conecte-se conosco


Política

Botelho diz que está pronto para ser governador de Mato Grosso

Publicado

Com a possibilidade do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) ser eleito senador de Mato Grosso na vaga de Selma Arruda (Podemos), o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), não perdeu tempo e se disse pronto para sentar na cadeira do comandante do Palácio Paiaguás.

 

Botelho passa a ser o primeiro na linha de sucessão, ou seja, se Mauro Mendes (DEM) viajar para uma missão internacional ou mesmo de férias ele assume o comando governo do Estado.

“Só digo pra você, eu estou pronto para sentar naquela cadeira”, disse o presidente sorrindo.

Pivetta será candidato pelo PDT na eleição suplementar, ele não perde o mandato se não for eleito senador. Caso seja eleito, ele precisa deixar o mandato de vice de Mauro.

Pivetta apesar de ser o vice ainda busca apoio de Mauro para à disputa.

Botelho pode ser beneficiado caso Pivetta ganhe. No entanto, apoia o ex-governador Júlio Campos, pré-candidato de seu partido.

O grupo de Mauro pode ter três candidatos, Júlio Campos, Otaviano Pivetta e Carlos Fávaro (PSD). Em 2018, Mendes apoiou Fávaro. Porém, o cenário é outro e aliados do governador já pediram que ele fique neutro no pleito.

Leia mais:  Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 12,5 milhões

Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Clientes podem pedir prorrogação do pagamento de dívidas em bancos, orienta Procon

Publicado

por

Aqueles que possuem dívidas com bancos podem prorrogar por 60 dias o vencimento dos contratos que estejam vigentes e em dia. Dessa forma, a Secretaria Adjunta de Direito e Defesa do Consumidor (Procon) orienta que os interessados procurem os canais de atendimento dos respectivos bancos para solicitar a prorrogação da dívida.

 

A medida, que atinge os cinco maiores bancos que atuam no País – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander – foi anunciada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e beneficiará clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

 

O objetivo, segundo a Federação, é amenizar os efeitos negativos do coronavírus no emprego e na renda. Para prorrogar a dívida, o cliente – pessoas física e micro e pequenas empresas – deve entrar em contato com seu banco, expor seu caso para saber das condições disponíveis. Cada instituição irá definir o prazo e as condições dos novos pagamentos. A prorrogação não é automática, depende da solicitação do cliente junto ao banco.

 

Segundo a Febraban, não é necessário ir presencialmente à agência bancária. O cliente pode ligar para seu gerente e usar os canais eletrônicos para entrar em contato com seu banco. Outro ponto importante: a medida não inclui boletos de consumo geral – água, luz, telefone – e tributos.

Leia mais:  Governo deve apresentar mudanças na reforma da Previdência

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana