conecte-se conosco


Brasil / Mundo

Apresentador Wagner Montes morre aos 64 anos no Rio de Janeiro

Publicado

O apresentador Wagner Montes morreu na deste sábado (26) no Rio de Janeiro. Com 64 anos, ele estava internado há dois dias por conta de uma infecção urinária. As informações são do Jornal Extra.

Wagner Montes morreu neste sábado (26) aos 64 anos. Apresentador ficou famoso a frente do
Divulgação

Wagner Montes morreu neste sábado (26) aos 64 anos. Apresentador ficou famoso a frente do “Balanço Geral” na Record

A causa da morte de Wagner Montes ainda não foi confirmada, mas o apresentador já havia enfrentado outros problemas de saúde, inclusive chegou a passar 48 dias internado em 2017 em decorrência de uma arritmia cardíaca. Wagner Montes deixa a esposa Sonia Lima e dois filhos.

Leia também: CNN Brasil tem safra de ex-jornalistas da Globo à sua disposição

Montes nasceu em Duque de Caxias (RJ) e era advogado. Foi eleito deputado federal em 2018 pelo PRB e desde 2003 assumiu o posto de apresentador em jornalísticos da
Record TV
, sendo o principal deles o “Balanço Geral”. A emissora soltou um comunicado oficial sobre seu falecimento:

“A Record TV lamenta o falecimento do nosso querido amigo e apresentador Wagner Montes neste sábado, 26 de janeiro de 2019.Conhecido pela irreverência e luta social que marcou seu trabalho ao longo de 35 anos como jornalista de TV, Wagner Montes foi um campeão de audiência e um dos apresentadores de maior sucesso na televisão brasileira. Expressamos nossas condolências aos familiares, amigos e admiradores do trabalho deste profissional que ajudou a escrever a história da televisão brasileira.”

Leia mais:  Com temas da vida real, Enem cita game e cálculo de pena na prova de matemática

Trajetória de Wagner Montes

Wagner Montes apresentou a edição carioca do
Divulgação

Wagner Montes apresentou a edição carioca do “Balçanço Geral”, além do “Cidade Alerta” na Record TV

Ao lado de nomes como Gil Gomes (que morreu em 2018 ), foi um dos precursores do jornalismo policial. Atuou no “Aqui Agora” e tem passagens pelo SBT , Rádio Record e TV Manchete . Além da edição carioca do “Balanço Geral”, ele também assumiu o comando do “Cidade Alerta” no estado, mas acabou se afastando por conta de problemas de saúde.

Leia também: “A sociedade quer e ajuda a ser enganada”, diz autor de livro sobre fake news

Em 2006, Wagner Montes fez sua primeira tentativa na política e foi eleito deputado federal pelo PDT, partido pelo qual foi reeleito em 2010. Ele também passou pelo PSD antes de se filiar ao PRB.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Telescópio Hubble divulga imagem inédita de nebulosa do Caranguejo do Sul

Publicado

por

Telescópio comemora 29 anos no espaço. Objeto cósmico é formado por duas estrelas desiguais.

O telescópio Hubble divulgou nesta quinta-feira (18) uma imagem inédita da nebulosa do Caranguejo do Sul para comemorar seus 29 anos no espaço.

A nebulosa é um dos muitos objetos que o Hubble desmistificou ao longo dos anos no espaço. Segundo o comunicado da Nasa e da Agência Europeia Espacial (ESA, na sigla em inglês), a nova imagem aumenta a compreensão sobre a nebulosa e demonstra as capacidades continuadas do telescópio.

Todo ano, para comemorar seu “aniversário”, o telescópio divulga uma nova imagem de seus objetos de estudo no espaço que sejam bonitos e significativos.

Par de estrelas forma a nebulosa

A nebulosa do Caranguejo do Sul tem estruturas aninhadas em formato de ampulheta e foi criada pela interação entre um par de estrelas no seu centro. O par desigual consiste em uma estrela gigante vermelha e uma estrela anã branca.

Uma estrela anã é pequena para ser qualificada como estrela, ou seja, tem massa menor e raio inferior às gigantes. É o tipo mais comum e o Sol é uma estrela anã. Já a estrela gigante é uma estrela de raio e luminosidade maiores.

Leia mais:  Acusado de suborno, José Maria Marin é banido do futebol por toda vida

A gigante vermelha é uma estrela luminosa em fase avançada da evolução estelar.

No caso da nebulosa do Caranguejo do Sul, a estrela gigante vermelha está derramando suas camadas externas na última fase de sua vida antes de também viver seus últimos anos como uma anã branca. Parte do material que sai da gigante vermelha é atraído pela gravidade da sua companheira.

De acordo com a ESA, quando uma quantidade suficiente deste material é puxada para a estrela anã branca, ela também ejeta o material para fora em uma espécie de erupção, criando as estruturas da nebulosa. Eventualmente, a estrela gigante vermelha terminará este processo de eliminar suas camadas externas e parará de alimentar sua companheira. Antes disso, mais erupções podem ocorrer, criando estruturas ainda mais complexas.

A nebulosa foi descrita pela primeira vez em 1967, mas era considerada uma estrela comum até 1989, quando foi observada com ajuda de telescópios. A imagem resultante mostrou uma nebulosa extensa em forma de caranguejo, formada por bolhas simétricas de gás e poeira.

Leia mais:  Fome obriga mães a darem os próprios filhos na Venezuela

Em 1999, o Hubble voltou a fazer imagens da nebulosa revelando toda sua estrutura e sugerindo que o fenômeno que criou as bolhas externas ocorreu duas vezes no passado astronômico recente.

A nova imagem feita pelo Hubble contribui para o estudo da história de um objeto ativo e em evolução.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana