conecte-se conosco


Política

Bandido que arrancou coração da tia enforca e tenta matar preso

Publicado

Lumar Costa da silva, 28 anos, que estava preso em Sorriso por assassinar e arracancar o coração da tia, tentou matar enforcado outro preso, identificado pelas iniciais  R.R.S, 19 anos, durante transferência dos dois para o presídio Ferrugem, no início da tarde de quarta-feira (17), em Sinop (500 km da Capital).

Segundo informações, um dos agentes penitenciários que fazia o transporte dos presidiários teria ouvido gritos de socorro vindos de dentro do camburão, ao conferir o que estava acontecendo, flagrou Lumar enforcando o outro.

Ao ser advertido pelo agente, Lumar disse que iria quebrar o pescoço de R.R.S. O motivo da briga entre os dois não foi informado.

Não há informações se ele ficará em cela separada dos outros presidiários, ou se irá conviver no meio comum entre os presos.

De acordo com o delegado de Polícia Civil em Sorriso, André Ribeiro, que ouviu os depoimentos de Lumar, no caso do assassinato da tia, em que ele arrancou o coração e entregou para a filha dela, o preso é considerado de alta periculosidade e não tem condições de conviver em nenhum meio social. “É um monstro esse cara, um animal”, disse o delegado revoltado.

Leia mais:  Deputado recebe certificado de reconhecimento em ação social de Campo Novo do Parecis

À imprensa local,o assassino disse sem arrependimentos que assassinou a tia porque ela mereceu e ainda que ouvia vozes do Universo.

O caso 

Lumar morava de favor na casa da tia Maria Zélia em Sorriso, após ter se mudado para Mato Grosso por tentar matar a mãe com um facão em São Paulo.

Nos primeiros dias na casa da tia, ele tentou assediar a neta dela, de apenas 7 anos. Após isso, a senhora ainda descobriu o envolvimento do sobrinho com as drogas, então teria pedido para que ele arrumasse outro lugar para ficar, pois não aceitava a situação.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Israel enviará avião para ajudar no combate aos incêndios na Amazônia

Publicado

por

O governo de Israel enviará um avião para auxiliar as Forças Armadas brasileiras no combate aos incêndios na Floresta Amazônica. A informação foi dada hoje (25) pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) após reunião, no Palácio do Alvorada, com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e o assessor para assuntos internacionais da Presidência da República, Filipe Martins. A reunião começou por volta das 15h e terminou agora há pouco.

Segundo postagem de Eduardo Bolsonaro em sua conta no Twitter, o envio da ajuda foi acertado após um telefonema entre o presidente brasileiro e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. 

“Em telefonema hoje entre o PR @jairbolsonaro e PM @netanyahu, o Brasil aceitou a ajuda oferecida por Israel de avião munido de equipamentos para apagar incêndios, que somará esforços na missão das Forças Armadas na Amazônia”, escreveu o deputado. Ainda segundo ele, o destino da aeronave israelense será definido pelas Forças Armadas brasileiras. 

Mais cedo, um despacho do presidente Jair Bolsonaro, publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), autorizou o emprego das Forças Armadas no combate aos incêndios florestais no Acre, Mato Grosso e Amazonas. Com isso, são sete os estados que solicitaram apoio federal nas operações, já que Roraima, Rondônia, Tocantins e Pará haviam feito o pedido desde a última sexta-feira (23), quando o presidente assinou o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) que permite a atuação dos militares da União. A medida vale para áreas de fronteira, terras indígenas, em unidades federais de conservação ambiental e outras áreas da Amazônia Legal.

Leia mais:  Deputado recebe certificado de reconhecimento em ação social de Campo Novo do Parecis

Incêndios criminosos

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro,também informou hoje que a Polícia Federal vai investigar integrantes de um grupo que teria planejado atear fogo em áreas de floresta entre os municípios de Altamira e Novo Progresso, sudoeste do Pará, no último dia 10 de agosto, data que chegou a ser batizada, por produtores rurais da região, como “dia do fogo”. O caso foi denunciado em uma reportagem da revista Globo Rural. 

Edição: Nélio de Andrade

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana