conecte-se conosco


Entretenimento

Após polêmica com Paulo Coelho, autor defende Raul Seixas

Publicado

Em comunicado oficial divulgado à imprensa nesta quinta-feira (24) Jotabê Medeiros disse que seu livro não prova que Raul Seixas delatou Paulo Coelho, autor e amigo, para a ditadura militar em 1974.

Leia também: “As pessoas não gostam de ouvir as coisas ruins sobre Raul”, diz autor de livro

Raul Seixas arrow-options
Divulgação

Raul Seixas

O caso ganhou repercussão na tarde da última quarta (23) após Paulo Coelho  usar sua conta no Twitter para dizer que “ficou quieto por 45 anos” sobre suas suspeitas de Raul Seixas .

Leia também: Paulo Coelho fala sobre suposta delação de Raul Seixas na ditadura

O autor de “Não Diga Que a Canção Está Perdida”, ainda em comunicado, aconselhou que as pessoas tirem suas próprias conclusões. “O meu livro em nenhum momento diz que Raul delatou Paulo. Não há como sustentar uma afirmação dessas”, declarou.

“A obra apenas examina o clima de suspeita despertado em Paulo após o episódio de sua prisão em 1974. Descobri que essa desconfiança existia, que angustiava o escritor (que a escondia). Então, busquei abordá-la, trazê-la à luz (como convém ao biógrafo que pretenda contar uma história inteira)”, continuou.

Leia mais:  Ficou offline nos últimos dias? Tudo de mais importante sobre a vida dos famosos

“Há um documento no qual um policial diz que, por intermédio de Raul, poderia localizar e prender Paulo e Adalgisa Rios (então mulher de Paulo). Vi que o documento, inconclusivo, pedia um exame à luz das datas e dos fatos encadeados, um encaixe histórico”, explicou. 

“Isso tudo está esclarecido no livro. Não é a voz de Raul que fala ali, é um policial. Mas o simples fato de alguém abordar esse clima de suspeição tem sido tratado com muito desequilíbrio. Recomendo a leitura do livro para formar opinião com alguma racionalidade”, completou.

Leia também: Raul Seixas e rap são opções para quem quer fugir de Sandy & Junior em SP

De acordo com a Folha de SP , o livro conta que Raul Seixas foi convocado ao DOPS – Departamento de Ordem Política e Social – em 1974 para prestar depoimento sobre o disco “Krig-ha, Bandolo!”, lançado por ele e Coelho no ano anterior e que, à época da ditadura , já tinha vendido 100 mil cópias.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

“Foram noites sem dormir”, diz Chay Suede sobre cena de Amor de Mãe

Publicado

 

 

Chay Suede foi o nome do capítulo de Amor de Mãe dessa terça (6/4). Desde o início da noite, o ator brilhou nas cenas em que Danilo descobre as mentiras de Thelma (Adriana Esteves) e terminou deixando o telespectador arrepiado com o encontro entre ele e Lurdes (Regina Casé). Não à toa, Chay foi elogiadíssimo nas redes sociais. A emoção, aliás, continua no capítulo desta quarta (7/4). “Podem preparar o lencinho porque ainda tem muita cena emocionante até o final”, avisa o ator, que considera a cena de ontem uma das mais difíceis de fazer. “Essa novela foi marcante para mim do início ao fim, mas o encontro deles tem um lugar especial na minha vida. Foram noites sem dormir para gravar”.

Chay também não tem dúvida sobre a sua personagem preferida em Amor de Mãe: “Dona Lurdes, claro. Não só em Amor de Mãe, mas de todas as novelas que eu já vi na vida”. Sem contar como vai ficar a relação entre Danilo e Thelma, o ator afirma que é impossível entender e perdoar tudo que ela fez. “Ela deu ré e matou a mãe biológica da esposa do filho. Depois, mandou matar a esposa do filho atropelada. Matou a melhor amiga asfixiada numa garagem e atirou e manteve em cárcere privado a outra melhor amiga. Acho que não dá, né”.

Comentários Facebook
Leia mais:  Ficou offline nos últimos dias? Tudo de mais importante sobre a vida dos famosos
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana