conecte-se conosco


Saúde

Bariátricas continuam suspensas em MT

Publicado

Os hospitais estaduais em Mato Grosso devem retomar as cirurgias eletivas a partir de novembro, após sete meses de suspensão por causa da pandemia. No entanto, o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, irá continuar atendendo apenas os casos de Covid-19. Por causa disso, as cirurgias bariátricas, que são feitas apenas nessa unidade, continuarão suspensas no estado.

As eletivas foram suspensas em março deste ano, como medida preventiva a contaminação do nova coronavírus.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou, por meio de nota, que a gestão ainda estuda e planeja, juntamente com os municípios, a maneira mais adequada de retomar os procedimentos eletivos no cenário da pandemia.

A funcionária pública Ilana Karine Müller conta que, depois de dois anos de espera, finalmente tinha a data marcada da cirurgia bariátrica.

Ela mora em Água Boa, a 736 km da capital, e já tinha conseguido até as passagens para Várzea Grande, na região metropolitana, onde é feito o procedimento.

“Quando eu recebi a ligação, foi uma alegria muito grande. Mas durou pouco, porque logo a cirurgia foi cancelada. A gente liga no hospital e eles falam que não tem nenhuma informação, nem previsão”, conta.

Leia mais:  Em 24 horas, Brasil registra mais 555 mortes por covid-19

Ilana é obesa desde criança. Após muita luta, conseguiu a cirurgia, que deve ajudá-la a melhorar a qualidade de vida, já que sofre, atualmente, com muitos problemas de saúde como a hipertensão, desvio de coluna e problema no joelho.

A diarista Patrícia Aquino, de Pontes e Lacerda, a 483 km da capital, conta que também tem problemas de saúde, como hipertensão e diabetes, e que a cirurgia irá ajudá-la.

“Não tenho condições de trabalhar no momento devido ao meu peso. Tenho 28 anos e decidi lutar pela cirurgia para que eu tenha uma qualidade de vida melhor, não só pela estética, mas pela saúde”, explica.

Pacientes de todo o estado estão na fila de espera para o a cirurgia bariátrica. A fila para as cirurgias eletivas, que são aquelas agendadas, cresceu muito durante a pandemia, já que foram suspensas.

Segundo o Ministério da Saúde, em Mato Grosso, 23 mil pessoas aguardam por cirurgias eletivas. Com a queda no registro de casos de Covid-19, os hospitais foram liberados para voltar a fazer os procedimentos.

Leia mais:  Ex-deputado Estadual Adriano Silva morre em Cuiabá com suspeita de coronavírus

As eletivas deverão ser retomadas primeiro no Hospital Estadual Santa Casa, com os procedimentos oncológicos, ortopédicos e clínicos.

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Cidade de MT tem 10 pacientes com Covid na fila por vaga em UTI

Publicado

Dez pacientes diagnosticados com Covid-19 esperam por vaga em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, após aumento no número de casos da doença e superlotação nos hospitais.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, nos últimos 30 dias, o município registrou 2.435 novos casos. Atualmente, Rondonópolis tem 33 leitos de UTI para atender casos da Covid.

Segundo o boletim divulgado nesse domingo (13) pela secretaria, 21 leitos são UTIs da rede privada e 12 na rede pública de saúde.

A situação preocupa porque resta apenas um leito disponível na rede pública. Já na rede particular há superlotação.

Na enfermaria, segundo o município, tem 78 leitos livres entre rede pública e particular. Há também 10 leitos semi-intensivos livres na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rondonópolis.

Outras cidades do sudeste do estado também dependem da estrutura de Rondonópolis para atender casos da doença.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) apontam que Mato Grosso, até esse domingo (13), registrava 166.974 casos confirmados da Covid-19 e 4.259 óbitos em decorrência do coronavírus.

Leia mais:  Servidores são dispensados por suspeita de coronavírus

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana