conecte-se conosco


Cidades

Audiência sobre mini-estádios se firma como espaço de diálogo entre poder público e sociedade

Publicado

MPMT

Representantes da sociedade civil lotaram o auditório da Procuradoria-geral de Justiça (PGJ) para discutir sobre a regulamentação do uso de mini-estádios em Cuiabá, no último dia 05 de agosto. A audiência pública presidida pela promotor de justiça Miguel Slhessarenko Junior contou com a participação do secretário Municipal de Esporte, Francisco Vuolo.

A reunião foi uma oportunidade para a colaboração de experiências e ideias, buscando concretizar o ideal da gestão para o uso dos aparelhos esportivos em questão, com manutenção e uso igualitário da sociedade, garantindo segurança para a comunidade local e prestando contas dos serviços públicos realizados. 

O secretário municipal de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, contou que o objetivo da Lei nº 6379 de 18/04/2019, que instituiu o programa “Eu amo, eu cuido”, é estabelecer uma parceria entre pessoas físicas e jurídicas, entidades associativas, clubes de serviços e o Município visando a manutenção, conservação, melhoria de equipamentos e revitalização de áreas públicas denominadas miniestádios. 

“Nós não temos equipe nem recursos suficientes para garantir a estrutura adequada, para garantir a gestão direta em cima destes equipamentos, daí houve uma série de ingerências nestes locais, eles foram praticamente adotados por pessoas que encamparam e cobravam por isso indevidamente. As denúncias que ocorreram para o Ministério Público casou com o programa que estamos instituindo, que é de fazer a terceirização, a permissão de uso destes espaços de forma onerosa, garantindo que aquele que se habilitar para tocar o mini-estádio, ele possa arrecadar recursos para manter esses locais nas condições ideais e obviamente, sem deixar de perder a sua característica principal de atender a comunidade, abrindo o espaço, usufruindo de forma adequada. Isso tudo é objeto da lei eu amo eu cuido, que junto da Promotoria estamos trabalhando a regulamentação com este primeiro passo, que é escutar a opinião pública e a partir daí garantir que os processos de chamamento sejam feitos de forma transparente e democrática”, explicou o secretário Francisco Vuolo.

Leia mais:  Ciranda de Crioula leva sarau, música e dança ao Misc

Conforme o promotor de Justiça, o Ministério Público recebeu uma série de reclamações envolvendo o uso irregular desses espaços, pessoas se declarando proprietários e até mesmo proibindo a comunidade de usar os miniestádios.

“Os mini-estádios são espaços públicos de lazer e de convivência voltados para prática de esportes, mas que também servem para o desenvolvimento de projetos em benefício de crianças e adolescentes, visando retirá-las da criminalidade, do uso de drogas e melhorar as condições de acesso à escola. Várias unidades destas estão abandonadas, depredadas e não podemos deixar que o investimento realizado pelo poder público municipal se perca. Diante disso, o Ministério Público resolveu promover essa audiência de modo a proporcionar segurança para a comunidade na utilização desses espaços e a adequada prestação de contas pelos futuros administradores”, argumentou o promotor Miguel Slhessarenko Junior. Ainda segundo Miguel Slhessarenko, todas as reivindicações apresentadas foram formalmente registradas para depois serem encaminhadas ao Município. 

A audiência pública contou com a participação de cerca de 140 pessoas em debate sobre o uso de mini-estádios. Com auditório lotado para dialogar sobre o assunto, cada um dos presentes tiveram direito a três minutos de fala para expor seus apontamentos quanto a lei e a realidade de sua comunidade.

Leia mais:  Prefeito lamenta o falecimento de enfermeira do Pronto Socorro

“Estou muito feliz de estar aqui com os colegas que lutam e trabalham e fazem o trabalho brilhante dentro da comunidade. O esporte é muito importante pra vida, ele é saúde. Muito feliz com o secretário de Esporte que ouviu nossos anseios da comunidade do CPA 4 e mais uma vez de estar aqui resolvendo a administração dos mini-estádios, que são nossos”, disse Elizabete Diana Roca, representante dos moradores do bairro CPA 4.

(Com informações da assessoria do Ministério Público de Mato Grosso )

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Rodas de conversa com mulheres vítimas de violência serão promovidas em Cuiabá

Publicado

por

Revija Zarja/Internet

“De mulher pra mulher: Vamos recomeçar?”. Este foi o tema escolhido para as rodas de conversa que serão realizadas pela equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, no Centro de Referência de Assistência Especializada da região Norte, localizado no bairro Morada do Ouro. O primeiro encontro acontece nesta sexta-feira (06), a partir das 14h30.

A proposta desses momentos com mulheres vítimas de violência doméstica é proporcionar um espaço de escuta e fala para construção e reconstrução de histórias e novas perspectivas de vida. “Estes momentos são extremamente importantes, não só para as mulheres que são atendidas, mas para aquelas que trabalham com a causa, pois as impulsionam a seguir na luta contra a violência, procurando sempre proporcionar o que for de melhor para a população de nosso município”, disse a coordenadora da Proteção Social Especial, Maggie Carolina Maidana.

Os encontros serão realizados a cada 15 dias, com atividades desenvolvidas em cima das seguintes temáticas: “Sou única”, para trabalhar a autoestima e o autocuidado; “Sou amada”, para trabalhar o amor próprio; “Sou amável”, para trabalhar a construção afetiva; “Sou capaz”, para trabalhar sobre os direitos da mulher após a separação; “Sou corajosa”, sobre mercado de trabalho, cursos e estudos; e por último, “Sou influenciadora”, debatendo sobre a violência transgeracional, legado, educação positiva e gentil.

Leia mais:  Prefeitura promove Mutirão de Atualização Cadastral em todas as regionais neste sábado

“Oportunidade de diálogos sobre diversos temas, a fim de abordar os mais variados tipos de agressão à mulher: violência doméstica e familiar, dependência afetiva, o auto monitoramento e as estratégias de enfrentamento, serão algumas das temáticas abordadas durante as rodas de conversa”, informou Maggie.

 

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana