conecte-se conosco


Política

Bolsonaro diz que sua guerra não é política e volta a criticar medidas restritivas

Publicado

Ao lado do ministro da Defesa, Braga Netto, presidente ainda afirmou que o Brasil tem dois problemas, o desemprego e o vírus, e que o país está entre os que mais vacinam no mundo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou neste sábado, 3, que sua guerra não é política. Ao lado do ministro da defesa, general Braga Netto, Bolsonaro visitou uma comunidade em Itapoã, distrito próximo a Brasília, e fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais para falar sobre a pandemia de Covid-19 e sobre desemprego. O presidente voltou a criticar as medidas restritivas impostas por governadores. “Cada vez mais, com mais desemprego, com a política do ‘fecha tudo’ e ‘fique em casa’, mais gente está comendo menos, alguns passando necessidades seríssimas, e nós temos que vencer isso. A guerra, da minha parte, não é política. É uma guerra que tem a ver com o futuro de uma nação. Não podemos esquecer a questão do emprego. O vírus, o pessoal sabe que estamos combatendo com vacinações”, disse Bolsonaro.

O presidente também afirmou que as Forças Armadas estão à disposição para colaborar com a campanha de imunização da população, conforme disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e que o Brasil está entre os países que mais vacinam no mundo. De acordo com Bolsonaro, o trabalho de vacinação começou no ano passado e ‘não tinha tantas vacinas disponíveis’ quando o país foi comprar suas doses. “Por outro lado, o que se oferecia para a gente, não era possível assinar o contrato daquela forma, bem como não tinha aprovação da Anvisa. Nós sempre falamos, entre o governo federal, o presidente e a vacina, existe a Anvisa no meio do caminho, e nós temos que ter responsabilidade para vacinar o nosso povo.”

Leia mais:  Misael Galvão defende vereadores e rechaça a pecha de invasores

Bolsonaro ainda ressaltou que os prefeitos não concordam mais com as restrições impostas por governadores para combater a disseminação do coronavírus. “Nós sabemos que grande parte dos prefeitos quer uma mudança nessa política, mas essa política não está nas mãos do presidente. Sou contra o fecha tudo, nós somos contra isso. E [a decisão] vai para os governadores. Alguns deles fecham tudo e os prefeitos são obrigados a cumprir, se bem que alguns prefeitos não estão mais acolhendo esse tipo de ordem. Dentro de um mesmo Estado, as circunstâncias são diferentes. No litoral ou no interior, são regiões completamente diferentes, mas o que vale, no final da linha, são as medidas restritivas impostas pelos prefeitos. E a grande parte dos prefeitos, segundo as informações que nós temos, não concordam com a política radical do ‘fecha tudo’”, completou.

Comentários Facebook
publicidade

Política

“A isenção do IPVA vai ajudar 547 mil pessoas, especialmente a população que mais precisa”, afirma governador

Publicado

O governador Mauro Mendes afirmou que a isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que será concedido a 547 mil mato-grossenses, irá beneficiar especialmente a população que mais precisa e tem sido mais afetada pela pandemia.

O projeto de lei que prevê a isenção foi enviado pelo governador nesta quarta-feira (14.04), e já recebeu aprovação dos deputados da Assembleia Legislativa. Assim que retornar ao Executivo, será sancionado.

“Agradeço muito aos nossos deputados pela sensibilidade e pela rápida aprovação do projeto. Essa atitude vai ajudar a aliviar o bolso e melhorar a vida de mais de meio milhão de mato-grossenses, especialmente a população que mais precisa”, agradeceu o governador.

Mauro Mendes explicou que entre os segmentos que não precisarão pagar o IPVA está a frota do setor de bares, restaurantes, eventos, vans escolares, hotéis e similares, casas noturnas, e também todos os proprietários de motocicletas de até 160 cilindradas e motoristas de aplicativo.

“Você que tem uma bizz, uma moto de pequeno porte, que usa esse veículo como transporte, bem como autônomos e motoboys, não precisarão pagar o IPVA em 2021. Dentro dessa isenção, estão também os táxis e motoristas de aplicativos, Uber, 99, todos estarão isentos de ter que pagar IPVA”, relatou.

Leia mais:  servidores públicos federais, estaduais e municipais poderão ter os salários congelados até dezembro de 2021

Saiba quem terá direito à isenção do IPVA:

 

Bares, restaurantes, setor de eventos

•motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas;

•motocicleta com potência acima de 160 (cento e sessenta) até 300 (trezentas) cilindradas cúbicas;

•automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100.000,00 (cem mil reais);

•automóvel de carga ou misto;

•veículo terrestre de carga ou misto, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla.

 

Motorista de aplicativos

•Automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100 mil

 

Setor de Transporte de Turismo e Escolar

•Empresas que utilizem veículos:

•a) para o transporte de fretamento turístico e contínuo;

•b) para o transporte escolar;

•Veículos devem estar autorizados pelos órgãos competentes e:

•A) Estarem na posse ou propriedade da empresa de transporte de fretamento turístico e contínuo, ainda que em nome de sócios;

•B) Estarem na posse ou propriedade de empresa de transporte escolar, ainda que em nome de sócios

Leia mais:  Guedes defende manter estados e municípios na reforma da Previdência

 

Pessoas físicas e microempresários individuais (autônomos) pequenas empresas do simples nacional

•motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas

 

Hotéis e Similares

•motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas;

•motocicleta com potência acima de 160 (cento e sessenta) até 300 (trezentas) cilindradas cúbicas;

•automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100.000,00 (cem mil reais);

•automóvel de carga ou misto;

•veículo terrestre de carga ou misto, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana