conecte-se conosco


Cidades

Bem Estar Animal faz o resgate de cães com denúncias de espancamento

Publicado

Após receber denúncias de um caso de espancamento de animais em uma escola desativada no bairro Dom Aquino, região central de Cuiabá, servidores da Diretoria de Bem Estar Animal da Prefeitura de Cuiabá, juntamente com o 1º Batalhão da Polícia Militar, foram até o local para fazer o resgate dos dois cães que estavam sendo maltratados por um morador de rua.

A diretora de Bem Estar Animal, Saula Ouverney ressaltou a importância da participação da sociedade para registrar as denúncias de casos semelhantes a esse. “A pessoa que identificar um caso de maus-tratos deve fazer a denúncia. Com esse tipo de ajuda é possível realizar de forma efetiva o trabalho da diretoria recentemente criada pela Prefeitura de Cuiabá. Se a pessoa vir e não denunciar, ficamos impossibilitados de fazer o resgate. O trabalho em conjunto contribui para a eficiência do trabalho, a fim de evitar casos de espancamento, abandono, entre outros contra os animais”, declarou a diretora.

Após o resgate, informou Saula, os cães foram encaminhados para um canil cedido a diretoria de Bem Estar Animal para realização dos exames médicos para detecção de eventuais danos à saúde física do animal. Depois de realizado esse procedimento, os cães são colocados para adoção. Enquanto os bichinhos não são devolvidos ou adotados ficam em canis cedidos à Diretoria, até encontrarem um lar.

Leia mais:  Prefeito e governador discutem solução para saúde e mobilidade urbana na Capital

 

A Diretoria

Maus-tratos contra animais domésticos ou abandono são práticas terminantemente proibidas na Capital, mediante a Lei municipal nº 436/17. A normativa, que dispõe sobre as políticas de proteção voltadas para estes bichos, determina a responsabilidade que cada guardião possui. A ferramenta ideal para que os diretos dos animais de estimação sejam cumpridos é a informação.

De acordo com a diretora, “os guardiões de bichos, como cães e gatos, precisam entender que ser dono implica em uma série de atribuições fundamentais. Negligência quanto ao alojamento é considerado crime. Isso inclui expor o animalzinho a condições climáticas excessivamente agressivas, como sol constante e chuvas torrenciais. É também fundamental que o espaço onde ele convive seja apropriado, com cobertura, e não apresente condições insalubres, sendo cercado por dejetos. Higienizar a ‘casa’ do seu filhote faz parte da dinâmica de ser o responsável por um animal”, afirmou Saula.

Além de receber denúncias referentes ao abandono ou maus tratos, a Diretoria vem planejando iniciativas que façam com que o trabalho na proteção animal seja efetivo e eficaz. “Um denso processo de orientação vem sendo realizado pela Diretoria de Bem Estar Animal vinculada à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano a fim de conscientizar a população cuiabana quanto aos cuidados e atribuições necessárias com os animais e quais caminhos devem ser seguidos para o registro de casos”, garantiu.  

Leia mais:  Programa de revitalização dará novo visual a viaduto da Avenida Miguel Sutil

As denúncias podem ser feitas pelo telefone (65) 3645-6126, da Diretoria de Bem Estar Animal.

DADOS – Cerca de 513 denúncias de maus-tratos, abandono e acidentes com animais domésticos já chegaram à recém-criada Diretoria de Bem Estar Animal de Cuiabá, no período de março a dezembro de 2018. Destas ocorrências, 117 bichinhos foram resgatados, 69 deles conseguiram ser adotados e outros 19, classificados como animais “comunitários”, foram tratados e devolvidos ao seu habitat.

  

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Criança é internada na UTI após médico dizer que falta de ar e tosse era virose

Publicado

por

Prefeitura admitiu o erro médico e informou que a criança teve infecção no ouvido que se agravou para pneumonia

Uma menina de 5 anos, moradora de Várzea Grande, teve o quadro de pneumonia agravado após não ter recebido o diagnóstico correto quando foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Cristo Rei na última semana.O pai da criança

conta que na sexta-feira (20), levou a criança à UPA para realizar uma consulta após tossir muito e sentir falta de ar. No entanto, o médico constatou, após consulta, que era ‘virose’ e receitou alguns medicamentos.

No entanto, o pai conta que durante o final de semana a menina continuou tossindo muito e, por isso, decidiu retornar ao médico. Ele comenta que sua filha só passou pela triagem e que não foi encaminhada ao atendimento médico por do atendimento de casos suspeitos de coronavírus.

Uma funcionária da unidade de saúde recomendou ao pai da menina que levasse ela na terça-feira para um postinho ou em uma Policlínica. Ele conta que levou a criança em duas Policlínicas, mas não conseguiu que fosse atendida porque não tinha médicos.

Leia mais:  Morreu nesta sexta-feira (19) a diretora da EMEB Liberdade, Profª. Marilei Luiza

Então, ele decidiu retornar para UPA do Cristo Rei e conversou com uma funcionária da área de triagem que pediu que ele levasse a menina na unidade. Desta vez, ele relata que a criança conseguiu atendimento e o médico pediu que ela fosse internada.

O pai conta que mais tarde a criança foi encaminhada para o Pronto Socorro com água no pulmão.

“Porque na sexta-feira o médico não fez um exame de sangue. Agora, minha guria esta intubada na UTI do Pronto Socorro de Várzea Grande”.

A Secretaria de Comunicação da prefeitura disse que houve um erro por parte da equipe da enfermagem durante a triagem na UPA do Cristo Rei e, por isso, uma investigação será feita para descobrir quem cometeu a falha.

A pasta ressaltou que a criança esta intenada na UTI do Pronto Socorro após uma infecção no ouvido ter avançado e provocado uma pneumonia.

Por: RepórterMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana