conecte-se conosco


Mato Grosso

Auditores realizam inspeção no Hospital Regional de Rondonópolis

Publicado

Equipe de auditores da Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) esteve nesta semana em Rondonópolis para inspecionar o Hospital Regional do município. O objetivo foi averiguar a estrutura física e o funcionamento da unidade de saúde, como parte de uma série de auditorias em andamento pela CGE nos Hospitais Regionais.

Na inspeção, foram verificados os procedimentos hospitalares e ambulatoriais, a disponibilização de leitos, a assiduidade de médicos e demais servidores, a adequação da estrutura da ambulância, a aquisição de medicamentos, a gestão de gases medicinais, a nutrição hospitalar, a contratação de pessoal e os sistemas de informação utilizados pelos funcionários da unidade.

A inspeção, realizada por dois auditores do Estado, vai resultar em relatório no qual serão apresentadas as constatações, as causas e as respectivas recomendações para aprimorar a qualidade dos controles internos e a prestação dos serviços de saúde.  O trabalho estava previsto no Plano Anual de Auditoria da CGE para 2019.

A seleção dos órgãos e das atividades objetos de auditoria leva em conta o índice de significância estabelecido com base na conjugação dos critérios de relevância social, valor financeiro, risco e oportunidade.

Leia mais:  Jiu-jítsu Rotam inaugura novo espaço e abre mais 50 vagas para meninos e meninas

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Após derrubada de veto, hospitais serão obrigados a ter geradores de energia

Publicado

por

Projeto de lei de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) tramita desde 2015.

Os hospitais públicos e privados de Mato Grosso que possuírem centro cirúrgico, centro obstétrico, unidade de tratamento infantil ou qualquer outra instalação que exige a não interrupção de procedimentos, obrigatoriamente deverão ter instalados em suas unidades aparelho de gerador de energia com sistema automático de acionamento.

A exigência deverá valer em todo o território de Mato Grosso 180 dias após a publicação. O não cumprimento poderá levar o hospital infrator a uma multa diária de 100 salários mínimos.

A obrigação é uma decorrência de um projeto de lei (PL 393/2015) de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB). Inicialmente, houve veto do Poder Executivo, representado pelo governador Mauro Mendes (DEM).

No entanto, em sessão extraordinária realizada na tarde de quarta-feira (19), o Plenário da Assembleia Legislativa derrubou o veto com 14 votos favoráveis e 6 contrários.

“Essa exigência vai reforçar a segurança dos procedimentos nos hospitais públicos e privados de Mato Grosso, garantindo atendimento ininterrupto e evitando traumas aos pacientes que estão em situação delicada”, explica o deputado Wilson Santos.

Leia mais:  70 pessoas trabalham na equipe de transição de Mauro Mendes

Apresentado em 2015, o projeto de lei foi vetado integralmente em janeiro deste ano.

A proposta principal é prevenir problemas de abastecimento de energia elétrica nos hospitais de Mato Grosso, sendo que, quando desprovidos de geradores, tornam-se estruturas inoperáveis ou de operação condenada a elevado risco nos períodos de ausência de energia.

A interrupção no fornecimento de energia elétrica pode resultar em cirurgias interrompidas abruptamente, respiradores e incubadoras parando de funcionar, falta de esterilização de materiais de trabalho, bem como retardamento de partos complicados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana