagamento de três parcelas de R$ 600, o benefício foi prorrogado por mais dois meses, com o pagamento de mais duas parcelas. Pelas regras, até duas pessoas da mesma família podem receber o auxílio. Para as famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente é de R$ 1.200.

Quem pode se cadastrar?

A Lei 13.982/2020, que instituiu o auxílio emergencial, foi aprovada pelo Congresso Nacional em abril e definiu os critérios para ser incluído no programa. Para ter acesso ao benefício, a pessoa deve cumprir, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

Leia mais:  Dias de luta, dias de glória…

– Ser maior de 18 anos de idade ou ser mãe adolescente

– Não ter emprego formal

– Não ser agente público, inclusive temporário, nem exercer mandato eletivo

– Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família

– Ter renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135,00)

– Não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70

– Estar desempregado ou exercer atividades na condição de microempreendedor individual (MEI), ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Como se cadastrar

Quem estava no Cadastro Único até o dia 20 de março e que atende às regras do programa, recebe os pagamentos sem precisar se cadastrar no site da Caixa. Quem tem o Bolsa Família pode receber o auxílio emergencial, desde que ele seja mais vantajoso. Nesse período, o Bolsa Família de quem recebe o auxílio fica suspenso.

Leia mais:  Prefeitura mobiliza alunos na conscientização do uso e preservação da água

As pessoas que não estão inscritas no Bolsa Família nem no CadÚnico e preenchem os requisitos do programa podem se cadastrar no site auxilio.caixa.gov.br ou pelo APP CAIXA | Auxílio Emergencial, disponível nas lojas de aplicativos. Depois de fazer o cadastro, a pessoa pode acompanhar se vai receber o auxílio emergencial, consultando no próprio site ou aplicativo.

O Ministério da Cidadania informou, na semana passada, que já recebeu mais de 124 milhões de solicitações do auxílio emergencial, sendo que cerca de 65 milhões foram considerados elegíveis e 41,59 milhões foram apontados como inelegíveis, por não atenderem aos critérios do programa. Existem ainda quase 17 milhões de inscrições classificadas de inconclusivas – quando faltam informações para o processamento integral do pedido. Quem estiver nessa situação deve refazer o cadastro por meio do site ou aplicativo do programa.

Mais informações sobre o auxílio emergencial também podem ser obtidas na página do Ministério da Cidadania na internet.

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil – Brasília

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana