conecte-se conosco


Entretenimento

Billy Idol é processado por marcar encontro com fã e não comparecer

Publicado

O cantor
Billy Idol, que fez estrondoso sucesso na década de 1980, virou o centro das atenções nesta segunda-feira (22). Segundo o portal TMZ
, o inglês vai responder a um processo por um motivo bem inusitado: abandonar uma
em um quarto de hotel!

Leia também: Capa da “Playboy” de 1980 está internada em clínica com esquizofrenia


Billy Idol é processado por marcar encontro com fã em quarto de hotel e não comparecer: entenda o caso inteiro
Divulgação

Billy Idol é processado por marcar encontro com fã em quarto de hotel e não comparecer: entenda o caso inteiro

Segundo consta na acusação feita pela admiradora de Billy Idol
, Juliana Berg, o roqueiro a convidou para passar a noite com ele em seu quarto de hotel após um show em Las Vegas, em outubro de 2016, mas depois acabou não dando as caras no estabelencimento, deixando-a sem ter onde dormir na fatídica noite.

Leia também: Luana Piovani publica foto com o marido em Londres

De acordo com documentos judiciais obtidos pelo veículo americano, Juliana Berg exige que seus gastos com a viagem e com o ingresso do show sejam totalmente reembolsados. A admiradora de Idol ainda quer uma indenização pelos “extremos danos emocionais” que diz ter sofrido por conta da situação com o astro da música.

Leia mais:  Bruna Marquezine vai atuar em série produzida por Keanu Reeves

No processo, Juliana Berg  também detalhe que não tinha dinheiro algum para pagar o seu próprio quarto de hotel naquela noite, porque havia viajado mediante promessa de Idol de fornecer-lhe abrigo e comida. Em resposta a acusação da fã, os representantes legais do cantor inglês dizem que “a acusação não tem nenhum mérito”.

A fama de Billy Idol


Billy Idol é acusado de deixar fã esperando após prometer noite em hotel, leia e entenda o caso
Divulgação

Billy Idol é acusado de deixar fã esperando após prometer noite em hotel, leia e entenda o caso

Leia também: Ex-namorada de Johnny Depp e Kevin Costner escreve livro

O músico britânico Billy Idol
ficou famoso durante os anos 1980 ao interpretar músicas como Dancing With Myself
e Eyes Without a Face
, que ultrapassaram gerações e até hoje podem ser ouvidas nas rádios do mundo inteiro. Após um longo recesso do universo musical, no auge de seus 62 anos de idade, o artista lançou em 2014 o seu disco mais recente “Kings and Queens of the Underground”, em tradução livre, “Reis e Rainhas do Underground”.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

A Voz do Brasil faz 85 anos

Publicado

O programa de rádio A Voz do Brasil completa 85 anos nesta quarta-feira (22). Idade avançada para pessoas e para instituições no Brasil. Uma frase atribuída a Leonardo da Vinci, que morreu idoso para o seu tempo (aos 67 anos), sentencia que “a vida bem preenchida torna-se longa”.

Em oito décadas e meia, A Voz do Brasil preencheu a vida dos ouvintes com notícias sobre 23 presidentes, em mandatos longínquos ou breves. Cobriu 12 eleições presidenciais, e manteve-se no ar durante a vigência de cinco constituições (1934, 1937, 1946, 1967 e 1988).

programa cobriu a deposição dos presidentes Getúlio Vargas (1945) e João Goulart (1964), o suicídio de Vargas (1954), a redemocratização do país em dois momentos (1946 e 1985), o impeachment e renúncia de Fernando Collor (1992) e o impeachment de Dilma Rousseff (2016).

Além de notícias dos palácios do governo federal, A Voz do Brasil levou aos ouvintes informações sobre a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O programa narrou as conquistas do país em cinco Copas do Mundo e a derrota em duas – a mais traumática em 1950. A Voz registrou a inauguração de Brasília (1960) e cobriu a morte de ídolos como Carmen Miranda (1955) e Ayrton Senna (1994).

Pelo rádio, e pela A Voz do Brasil, muitos brasileiros souberam da invenção da pílula anticoncepcional (1960), da descida do homem na Lua (1969), dos primeiros passos da telefonia móvel (1973), da queda do Muro de Berlim (1989) e da clonagem da ovelha Dolly (1998).

Leia mais:  Bruna Marquezine vai atuar em série produzida por Keanu Reeves

Vida longa

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF.
Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF. – Arquivo Nacional

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Leia mais:  Bola Rebola ganhou o título de hit do Carnaval nas plataformas de streaming

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana