conecte-se conosco


Mato Grosso

Armas são retiradas de circulação e seis pessoas são detidas

Publicado

Policiais militares retiraram de circulação, nesta terça-feira (26), seis armas, entre elas, revólver, pistolas, espingardas e até uma réplica, em Juína, Pontes e Lacerda, São Pedro da Cipa, Cáceres e Rondonópolis. Em duas ocorrências, as prisões e apreensões foram durante tentativa de roubo. Todos foram encaminhados às respectivas delegacias.  

Em Juína, o revólver calibre 38, com seis munições intactas e duas deflagradas, foi encontrado durante bloqueio policial na BR 174, dentro de uma camionete Ford Ranger. O proprietário C.S. disse que a arma era sua e não possuía porte, apenas o registro.

Em Pontes e Lacerda, policiais militares e civis detiveram E.M.C., (33), e apreenderam um revólver calibre 38. Os policiais atendiam uma ocorrência de ameaça, onde a vítima relatou que o suspeito por diversas vezes fez ameaçava a ela e sua filha de sete anos. A arma foi encontrada na residência e o suspeito, logo em seguida, nas proximidades. Ele e a armar foram encaminhados à Central de Flagrante.

Ação envolveu militares e civis com a prisão do suspeito Foto: PMMT

Ainda em Pontes e Lacerda, policiais do 18º BPM, prenderam M. W.R.M., (22), com uma pistola, durante uma tentativa de roubo em uma residência. O suspeito agiu na companhia de mais três homens que conseguiram fugir. Policiais continuam em busca dos outros envolvidos.

Leia mais:  SAMU realiza capacitação de atendimento pré-hospitalar no Estado

Em São Pedro da Cipa, policiais prenderam o casal W.A.S., (21) e R.S.S., (19), com duas espingardas. As armas estavam dentro de uma sacola com cereais. O casal disse que as armas estavam jogadas no lixão, próximo de onde foram abordados.

No bairro Residencial Universitário, em Cáceres, policiais da Força Tática prenderam D.A.P.T., (22), com um simulacro de pistola durante uma abordagem. Na ocorrência foram entregues na delegacia um veículo Gol, celulares e um molho de chave.

Em Rondonópolis, a prisão e apreensão de um revólver também aconteceu durante uma tentativa de roubo em uma empresa localizada na área central. O suspeito I. A. S., (23), foi rendido por comerciantes e moradores até a chegada dos policiais. Na ação, a vítima disse que foi rendida pelo suspeito e que uma segunda pessoa o aguardava do lado de fora. Na fuga, o comparsa conseguiu fugiu em uma motocicleta. Buscas continuam na região.

Revólver foi encotnrado dentro de veículo durante abordagem na BR 174, em Juína  Foto: PMMT

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Portal Transparência registra mais de 1,1 milhão de acessos em 2019

Publicado

por

O Portal Transparência do Governo de Mato Grosso obteve 1.162.302 de acessos em 2019. O quantitativo é 20,3% superior ao número de acessos do ano anterior, quando a página somou 965.732 visualizações.

Os dados foram gerados pela Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) e pela Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), responsável pela gestão de conteúdo e pelo suporte técnico da página, respectivamente.

As visualizações do Portal Transparência em 2019 foram feitas por 216.339 usuários. Os assuntos mais procurados foram lotação e remuneração dos servidores estaduais, despesas e contratos administrativos.  

Do total de visualizações, 98% foram originárias do Brasil e o restante de usuários dos seguintes países: Estados Unidos, Portugal, Alemanha, Inglaterra, Bolívia, Argentina, Moçambique, Espanha, Índia, Canadá, Japão e Paraguai.

Das 98% visualizações originárias do Brasil, 63,32% foram de usuários de Mato Grosso e as demais de outros estados. As unidades da federação que mais originaram acessos foram: Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro e Paraná, que, juntas, somaram 24,91% das visualizações.

Segundo o secretário-adjunto de Ouvidoria Geral e Transparência da CGE-MT, Vilson Nery, algumas reformulações na interface e o esforço para manter as informações atualizadas na página foram alguns dos motivos para o crescimento no número de acessos ao portal.

Leia mais:  PM recupera veículos que tiveram o sinal de identificação adulterado

“Mas ainda temos muito a melhorar, tanto na forma de apresentação do conteúdo quanto na transformação da transparência passiva em ativa, ou seja, na disponibilização no Portal Transparência de informações reiteradamente solicitadas pelo cidadão, para possibilitar que a população fiscalize, de forma simples e rápida, como os recursos públicos estão sendo aplicados pelo Poder Executivo Estadual”, observa o adjunto.

Mira Cidadão

Já o Mira Cidadão, outra ferramenta de transparência do Poder Executivo Estadual, obteve 20.483 visualizações em 2019. Os assuntos mais acessados foram remuneração dos servidores estaduais e repasses de recursos aos poderes constituídos.

Desenvolvido pela CGE, o Mira Cidadão capta em tempo real as informações acerca das despesas do Poder Executivo registradas no Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan) do Estado e as disponibiliza em linguagem de fácil compreensão e com uma configuração clara e intuitiva.

Com apenas 1 (um) clique ou com busca de conteúdo semelhante ao formato do Google, o cidadão pode fazer análises comparativas das despesas por ano, mês, secretaria, ação estratégica, fornecedores e destinação dos recursos. A ferramenta é atualizada diariamente para que todo cidadão possa fiscalizar cada centavo aplicado pelo Estado em despesas de custeio, investimento, pessoal, dívida pública etc.

Leia mais:  SAMU realiza capacitação de atendimento pré-hospitalar no Estado

Coordenação

Em 2019, a CGE-MT passou a coordenar também a transparência ativa das informações públicas estaduais, que é a divulgação de informações de interesse geral, na Internet e em outros meios, independentemente de terem sido solicitadas. Na prática, a CGE passou a fazer a gestão não somente do Mira Cidadão mas também do Portal da Transparência do Estado, atividade que era de competência do extinto Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção (GTCC).

“Mas precisamos considerar que a transparência não é responsabilidade somente da CGE, mas de cada secretaria e entidade do Poder Executivo”, ressalta adjunto da CGE-MT.

Isso porque, apesar da coordenação das atividades de transparência serem de competência da Controladoria, os órgãos estaduais devem fornecer as respectivas informações de forma clara, objetiva, em linguagem de fácil compreensão, conforme determina o Decreto nº 1.973/2013, que regulamentou a Lei de Acesso à Informação no Estado.

No caso da transparência ativa, os órgãos devem encaminhar à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) as informações gerais de interesse coletivo, produzidas ou custodiadas pelo Estado. Posteriormente, cabe à Seplag estruturar os conteúdos e enviá-los à CGE para publicação no Portal Transparência.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana