conecte-se conosco


Mato Grosso

Associação desenvolve ações de conscientização sobre espinha bífida

Publicado

Durante os meses de setembro e outubro a Associação Espinha Bífida de Mato Grosso realizará uma campanha de conscientização sobre a doença, que acarreta em má formação da coluna vertebral e é desenvolvida durante os três primeiros meses de gestação.

Conforme a coordenadora financeira da entidade, Nubia Patrícia Oliveira, o objetivo da campanha é sensibilizar profissionais da saúde e as mulheres que planejam ter filhos sobre a importância da ingestão de ácido fólico nos três primeiros meses da gestação e também nos três meses anteriores a concepção da criança. A deficiência da vitamina pode ser uma das causas associadas à espinha bífida.

Além do ácido fólico, Nubia acrescenta que é possível evitar a doença por meio do acompanhamento pré-natal, já que os médicos prescrevem exames e medicamentos visando o perfeito desenvolvimento do bebê.

“No ano passado, visitamos os postos de saúde e, neste ano, trabalhamos novamente, nos meses de setembro e outubro, visitando todas as unidades de saúde e maternidades para sensibilizar as mulheres sobre o tema”, informa a coordenadora.

Leia mais:  Coordenadora do Rede Cidadã é homenageada com medalha da Justiça

De acordo com Núbia, a Associação Estadual registra cerca de 250 pessoas com espinha bífida cadastradas – mas este número pode ser ainda maior. Para saber o número exato de diagnosticados em Mato Grosso, a entidade articula, junto à Câmara Municipal de Cuiabá e ao Governo do Estado, uma lei que regulamenta a notificação de nascidos com espinha bífida em todo o território mato-grossense.

A doença

A espinha bífida se caracteriza por uma falha no desenvolvimento da coluna vertebral e uma formação incompleta da medula espinhal e das estruturas que protegem o bebê. Ela pode ser oculta, quando não gera problemas na criança, ou cística, quando causa a paralisia dos membros inferiores e a incontinência urinária e fecal. Esta é uma condição de saúde irreversível, mas tratável com cirurgia e fisioterapia.

Serviço

A Associação de Espinha Bífida de Mato Grosso está localizada em Cuiabá – na Rua Arara, nº 40, bairro Recanto dos Pássaros – e pode ser contatada pelo Instagram e Facebook (@espinhabifidamt) ou por meio do telefone: (65) 3663-3745.

Leia mais:  "Ensinar história afro-brasileira é ensinar a história do Brasil", afirma pesquisador

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MT registra mais 168 casos de covid-19 em 24h; 67 estão em estado grave

Publicado

por

De acordo com o Boletim Informativo da SES, 1.140 pacientes estão em isolamento domiciliar, 121 hospitalizados e 601 já estão recuperados

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até a tarde desta quarta-feira (27), 1.909 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 47 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As últimas quatro mortes confirmadas envolveram residentes de Cuiabá, Alto Araguaia, Rondonópolis e Alta Floresta.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de coronavírus estão: Cuiabá (612), Várzea Grande (192), Rondonópolis (148), Tangará da Serra (84), Primavera do Leste (84), Barra do Garças (67), Lucas do Rio Verde (59), Confresa (49), Sorriso (49), Sinop (43), Rosário Oeste (38), Jaciara (34), Alta Floresta (32), Peixoto de Azevedo (25), Nova Mutum (24), Campo Verde (23), Cáceres (22), Pontes e Lacerda (22), Querência (15) e Mirassol D’Oeste (12).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado à essa matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 168 novas confirmações em Acorizal (5), Alta Floresta (13), Alto Araguaia (1), Cáceres (1), Campo Verde (8), Canarana (1), Confresa (2), Cuiabá (49), Denise (1), Guiratinga (1), Ipiranga do Norte (1), Jaciara (4), Jangada (2), Juara (1), Juína (1), Lucas do Rio Verde (11), Mirassol D’Oeste (2), Nova Guarita (3), Nova Mutum (3), Nova Ubiratã (1), Pedra Preta (2), Pontes e Lacerda (3), Primavera do Leste (3), Rondonópolis (12), Rosário Oeste (1), São Pedro da Cipa (1), Sapezal (3), Sinop (7), Sorriso (8), Tangará da Serra (2), Várzea Grande (14) e municípios de outros estados (1).

Leia mais:  Governo convoca 161 candidatos aprovados em processo seletivo para hospital regional

O setor técnico ainda informou que foram corrigidos três casos de duplicação em Cuiabá (1), Campo Verde (1) e Nobres (1).

Dos 1.909 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.140 estão em isolamento domiciliar e 601 estão recuperados. Há ainda 121 pacientes hospitalizados, sendo 67 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 54 em enfermaria.

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 258 leitos de UTI e 864 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 49,9% dos diagnosticados são do sexo feminino e 50,1% masculino; além disso, 557 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 6.407 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 294 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Leia mais:  "Ensinar história afro-brasileira é ensinar a história do Brasil", afirma pesquisador

Cenário nacional

Nesta quarta-feira (27), o Governo Federal confirmou 411.821 casos da Covid-19 no Brasil e 25.598 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 24.512 mortes e 391.222 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Por: repórterMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana