conecte-se conosco


Mato Grosso

Apreensão de drogas em Mato Grosso ultrapassa 11 mil toneladas

Publicado

As forças de segurança de Mato Grosso apreenderam, entre janeiro e outubro de 2018, 11.589,394 toneladas de drogas. O montante é 23% maior que o total apreendido no mesmo período de 2017 (9.386,798 toneladas), e chega a 41% no acumulado de 2015 (8.197,608 toneladas) a 2018. Já com relação a 2014 (2.790,515 toneladas) a apreensão cresceu 315%.

Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), que utiliza como fontes a Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron) e a Polícia Judiciária Civil (PJC-MT). A cocaína lidera o aumento de apreensão este ano com 60%, seguida por maconha com 24%, enquanto o crack e a pasta base apresentaram redução de 95% e 15%, respectivamente.

A intensificação das operações na região de fronteira contribui para esse resultado, conforme ressalta o comandante do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), tenente-coronel PM José Nildo de Oliveira. “A união de esforços e a integração entre as forças de segurança, tanto estaduais quanto federais, como Polícia Civil, Polícia Militar, Exército Brasileiro e Polícia Federal, são fundamentais. Além disso, os investimentos feitos pelo Governo do Estado em aquisição de armamentos, fardamento e veículos faz com que o profissional se sinta valorizado e estimulado”.

Leia mais:  Troca de medidor de energia não pode gerar custo para o consumidor, alerta o Procon-MT

O trabalho integrado também foi destacado pelo subchefe do Estado Maior da Polícia Militar (PM-MT), coronel PM Delwison Sebastião Maia da Cruz, assim como as atividades de inteligência e operacionais. “Essa produtividade alta é devido ao empenho da inteligência das várias regionais da PM e do trabalho ostensivo também. O resultado das operações integradas entre os órgãos de segurança estaduais e federais tem sido muito positivo, é a base de tudo”.

Menor circulação de armas

O levantamento também apontou que houve uma redução no número de armas apreendidas de 12% no estado, já que foram 1.989 de janeiro a outubro de 2018 contra 2.271 no mesmo período de 2017. Estes dados são obtidos com base no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP).

A avaliação do titular da Delegacia Especializada de Repressão de Entorpecentes (DRE), Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, é que este cenário acompanha a redução dos índices de homicídio, roubos e furtos no estado. “Com o enfrentamento especializado à violência, principalmente para evitar os crimes mais graves, como homicídios, consequentemente tem-se menos armas circulando entre os criminosos”.

Leia mais:  Seduc faz "roda de conversas" e palestras para tratar de saúde mental com servidores

O delegado pondera que os dados de apreensões tanto de armas quanto de drogas são resultados das abordagens e operações policiais, que foram intensificadas nos últimos anos. “O que aumentou foi a ação policial, especialmente o uso da inteligência para combater o tráfico de drogas e o trabalho integrado entre as forças de segurança”, acrescenta. As operações integradas contam com a participação das Polícias Militar (PM-MT), Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  Hospital São Luiz de Cáceres é credenciado Amigo da Criança

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana