conecte-se conosco


Cidades

Barra do Garças e Serra do Roncador é destaque nesta sexta-feira no Globo Repórter

Publicado

Uma equipe da Rede Globo esteve gravando na serra do Vale dos Sonhos; na cidade de Nova Xavantina e com a comunidade Eubiose. O programa irá ao ar nesta sexta dia 6/12.Será na sexta feira, 06/12, a apresentação do programa Globo Repórter da Rede Globo de Televisão enfocando a região da Serra do Roncador, e nela, o Templo da Sociedade Brasileira de Eubiose, em Nova Xavantina, bem como a filosofia da Instituição em si, com entrevistas com seus membros e discípulos e imagens de um Ritual no Templo especialmente feito para o programa.

As gravações em Nova Xavantina aconteceram no último dia 28 de agosto e tiveram o estilo e voz marcantes de Francisco José nas reportagens, que foram feitas também em Barra do Garças e Canarana.

Bastidores

“Este é o meu 102º Globo Repórter” disse o renomado profissional da Rede Globo durante almoço com a equipe no Restaurante Águas do Manso, após as filmagens. Naquele dia, segundo ele, Sergio Chapelin estava gravando o último programa de sua carreira, que foi ao ar há poucas semanas atrás.

Leia mais:  Pedal da Semob encerra 2018 com uma causa voltada para solidariedade

O programa enfocou as belezas e mistérios da Serra do Roncador, que povoam o imaginário popular, como o desaparecimento do Coronel Percival Henry Fawcett na região nos idos de 1920, cuja história inspirou o cineasta Steven Spielberg na criação do personagem Indiana Jones.

Casa do Coronel Vanique

As filmagens em Canarana e Barra do Garças buscaram mostrar as belezas naturais da Serra e sua interligação com os primeiros habitantes da região, os indígenas Xavantes, considerados os guardiões do Roncador.

Em Nova Xavantina, a equipe filmou também a casa onde morou o Coronel Flaviano Mattos Vanique, Chefe da Expedição Roncador Xingú, que está sendo totalmente restaurada pela Prefeitura Municipal.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Turistas voltam serem atacados por piranhas no Lago do Manso, em MT

Publicado

Banhistas que frequentam o Lago do Manso, no município de Chapada dos Guimarães (64 Km de Cuiabá), continuam relatando ataques de piranhas e fazendo alertas para outras pessoas que não conhecem o local ou não sabem sobre a existência dessa espécie de peixe no lago. Um dos alertas mais recentes partiu de uma servidora pública que esteve no lago neste fim de semana juntamente com familiares.

Eles pararam em uma Prainha chamada Bora Bora e num determinado momento a mulher sentiu algumas mordidas nos pés. Apavorada, ela saiu da água e constatou os ferimentos causados pelas mordidas dos peixes.

Somente depois do episódio é que receberam alertas de moradores da região sobre a existência de piranhas no lago. Somente a mulher foi atacada.

Ela, além de alertar outros banhistas, também se disse aliviada pelo fato do ataque não ter sido contra o filho dela ou outras crianças que também estavam na água. No dia 7 deste mês, em um grupo de moradores de Várzea Grande, uma participante compartilhou um áudio e uma foto mostrando o pé de um homem com um ferimento do dedão e alguns pontos de sutura.

Leia mais:  Feira em comunidade rural terá palestras e sorteios

Ela relatou no áudio que foi em decorrência de um  ataque de piranhas. “Meu filho foi ontem lá no Manso tomar banho e olha o que a piranha fez no dedo dele. Estou divulgando para vocês ficarem em alerta, quem gosta de estar indo pro Manso”.

ATAQUES FREQUENTES

Alertas de banhistas sobre mordidas nos pés causadas por piranhas não são uma novidade no Lago do Manso. Em 22 de fevereiro de 2015, a promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues foi vítima de um ataque de piranha no local. À época, ela relatou que teve um pedaço de pele arrancado de um dedo do pé direito ao ser mordida por um único peixe.

Em setembro de 2017, cinco ataques de piranhas foram registrados no local por banhistas que aproveitavam o feriado do dia da Independência da república.

Em janeiro deste ano, um publicitário que estava hospedado numa pousada na região de Manso também relatou que tomava banho no lago quando sofreu um ataque de piranhas. Ele disse na época que os ataques eram frequentes, mas segundo ele, muitas pessoas desistem de falar sobre o caso para evitar um prejuízo aos estabelecimentos no local.

Leia mais:  Senado inicia debate da reforma da Previdência em segundo turno

Por:folhamax

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana