conecte-se conosco


Política

Botelho não pretende retomar sessões presenciais e nem expediente normal na AL

Publicado

Apesar do início, mesmo que tímido, da vacinação contra a Covid-19, o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), defende cautela e mantém restrições de acesso e lotação na sede do Legislativo, no Centro Administrativo Político, em Cuiabá. O parlamentar adiantou que pretende manter, por exemplo, as sessões de forma remota.

A medida foi adotada ainda em março de 2020, quando os primeiros casos do novo coronavírus foram confirmados no País. Prestes a tomar posse como presidente para um novo biênio, Botelho ressalta que até a sessão de posse da Mesa Diretora, no dia 1º de fevereiro, será remota (apesar de os deputados serem permitidos a participar presencialmente, no plenário do Legislativo).

Além disso, Botelho diz que não há pretensão de retomar os atendimentos ao público e liberar o expediente normal dos servidores, que desde o início do ano trabalham só no período matutino e em sistema de escala.

“Não temos essa pretensão. Estamos vivendo situação de cautela. Não vamos liberar o atendimento na Assembleia, nem entrada total dos servidores. Assembleia é um espaço pequeno que passa mais de 2 mil pessoas por dia, então, há muita aglomeração”, declarou.

Leia mais:  Justiça não acha deputado eleito para depor sobre desvios de R$ 8,6 mi em MT

 

fonte: Olhar Direto

Comentários Facebook
publicidade

Política

Governo de MT usa publicidade institucional para atacar Prefeitura de Cuiabá

Publicado

briga entre o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) parece não ter fim.

O mais recente episódio é a produção de uma faixa com a logomarca do Governo do Estado e do Sistema Único de Saúde (SUS) atacando a “deficiência da Prefeitura” para justificar a existência do Centro de Triagem, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Mesmo sem a citação, fica clara que a mensagem se refere à Prefeitura de Cuiabá, cidade onde está instalado o Centro de Triagem.

Segundo um advogado ouvido pelo Isso É Notícia, o Governo pode ter cometido crimes como abuso de poder e improbidade administrativa.

“Propaganda institucional deve ter caráter educativo, de orientação social de cunho informativo e não pode ser utilizado para promoção nem para ataques a outras instituições”, comentou.

Por: Alexandre Aprá/ Isso É Notícia

Comentários Facebook
Leia mais:  Reunião da CCJR dessa terça-feira tem pauta extensa
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana