conecte-se conosco


Entretenimento

Após polêmica ao vivo, Leo Dias tira férias do “Fofocalizando”

Publicado

Leo Dias vai tirar alguns dias de férias após a discussão que teve na tarde da última quinta-feira (30), ao vivo, com Lívia Andrade, durante o “Fofocalizando”, exibido pelo SBT
.

Leo Dias: Ao vivo, Leo Dias briga com Lívia Andrade no “Fofocalizando”; assista ao vídeo


Leo Dias
Reprodução / Instagram

Leo Dias


Tudo aconteceu quando o programa abordou o desentendimento entre Sasha, Xuxa e Beth Szafir. Leo Dias
comentou que era totalmente contra a exibição de um comentário ofensivo que um internauta fez a respeito de Sasha e Xuxa, criticando a decisão do programa de exibi-lo.

“A gente está expondo a Xuxa e a Sasha. A gente deveria se privar de não mostrar certos comentários de pessoas X, que a gente nem sabe quem é. Nós temos a responsabilidade de tudo o que vai ao ar, o telespectador não precisa ouvir palavras chulas. É a minha opinião”, afirmou.

Leo Dias: Polêmica! Os famosos que são desafetos de Leo Dias

No entanto, Lívia Andrade
rebateu o comentário e defendeu os interesses do “ Fofocalizando
”, de mostrar tudo o que está acontecendo no mundo dos famosos. “A gente está todo dia aqui mostrando coisas absurdas”, disse ela.

Leia mais:  Viagem de Príncipe Harry e Meghan Markle aos EUA incomoda Rod Stewart

Então, a discussão acabou ficando um pouco mais acalorada quando Leo soltou o verbo. “Tem um bando de idiota na internet que quer aparecer neste programa. Nós temos um papel com o telespectador e não estamos cumprindo ao mostrar essas palavras contras as pessoas. Tudo tem limite, o comentário tem limite para aparecer na televisão. Eu queria pedir desculpas a elas por isso”, disse.

Depois de o programa ter acabado, Leo publicou, em suas redes sociais, um comunicado afirmando que se afastaria da atração. “Dei a minha opinião, vou sofrer as consequências, mas continuo pensando igual”, disse.

Leo Dias: Ao vivo, Lívia Andrade e MC Mirella discutem no “Fofocalizando”

Procurada pela reportagem do iG Gente
, a assessoria do SBT
afirmou que Leo continua contratado da casa e que tirou alguns dias de férias a que tem direito.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o jornalista se envolve em uma polêmica ao vivo. Em agosto do ano passado, o apresentador discutiu com Mara Maravilha e a apresentadora chegou a chorar.

Leia mais:  Zizi e Luiza Possi celebram nova fase em show e anunciam primeira turnê juntas

“Ah não, isso não é motivo pra chorar. A gente chora quando alguém morre”, criticou Dias, que fez Mara chorar ao chamá-la de “senhora da razão”. Depois, ele ainda levou uma bronca do diretor, Márcio Esquilo. “Deixa eu ficar quieto aqui porque o diretor acabou de gritar comigo”, encerrou Leo Dias
.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Instagram proíbe conteúdo que promova a terapia de conversão sexual

Publicado

por

O Instagram proibirá qualquer conteúdo que promova terapia de conversão depois que ativistas pediram que ela impedisse os provedores de anunciar seus serviços online. A plataforma de mídia social informou a decisão à CNN na sexta-feira (10).

A mídia social, de propriedade do Facebook, disse que expandiria suas políticas existentes sobre discurso de ódio em todo o mundo para incluir na política postagens que anunciam ou promovem a prática.

A terapia de conversão ou terapia de reorientação sexual, um processo pseudocientífico que professa mudar a sexualidade de uma pessoa, é amplamente desacreditada e condenada como prejudicial pelas principais associações médicas. Mesmo assim, ela é legal na maior parte do mundo, inclusive nos Estados Unidos e no Reino Unido.

A ação do Instagram segue os apelos dos usuários para remover uma conta usada pelo Core Issues Trust, um serviço de terapia de conversão com sede no Reino Unido.

“Não permitimos ataques contra pessoas com base em orientação sexual ou identidade de gênero e estamos atualizando nossas políticas para proibir a promoção de serviços de terapia de conversão”, afirmou Tara Hopkins, diretora de políticas públicas do Instagram para Europa, Oriente Médio e África, em um comunicado.

Leia mais:  Grávida de seis meses, Tatá Werneck revela possíveis nomes da filha

“Removemos o conteúdo violador do perfil @coreissuestrusttv. Estamos sempre revisando nossas políticas e continuaremos a consultar especialistas e pessoas com experiências pessoais para informar nossa abordagem”, acrescentou.

Além disso, a plataforma deixará de recomendar conteúdo relacionado à terapia de conversão, como depoimentos sobre sua eficácia ou postagens com elogio ou apoio à prática, exceto aqueles em um contexto legislativo.

No início deste ano, o Instagram proibiu anúncios pagos desse tipo de serviço.

Terapia de conversão é qualquer tentativa de alterar a orientação sexual ou a identidade de gênero de alguém. Não funciona, e estudos mostram que aqueles que se sujeitam a ela correm um risco maior de depressão e suicídio.

Vários estados dos EUA o proibiram e, em maio, a Alemanha se tornou um dos primeiros países grandes a proibi-la para menores de idade.

No Reino Unido, uma proibição total prometida pela ex-primeira-ministra Theresa May em 2018 ainda não se concretizou e não foi incluída em nenhuma das agendas legislativas do primeiro-ministro Boris Johnson.

O Facebook e o Twitter não responderam imediatamente a perguntas sobre suas políticas.

Leia mais:  Janaína e Lidiane reacendem antiga rivalidade em “Verão 90”

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana